Pilotos da Alfa Romeo na F1 2020:
7 – Kimi Raikkonen (FIN)
99 – Antonio Giovinazzi (ITA)

Quem olhar apenas os números pode ter uma ideia errada de como foi a temporada 2019 da Alfa Romeo na F1. A equipe repetiu o oitavo lugar de 2018, mas somou 57 pontos, nove a mais que o ano anterior.

Foi uma evolução, certo? Errado. Desses 57 pontos, 22 vieram no maluco GP do Brasil, quando Kimi Raikkonen completou a prova em quarto e Antonio Giovinazzi veio uma posição atrás.

O restante do ano não foi muito bom para o time. O GP do Brasil foi a única vez em que Raikkonen chegou à zona de pontos na segunda metade da temporada, enquanto, com exceção de Interlagos, Giovinazzi jamais fechou uma corrida entre os oito primeiros.

O desempenho abaixo do esperado levantou alguns questionamentos. O primeiro é se a parceria com Alfa Romeo tem sido boa para a Sauber, como a equipe era chamada antes. O acordo foi costurado em 2018 pelo saudoso Sergio Marchionne, que na época era tanto o presidente da Ferrari quanto da FCA (grupo dono da Alfa).

Como resultado, a Sauber recebeu o patrocínio (e o dinheiro) da montadora italiana e contou com reforços, como Charles Leclerc, então no começo da carreira. Mas bastou que a Alfa Romeo se destacasse, para que seus principais nomes fossem chamados de volta pela Ferrari. Foi assim com o piloto monegasco e também com o engenheiro Simone Resta.

Por outro lado, antes de fechar com a Alfa Romeo, a Sauber tinha assinado contrato para receber os motores da Honda. Só que a montadora japonesa era vista com desconfiança pelo fraco desempenho da McLaren (com quem trabalhava na época), e o acordo com o time suíço foi desfeito.

Mas enquanto a Sauber/Alfa Romeo não conquista um pódio desde o GP do Japão de 2012, a AlphaTauri (novo nome da Toro Rosso) fechou duas corridas do ano passado entre os três primeiros colocados.

A outra dúvida é sobre o desempenho de Giovinazzi. Apesar do apoio da Ferrari, o italiano não foi bem em seu primeiro ano na F1 e precisa melhorar o desempenho para continuar no grid.

E ele está cada vez mais pressionado. Neste ano Robert Kubica assinou contrato para ser o piloto reserva da Alfa Romeo e está de olho em uma vaga de titular no futuro. Outro que pode surgir é Mick Schumacher. O alemão da Academia da Ferrari vai competir na F2 e é considerado um dos favoritos ao título. Caso conquiste os pontos da superlicença, seu nome naturalmente será especulado na F1, principalmente no lugar de Giovinazzi.

Lembrando que há cerca de 30 anos Michael Schumacher, o pai do jovem piloto, correu pela Sauber no Mundial de Endurance, antes de fazer sua estreia na F1, então a Alfa Romeo teria todo o interesse em voltar a ter um integrante da família.

Para tentar dar a volta por cima em 2020, a equipe construiu o Alfa Romeo C39, uma evolução no carro do ano passado. Em relação ao modelo do ano anterior, o novo equipamento veio um bico reformulado, mais arredondado, mas manteve a asa dianteira inclinada para baixo (direção oposta de Mercedes, por exemplo).

A equipe também continua com as entradas de ar extra na tampa do motor (fotos mais abaixo), que servem para refrigerar o equipamento. Como o ar já vem por cima, os sidepods puderam ficar menores e mais curtos, o que facilita a passagem de ar para a traseira, gerando mais downforce.

Outra novidade é a barbatana de tubarão, uma pouco mais longa que as das demais equipes.

PONTOS FORTES DA ALFA ROMEO 2020

Continuidade é muito importante para qualquer equipe do automobilismo. E a Alfa Romeo/Sauber não mantinha sua dupla por dois anos consecutivo desde 2016, quando contava com Marcus Ericsson e Felipe Nasr.

Assim a expectativa é que Raikkonen possa usar a experiência para fazer o time dar a volta por cima, da mesma maneira que Giovinazzi possa evoluir, principalmente nas classificações, quem vem sendo seu ponto fraco.

PONTOS FRACOS DA ALFA ROMEO 2020

A montadora Alfa Romeo não teve bons resultados financeiros em 2019, o que provocou mudanças em sua linha. E isso era em uma época pré-pandemia de coronavírus. Resta ver se o desempenho financeiro ruim neste ano pode afetar sua presença na F1.

Alfa Romeo C39, F1 2020, Fórmula 1, novos carros da F1 2020, Alfa Romeo, C39, 2020, Sauber
Lançamento do Alfa Romeo C39, novo carro da equipe para a disputa da temporada 2020 da F1 – foto: alfa romeo/divulgação
Alfa Romeo C39, F1 2020, Fórmula 1, novos carros da F1 2020, Alfa Romeo, C39, 2020, Sauber
A Alfa Romeo conta com novos patrocinadores para a F1 como a petroleira Orlen e a fabricante de chocolates Huski – foto: alfa romeo/divulgação
Alfa Romeo C39, F1 2020, Fórmula 1, novos carros da F1 2020, Alfa Romeo, C39, 2020, Sauber
Detalha da entrada de ar tripla na tampa do Motor da Alfa Romeo C39, carro da equipe para a F1 2020 – foto: alfa romeo/divulgação
Alfa Romeo C39, F1 2020, Fórmula 1, novos carros da F1 2020, Alfa Romeo, C39, 2020, Sauber
Traseira do novo carro da Alfa Romeo para a F1 2020 – foto: alfa romeo/divulgação

Abaixo você pode clicar nos links em azul para ver sobre os novos carros da F1 2020:
Ferrari SF1000
Racing Point RP20
Mercedes W11
Red Bull RB16
> Haas VF-20
> Renault R.S.20
> Williams FW43
> McLaren MCL35
> AlphaTauri AT01