Agenda da velocidade 2015 (7)

Publicado abril 23, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: World of Motorsport

Tags: , , , , , , , , , , ,
O fim de semana marca a estreia deste piloto no automobilismo. Seu nome? Mick Schumacher

O fim de semana marca a estreia deste piloto no automobilismo. Seu nome? Mick Schumacher

Pelo terceiro fim de semana consecutivo, a Indy vai à pista. Depois das etapas de Nova Orleans e Long Beach, os carros da categoria americana chegam a Barber para a quarta etapa da temporada.

Juan Pablo Montoya segue líder da tabela, mas a diferença para o companheiro de equipe Helio Castroneves caiu para apenas dois pontos. Tony Kanaan aparece em terceiro, mas 26 atrás do colombiano. Atual campeão, Will Power precisa de um bom resultado no Alabama para se recuperar do 20º lugar em Long Beach.

Além da principal categoria de monopostos da América do Norte, a USF2000 (que pode ter a despedida de Victor Franzoni), a Pro Mazda, a Indy Lights e a Pirelli World Challenge – o campeonato norte-americano de carros GT – são os outros certames em Barber.

Quem também terá casa cheia é o Velopark, que recebe a World Series by Vicar. Depois de um hiato de quase três meses, a principal categoria do país, a F3 Brasil, disputará a segunda etapa do ano. Matheus Iorio lidera a tabela, que tem Pedro Piquet na luta pelo bicampeonato. Lembrando que a última corrida da divisão Light não foi vencida por ninguém.

Cacá Bueno é o líder da Stock Car, enquanto Danilo Dirani vai em busca da segunda vitória no Brasileiro de Turismo. A etapa do Brasileiro de Marcas marcará a estreia de Luiz Razia, enquanto Renan Guerra competirá pela equipe de Amir Nasr.

Falando em World Series, a categoria da Renault dá o pontapé inicial da temporada 2015 em Aragón, com Bruno Bonifacio e Pietro Fantin como representantes do Brasil. A F-Renault Eurocup é outra que corre no circuito espanhol e também com uma dupla do país: Thiago Vivacqua e Bruno Baptista.

O grande destaque do fim de semana nas categorias de base, no entanto, será a corrida inaugural da F4 Alemã. A categoria terá um grid de 40 carros, entre eles Mick Schumacher, que fará a estreia nos monopostos. Já a Nascar e a Xfinity correm em Richmond.

Você já sabe, mas não custa lembrar: conforme as sessões do fim de semana forem acontecendo, eu vou atualizar este post com os resultados. Daí é só você voltar ao World of Motorsport, clicar nos links na cor laranja ali embaixo e saber de tudo o que aconteceu. Além disso, vale aqui o horário de Brasília.

Montoya defende a liderança da Indy em Barber

Montoya defende a liderança da Indy em Barber

Agenda do fim de semana:

Sexta-feira, 24 de abril:
4h00 – F4 Alemã – Oschersleben – treino livre 1
4h30 – F-Renault Eurocup – Aragón – treino livre 1
5h30 – World Series by Renault – Aragón – treino livre 1
7h15 – F4 Alemã – treino livre 2
8h30 – F-Renault Eurocup – treino livre 2
9h30 – World Series by Renault – treino livre 2
9h50 – F3 Brasil – Velopark – treino livre 1
10h00 – Pro Mazda – Barber – treino livre 1
10h45 – Indy Lights – Barber – treino livre 2
10h55 – F4 Alemã – grid de largada
14h00 – Brasileiro de Marcas – Velopark – grid de largada
14h10 – USF2000 – Barber – treino livre 1
14h25 – F3 Brasil – treino livre 2
14h55 – Indy Lights – treino livre 2
15h55 – Stock Car – Velopark – treino livre 1
16h30 – USF2000 – grid de largada
16h45 – Nascar Xfinity – Richmond – grid de largada
17h15 – Pro Mazda – grid de largada
18h00 – Indy Lights – grid de largada
18h45 – Nascar – Richmond – grid de largada
20h10 – USF2000 – corrida 1
20h46 – Nascar Xfinity – corrida

