Euroformula Open 2018: Brasil x Argentina… e Holanda

Qual piloto passou pela Euroformula Open e chegou mais perto da F1? Talvez alguém lembre que Kevin Ceccon, então com 18 anos de idade, testou pela Toro Rosso em 2011 ou que Tatiana Calderón é a atual pilota de testes da Sauber.

Mas se o assunto for quem disputou um GP, então a resposta é ninguém.

A categoria tem resultados melhores na hora de levar seus pupilos para a Indy. Campeão de 2013, Ed Jones hoje corre pela Ganassi. Quarto colocado naquela mesma temporada, Santi Urrutia é um dos favoritos na Indy Lights deste ano, assim como Colton Herta, terceiro em 2016. Isso sem falar no atual campeão, Harrison Scott, que está disputando a Pro Mazda pela mesma equipe RP.

É pela Euroformula jamais ter levado um piloto à F1 que a decisão de Felipe Drugovich, um dos destaques da F4 Alemã no ano passado, de disputar a categoria neste ano foi surpreendente.

Ele já explicou ter optado pelo campeonato por causa do custo-benefício: é mais barato que a F3 Euro, corre em seis pistas do calendário da F1 e não faria tanta diferença ir para a F3 Euro neste momento, já que a categoria vai se fundir com a GP3 no ano que vem e deixar de existir.

O brasileiro também já provou que adaptação não deve ser problema. Ele estreou na Euroformula na última etapa do ano passado, em Barcelona, justamente substituindo Scott no carro campeão da equipe RP. Conquistou uma pole, uma vitória e só não acumulou um segundo triunfo porque cometeu um erro enquanto liderava a primeira bateria e foi parar fora da pista.

Assim, desde que o acordo para permanecer na RP neste ano foi anunciado, Drugovich é tratado como favorito absoluto à taça.

Mas o piloto viu dois fortes adversários surgirem nos últimos meses. O primeiro é o holandês Bent Viscaal, vice-campeão da F4 Norte-Europeia e da F4 Espanhola no ano passado.

Correndo pela equipe de Teo Martín, que marcou somente nove pontos em 2017 – uma vitória vale 25 -, Viscaal passou como um rolo compressor pela pré-temporada. Nos primeiros treinos, sem a presença da RP, chegou a ser cerca de 1s mais rápido que o resto do pelotão.

Depois, Drugovich conseguiu se aproximar, mas foi o holandês que venceu as corridas disputadas durante a pré-temporada.

E o duelo não deve ficar restrito a eles. Campeão da F4 Italiana em 2016, quando derrotou Mick Schumacher, o argentino Marcos Siebert foi confirmado de