Sábado, 25 de abril:
4h15 – F-Renault Eurocup – grid de largada 1
5h10 – World Series by Renault – grid de largada 1
5h10 – Euroformula Open – Paul Ricard – grid de largada 1
7h00 – F4 Alemã – corrida 1
7h40 – F-Renault Eurocup – corrida 1
8h00 – Stock Car – treino livre 2
9h30 – World Series by Renault – corrida 1
10h00 – Euroformula Open – corrida 1
10h00 – Pirelli World Challenge – Barber – grid de largada
10h20 – F3 Brasil – classificação
11h00 – Indy – Barber – treino livre 1
11h20 – F-Renault Eurocup – corrida 2
12h00 – Stock Car – classificação – SporTV
12h15 – Pro Mazda – corrida 1
13h20 – Pirelli World Challenge – corrida 1 – streaming no site
14h40 – Indy – treino livre 2
15h25 – F3 Brasil – corrida 1
16h10 – Brasileiro de Turismo – Velopark – classificação
16h50 – Indy Lights – corrida 1
17h05 – Brasileiro de Marcas – corrida 1
17h55 – Indy – classificação
19h20 – USF2000 – corrida 2
20h14 – Nascar – corrida – FS2

Domingo, 26 de abril:
3h30 – Euroformula Open – classificação 2
4h00 – F-Renault Eurocup – classificação 2
4h35 – F4 Alemã – corrida 2 – streaming?
4h50 – World Series by Renault – classificação 2
7h15 – F-Renault Eurocup – corrida 3
8h00 – Euroformula Open – corrida 2 – streaming no site
8h30 – World Series by Renault – corrida 2 – EI
8h45 – F3 Brasil – corrida 2
10h00 – Brasileiro de Marcas – corrida 2
10h20 – F4 Alemã – corrida 3
11h00 – Pro Mazda – corrida 2
11h18 – Brasileiro de Turismo – corrida
12h55 – Pirelli World Challenge – corrida 2 – streaming no site
13h05 – Stock Car – corrida 1 – SporTV
14h10 – Indy Lights – corrida 2
14h20 – Stock Car – corrida 2 – SporTV
16h37 – Indy – corrida – Bandsports

A McLaren Junior 2015

Publicado abril 25, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: World Series by Renault

Tags: , , , ,
Nyck De Vries e o mesmo esquema de pintura de Fernando Alonso e Jenson Button

Nyck De Vries e o mesmo esquema de pintura de Fernando Alonso e Jenson Button

A temporada 2015 da World Series começa neste fim de semana, em Aragon, com apenas 20 carros no grid de largada. As ausências são a Comtec e a Zeta Corse, que estão na lista de inscritos, mas não viajaram para a Espanha.

Uma consequência do esvaziamento do campeonato é a menor presença das equipes da F1. Se em outros anos havia pilotos juniores de Ferrari, Mercedes, Sauber, Marussia, Caterham, Red Bull, McLaren e Lotus, agora apenas as três últimas seguem investindo no certame.

Um dos garotos na trilha das equipes da principal categoria do automobilismo mundial é Nyck de Vries.

Atual campeão da F-Renault Eurocup, o piloto vai alinhar pela Dams, com o número 1.  Pela primeira vez na carreira, ele vai ostentar as cores da McLaren, embora a equipe de Woking o apoie desde a época do kartismo.

Nem mesmo Stoffel Vandoorne e Kevin Magnussen, que também competiram na World Series com suporte da McLaren, tinham um layout igual ao do time na F1.

Como o carro da categoria da Renault é mais proporcional entre dianteira, meio e traseira que um F1, não é absurdo dizer que o esquema de pintura, muito criticado nos MP4-30, tenha ficado melhor em De Vries.

Outro detalhe curioso é que o holandês literalmente divide a garagem com um piloto da Red Bull. O companheiro de equipe, Dean Stoneman, faz parte do Junior Team rubro-taurino e tem um carro no tradicional azul e amarelo da marca de energéticos.

Essa, no entanto, não é a primeira vez que dois companheiros na World Series by Renault têm layout de adversárias na F1.

Em 2012 e 2013, a Arden Caterham participou do campeonato como uma união dos times da GP2. Como eles tinham interesse em inscrever apenas um piloto cada, a solução encontrada foi a fusão. Assim, havia um carro no verde da Caterham – primeiro para Alexander Rossi e depois para Pietro Fantin – e outro da Arden, com patrocínio da Red Bull, guiado por António Félix da Costa.

A parceria acabou quando Tony Fernandes resolveu vender a equipe de F1. Assim, a Arden acabou absorvendo o segundo carro, que teve o rubro-taurino Pierre Gasly no ano passado.

A má notícia para De Vries é que na história da Arden Caterham, o lado da Red Bull da equipe sempre levou a melhor. Melhor ele abrir o olho neste duelo com Dean Stoneman.

Todos contra Schumacher

Publicado abril 24, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Fórmula 4

Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Mick Schumacher é a grande estrela da F4 Alemã

Mick Schumacher é a grande estrela da F4 Alemã

Que campeonato tem mais de 40 pilotos inscritos, mais de 100 jornalistas credenciados e todas as atenções estão voltadas para o filho de um heptacampeão histórico? A Nascar? Errado. É a F4 Alemã, cuja temporada 2015 começa neste fim de semana em Oschersleben.

A categoria, que entra no lugar da Adac Masters e respeita o regulamento da FIA para F4, terá na estreia de Mick Schumacher o principal destaque.

Filho do sete vezes campeão mundial da F1, o garoto teve uma carreira sem grande destaque no kartismo até o pai sofrer o terrível acidente enquanto esquiava, no fim de 2013. Desde então, Mick Junior não se abateu. Pelo contrário. O piloto se tornou vice-campeão europeu e mundial de kart e agora vai estrear nos monopostos pela equipe Van Amersfoort.

Ao lado de Schumacher haverá outro sobrenome famoso. O garoto será companheiro de Harri Newey, filho de Adrian Newey, que projetou alguns dos carros mais vitoriosos da F1 nas últimas décadas.

Apesar de contar com esses dois e muitos outros ex-kartistas, a F4 Alemã terá um grid bastante experiente, promessa de um campeonato muito disputado e de altíssimo nível.

A própria Van Amersfoort conta, no terceiro carro, com Joseph Mawson, quarto colocado na F4 Francesa no ano passado.

O australiano, no entanto, fará as primeiras provas da carreira na Alemanha. Situação oposta de Marvin Dienst, campeão da seletiva da BMW em 2012 e tendo disputado a Adac Masters nas últimas três temporadas. O garoto competirá pela HTP, escuderia famosa nas competições de carro GT, antes parceira da Mercedes e agora da Bentley.

Joel Eriksson, irmão mais novo de Jimmy Eriksson, da GP3, e Tim Zimmermann são outros pilotos que estreiam na F4 após também terem corrido na Adac Masters.

O brasileiro Mauro Auricchio vai precisar superar 40 adversários

O brasileiro Mauro Auricchio vai precisar superar 40 adversários

Um dos segredos para o grid tão grande é a presença de diversos times vindo da F-Renault 1.6. Como o campeonato fechou as portas, as equipes optaram para fazer a migração para a F4 Alemã. Entre elas está a Lechner, uma das principais forças da Porsche Supercup, mas que retornou apenas ano passado aos monopostos.

Quem também veio da F-Renault 1.6 é Ralf Aron. No entanto, o piloto estoniano vai competir pela Prema em um programa duplo, que também inclui a F4 Italiana. Ele será companheiro de Guanyu Zhou, da Academia da Ferrari.

O piloto chinês está terminando a transição do kartismo, portanto deve ter dificuldades em um grid tão experiente. Só que não é bom esquecermos o que Lance Stroll, também protegido da escuderia de Maranello, fez na F4 Italiana no ano passado como um novato.

A Mücke é outra com programa duplo em 2015, com o russo Robert Schwartzmann e o alemão David Beckham Beckmann, que ficará de fora da etapa deste fim de semana por ainda não ter completado 15 anos.

Por fim, são dois sul-americanos na categoria. O brasileiro Mauro Auricchio vai andar pela equipe de Timo Scheider, enquanto o venezuelano Jonathan Cecotto, irmão de Johnny Cecotto (ex-GP2), representará a Motopark.

Apesar de chamar a atenção com um grid tão grande, a categoria precisará enfrentar alguns problemas já a partir deste fim de semana.

O primeiro é a questão do grid invertido. Não faz sentido trocar a posição dos oito primeiros de uma prova e ignorar os outros 32. Esses terão uma chance a menos de pontuar, às vezes em decorrência de um acidente ou quebra mecânica na bateria anterior, em que não tiveram culpa.

O outro problema é a pré-classificação. Chega a ser injusto exigir de um monte de garotos recém-saídos do kartismo que consigam arrumar um lugar no grid já no treino da sexta-feira, com o risco de precisar voltar para a casa mais cedo. Assim, uma eventual debandada até o fim da temporada pode acontecer.

Você pode clicar aqui para ver os inscritos da F4 Alemã em 2015. Ou aqui para ver os resultados completos da F4 neste fim de semana, assim como das principais categorias do automobilismo mundial.

Adac GT Masters na Agenda da velocidade?

Publicado abril 22, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Outras Categorias

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
A Adac GT Masters conta com alguns dos principais pilotos do mundo em carros GT

A Adac GT Masters conta com alguns dos principais pilotos do mundo em carros GT

Principal campeonato nacional de carros GT do mundo, o Adac GT Masters começa neste fim de semana em Oschersleben.

Vencido pela Audi no ano passado, com o onipresente René Rast e o jovem sul-africano Kelvin van der Linde, o certame terá novidades nesta temporada. A Bentley estreia em parceria com a equipe HTP, já a Nissan inscreverá um carro pelo time MRS com Florian Strauss, mais um daqueles garotos descobertos no videogame.

Há ainda a presença de BMW, Porsche e Mercedes, geralmente com pilotos de fábrica. Outra montadora na categoria é a Chevrolet, que não conseguiu defender o título de 2013, mas venceu as duas últimas corridas do ano passado com o Corvette.

A pergunta é se há interesse que a categoria entre na Agenda da velocidade aqui no World of Motorsport e tenha seus resultados publicados nos fins de semana.

O campeonato conta com pilotos conhecidos como Tomas Enge, Oliver Gavin, Uwe Alzen, Claudia Hurtgen, Jens Klingmann e Rahel Frey e até o ano passado ainda teve Heinz-Harald Frentzen. Mas o torneio também é um tanto obscuro deste lado do planeta, apesar das boas corrida e da rivalidade entre as montadoras germânicas.

Então eu peço para que vocês coloquem nos comentários se há interesse. Se não houve, pode escrever do mesmo jeito, não precisa ter vergonha.

Mas como eu sei que alguém pode não ficar muito à vontade de escrever “não”, na ausência de comentários eu não coloco na Agenda e continuamos assim.

Você pode clicar aqui para ver a lista de inscritos de 2015.

Como a Mercedes superou a Ferrari no Bahrein

Publicado abril 21, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Fórmula 1

Tags: , , , ,
Ferrari e Mercedes tiveram uma boa briga no Bahrein

Ferrari e Mercedes tiveram uma boa briga no Bahrein

A Ferrari está mais perto da Mercedes que os 3s380 separando Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen ao final do GP do Bahrein indicam.

Chefe da equipe alemã, Toto Wolff explicou que precisou fazer mudanças no acerto do carro para encontrar mais desempenho e conseguir superar o bom ritmo de corrida e a economia de pneus apresentados pela rival de Maranello durante os treinos livres da sexta-feira.

A solução encontrada pela Mercedes foi diminuir a refrigeração dos freios traseiros, operados pela tecnologia brake-by-wire.

Por by-wire, significa que não há mais contato entre o dispositivo de acionamento – os pedais do freio, no caso – e a parte final em si – os freios. Assim, quando um piloto pisa no pedal, o sistema aciona um computador que verifica o quanto de energia será recuperada pelo ERS-K e vai aplicando uma força constante nos freios traseiros para parar o carro.

Por segurança, se esse sistema falhar, os freios tradicionais são ativados. E foi justamente essa emergência que aconteceu com os dois carros da Mercedes no fim do GP do Bahrein.

Como a refrigeração do sistema foi comprometida pelos ajustes feitos na sexta-feira, quando Nico Rosberg pisou no pedal do freio no duelo com Raikkonen, o brake-by-wire falhou. O alemão, assim, espalhou na entrada da primeira curva, permitindo que o finlandês fizesse a ultrapassagem.

Hamilton também teve problemas com o sistema nos giros finais, pois, ao superar retardatários, a eficiência do ar na refrigeração dos freios ficou comprometida. Kimi, assim, conseguiu se aproximar do adversário, embora sem ter tempo para brigar pela vitória.

A estratégia da Mercedes, no entanto, deu certo, já que o time saiu do Bahrein com a primeira colocação. Apesar do bom resultado, Wolff disse que não é certeza de o time repetir a estratégia com esse tipo de ajuste, o que pode permitir a aproximação da Ferrari.

Por ser disputado em um deserto, o GP do Bahrein é um dos mais quentes da temporada, embora não exija tanto dos freios. O ponto crítico é no fim da reta de cerca de 1 km, onde os dois carros da Mercedes tiveram problemas.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da F1 no fim de semana, assim como os das principais categorias do mundo.

Estreia de Erik Jones na Nascar foi uma viagem

Publicado abril 20, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Nascar

Tags: , , , , , ,
Erik Jones havia vencido a corrida da Xfinity no fim de semana anterior a Brsitol

Erik Jones havia vencido a corrida da Xfinity no fim de semana anterior a Brsitol

Erik Jones já estava em casa, neste domingo, quando recebeu uma mensagem no celular. Era de Joe Gibbs. E o dirigente o chamava para estrear na Nascar.

Tendo competido na Xfinity no dia anterior, Jones já havia deixado o circuito de Bristol e retornado à Carolina do Norte para assistir à prova pela televisão.

Durante a corrida paralisada diversas vezes pela chuva, Denny Hamlin sofreu com dores no pescoço e pediu para deixar a prova após apenas 22 voltas, quando a água começava a cair.

O problema é que não havia substituto no circuito. A solução encontrada por Gibbs foi enviar um jatinho para buscar Jones e trazê-lo ao coliseu do Tennessee enquanto a bandeira vermelha ainda estava acionada.

A viagem entre a Carolina do Norte e o Tennessee durou 34 minutos, mas o garoto ainda precisou pegar o helicóptero por mais cinco minutos até chegar à pista, onde os trabalhos de secagem já estavam terminando.

Por fazer a estreia na principal divisão da Nascar, ele precisou ser aprovado pela direção da categoria americana. Assim, ele só conseguiu subir no carro número 11, oito minutos antes de a corrida recomeçar.

Erik Jones

Arte da Fox Sports sobre o domingo de Erik Jones

Os problemas de Jones continuaram quando a bandeira verde foi acionada. Como ele e Hamlin têm tamanhos diferentes, o garoto pediu mudanças na posição do banco e até um volante novo, uma polegada maior que o de Hamlin, que estava muito próximo do corpo.

Depois de relargar no fim do grid e com o volante novo, Jones terminou a prova em 26º, com seis voltas de atraso.

Quando Erik Jones venceu a etapa da Xfinity no Texas, superando alguns dos principais pilotos da Sprint Cup, há dois fins de semana, Joe Gibbs afirmou que a estreia do jovem piloto na principal divisão da Nascar aconteceria antes do esperado. O que nem Jones imaginava é que ela viria tão rapidamente.

Agora o plano de Gibbs é colocar o jovem piloto no carro 18 em algum fim de semana completo até que Kyle Busch se recupere da lesão sofrida em Daytona. David Ragan tem sido o substituto desde a segunda etapa da temporada.

Uma alternativa para o dirigente é emprestar o garoto para o time de Michael Waltrip, que tem Brian Vickers afastado das pistas devido a novos coágulos no sangue. O americano viu Brett Moffitt entrar no lugar, mas o piloto de testes não está confirmado para todas as etapas. A Waltrip também tem espaço para um terceiro carro para Jones, se precisar.

Clique aqui para ver os resultados completos da Nascar no fim de semana, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial.

TOM’S, a imperatriz do automobilismo no Japão

Publicado abril 19, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Outras Categorias

Tags: , , , , , , ,
largada super formula

André Lotterer venceu na 100ª corrida na Super Formula em Suzuka

Quem manda no Japão é a TOM’S.

A equipe, que está para a Toyota da mesma forma que a AMG está para a Mercedes, conquistou duas vitórias neste fim de semana em Suzuka.

A primeira veio na Super Formula, a principal categoria nipônica de monopostos. Partindo da terceira colocação, André Lotterer pulou para a liderança logo na largada ao superar Naoki Yamamoto, o pole, e Narain Karthikeyan.

A partir daí, o piloto da Audi no WEC não foi mais desafiado e recebeu a bandeira quadriculada com 8s de vantagem para o companheiro de equipe, Kazuki Nakajima.

A TOM’S voltou a vencer na F3 Japonesa, mas precisou esperar um dia para comemorar. É que no sábado, Nick Cassidy liderou a primeira prova da bateria praticamente de ponta a ponta, mas foi pressionado pelo companheiro Kenta Yamashita nas voltas finais.

Os dois pilotos da TOM’S bateram na Casio chicane, com Cassidy conseguindo seguir rumo à bandeira. O neozelandês, no entanto, foi punido por causar o acidente, dando a vitória para Mitsunori Takaboshi, da B-MAX, que havia chegado em segundo.

Neste domingo, Cassidy se redimiu. O piloto tracionou melhor na largada e viu Takaboshi passar Yamashita na briga pelo segundo lugar. Sem ser ameaçado pelo adversário, ele seguiu para cruzar a linha de chegada na frente e conquistar para valer a primeira vitória da carreira na F3.

Além dos dois triunfos em Suzuka, a TOM’S já havia subido no degrau mais alto do pódio no Super GT, com Andrea Caldarelli e Ryo Hirakawa, em Okayama, há duas semanas.

Só na F4 Japonesa a escuderia ainda não sabe o que é vencer. Na mais nova categoria do automobilismo asiático, o time viu o jovem Shou Tsuboi conquistar apenas uma pole e dois segundos lugares na estreia em Okayama.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da Super Formula e das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.

Grid de largada do GP do Bahrein de 2015

Publicado abril 18, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Fórmula 1

Tags: , , , , ,
Lewis Hamilton jamais chegou ao pódio no Bahrein quando a corrida foi a quarta etapa da temporada

Lewis Hamilton jamais chegou ao pódio no Bahrein quando a corrida foi a quarta etapa da temporada

Após o GP da Malásia, quando Sebastian Vettel saiu da segunda posição do grid de largada para a vitória, houve quem dissesse que a Ferrari só chegou na frente por causa do safety-car. O carro de segurança havia sido acionado no começo da prova de Sepang em decorrência de uma rodada de Marcus Ericsson.

Neste sábado, dia 18, mais uma vez Lewis Hamilton e Vettel se garantiram na primeira fila do grid. É a chance de ver se a equipe italiana poderá derrotar a rival em condições normais de corrida.

Além do duelo entre os dois últimos campeões da F1, veja uma breve análise do que podemos esperar da corrida deste domingo:

1) Lewis Hamilton, Mercedes, nº 44 – Conquistou a primeira pole da carreira em Sakhir, a quarta seguida em 2015. Em uma estatística bizarra, toda vez que o GP do Bahrein foi disputado na quarta etapa da temporada ou ainda mais tarde, Hamilton ficou sempre fora do pódio.

2) Sebastian Vettel, Ferrari, nº 5 – Finalmente vamos ver se a Ferrari tem ritmo para desafiar a Mercedes em condições normais de corrida.

3) Nico Rosberg, Mercedes, nº 6 – O alemão estreou na F1 justamente no Bahrein, em 2006, e foi um dos destaques da corrida ao ir de último para sétimo em uma época sem Kers e asa traseira móvel.

4) Kimi Raikkonen, Ferrari, nº 7 – Tem o recorde de seis pódios no Bahrein, mas nunca venceu por lá. Dificilmente será dessa vez.

5) Valtteri Bottas, Williams, nº 77 – Superou Felipe Massa pela primeira vez no grid de largada em 2015.

6) Felipe Massa, Williams, nº 19 – Tem 102 voltas lideradas no Bahrein. Se vencer no domingo, o que é improvável, vai se tornar o primeiro brasileiro a ultrapassar a marca de 1000 pontos na F1.

7) Daniel Ricciardo, Red Bull, nº 3 – Outro fim de semana complicado para a Red Bull. Mas, hey, dessa vez Ricciardo superou as duas Toro Rosso, isso já é uma razão para sorrir. Como se ele precisasse de motivos para ficar sorrindo o tempo todo…

8 ) Nico Hulkenberg, Force India, nº 27 – Primeira vez que o alemão leva o carro da Force India ao Q3 em 2015. No ano passado, havia sido o mais veloz no Q1.

9) Carlos Sainz Jr, Toro Rosso, nº 55 – Correr no deserto de Sakhir é o mais próximo de um rali que o filho de Carlos Sainz, campeão do WRC, chegou até agora na carreira.

10) Romain Grosejan, Lotus, nº 8 – Com o sétimo lugar na China, encerrou na semana passada um jejum de pontos que já durava 11 meses. Está em boa posição para voltar a pontuar.

11) Sergio Pérez, Force India, nº 11 – Numerologia inútil: o carro 11 larga em 11º, o 12 em 12º e o 14 em 14º.

12) Felipe Nasr, Sauber, nº 12 – O brasileiro era o décimo até os instantes finais do Q2, mas foi superado por Sainz e Pérez. Os dois gastaram um segundo jogo novo de pneus macios, enquanto o brasileiro só tinha um disponível.

13) Marcus Ericsson, Sauber, nº 9 – Andou próximo de Nasr durante todo o fim de semana, algo que não vinha acontecendo nas três primeiras etapas. Sai apenas 0s297 atrás.

14) Fernando Alonso, McLaren, nº 14 – Marcou o nono tempo, mas foi no Q1. Nem na classificação o timing do espanhol está bom.

15) Max Verstappen, Toro Rosso, nº 33 – Se tornou o piloto mais jovem da história da F1 a correr o risco de ser eliminado no Q1 do GP do Bahrein até o minuto final.

16) Pastor Maldonado, Lotus, nº 13 – Abandonou as três primeiras corridas do ano, mas não teve culpa nos incidentes. Também não teve culpa no problema no motor, que o tirou do Q1 no Bahrein.

17) Daniil Kvyat, Red Bull, nº 26 – Eliminado no Q1, está vendo sua temporada de estreia na Red Bull ir de muito ruim a péssima rapidamente.

18) Will Stevens, Manor, nº 28 – Colocou 1s de diferença no companheiro de equipe, Robeto Merhi. Ou o inglês tem algo a mais no carro, ou o ritmo do piloto espanhol é preocupante.

19) Roberto Merhi, Manor, nº 98 – Com o mesmo tempo obtido na classificação, teria largado apenas em sétimo na GP2.

20) Jenson Button, McLaren, nº 22 – Depois do 11º lugar no terceiro treino livre, a McLaren o esperava ver no Q3. Nem sequer completou uma volta cronometrada na classificação…

Agenda da velocidade 2015 (6)

Publicado abril 16, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: World of Motorsport

Tags: , , , , , , , , ,
O Bahrein recebe a primeira corrida noturna da F1 2015

O Bahrein recebe a primeira corrida noturna da F1 2015

Você já sabe, mas não custa lembrar: conforme as sessões do fim de semana forem acontecendo, eu vou atualizar este post com os resultados. Daí é só você voltar ao World of Motorsport, clicar nos links na cor laranja ali embaixo e saber de tudo o que aconteceu. Além disso, vale aqui o horário de Brasília.

Agenda do fim de semana:

Quinta-feira, 16 de abril
18h00 – Nascar East – Bristol – classificação

Sexta-feira, 17 de abril
6h00 – GP2 – Bahrein – treino livre
8h00 – F1 – GP do Bahrein – treino livre 1
11h45 – F4 Francesa – Lédenon – classificação
12h00 – F1 – treino livre 2
14h00 – GP2 – classificação
16h30 – Indy – Long Beach – treino livre 1
17h30 – Indy Lights – Long Beach – treino livre 1
17h45 – Nascar – Bristol – classificação
19h45 – Indy – treino livre 2
21h30 – United Sportscar – Long Beach – classificação

Sábado, 18 de abril
1h50 – Super Formula – classificação
5h15 – F4 Francesa – corrida 1
7h00 – F4 MSA – Donington Park – classificação
7h10 – GP2 – corrida 1
8h30 – WTCC – Marrakesh – classificação
9h00 – F1 – treino livre 3
10h45 – Nascar Xfinity – Bristol – classificação
10h50 – F4 Francesa – corrida 2
11h00 – F4 MSA – corrida 1
11h35 – BTCC – Donington Park – classificação
12h00 – F1 – classificação
12h30 – Pirelli World Challenge – Long Beach – classificação
13h15 – Indy Lights – treino livre 2
14h00 – Indy – treino livre 3
14h46 – Nascar Xfinity – corrida
16h55 – Indy Lights – classificação
17h30 – Nascar East – corrida
18h00 – Indy – classificação
20h05 – United Sportscar – corrida

Domingo, 19 de abril
3h00 – Super Formula – corrida
5h30 – F4 Francesa – corrida 3
6h45 – F4 MSA – corrida 2
7h32 – BTCC – corrida 1
8h15 – GP2 – corrida 2
10h27 – BTCC – corrida 2
11h50 – F4 MSA – corrida 3
12h00 – F1 – GP do Bahrein – corrida
12h15 – WTCC – corrida 1
12h45 – Indy Lights – corrida
13h17 – BTCC – corrida 3
13h30 – WTCC – corrida 2
14h13 – Nascar – corrida
17h37 – Indy – corrida
20h30 – Pirelli World Challenge – corrida

Alesi x Gachot na F4 Francesa 2015

Publicado abril 15, 2015 por Felipe Giacomelli
Categorias: Fórmula 4

Tags: , , , , , ,
Giuliano Alesi estreia no automobilismo na F4 Francesa

Giuliano Alesi estreia no automobilismo na F4 Francesa

A temporada 2015 da F4 Francesa começa neste fim de semana, em Lédenon, com alguns sobrenomes bem conhecidos no grid.

O primeiro é Alesi. Com apenas 15 anos, Giuliano, filho de Jean Alesi – ex-piloto da Ferrari e Benetton na F1 – estreia nos monopostos, após fazer carreira no kartismo. Ele carrega o número 27, o mesmo usado pelo pai na passagem pela equipe de Maranello.

Com menos destaque, Louis Gachot é outro novato de família famosa a tomar parte do certame. O filho de Bertrand Gachot tentará repetir a sorte pai e um dia chegar à F1.

O Gachot mais velho teve uma carreira de destaque nas categorias menores, com títulos na F-Ford, e chegou a marcar cinco pontos na F1. No entanto, ele ficou conhecido por, em 1992, quando competia pela Jordan, se envolver em uma briga de trânsito e disparar gás lacrimogêneo em um taxista. Ficou dois meses preso e abriu lugar para o debute de Michael Schumacher na categoria.

Apesar dos sobrenomes famosos, quem lidera o grid para a nova temporada é Valentin Moineault.

Vencedor da última corrida do campeonato passado, o francês decepcionou no primeiro ano nos monopostos, fechando apenas em sexto na tabela de pontos, após ter sido piloto de fábrica da poderosa ART no kartismo. Agora ele tenta usar a experiência para recuperar a boa fase.

Dentre os pilotos que correram em 2014, a F4 também terá o retorno de Simo Laaksonen, Reuben Kressner, Hugo Sugnot-Darniche e Axel Matus.

Outro destaque da lista de inscritos é a presença maciça de competidores russos. São quatro entre os 20 inscritos: Nikita Troitskiy, Alexey Korneev, Nikita Sitnikov e Nerses Isaakyan (irmão gêmeo de Matevos, que corre na F-Renault). A maioria também deve disputar a F4 Norte-Europeia neste ano e usará a dupla jornada para acumular mais quilometragem nos monopostos.

Entre os franceses, o nome mais promissor é de Julien Darras, de 17 anos.

Atual campeão da F4 Francesa, o dinamarquês Lasse Sorensen fechou com a MP Manor para disputar a F-Renault Eurocup em 2015. Você pode clicar aqui para ver a lista de inscritos completa.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 132 outros seguidores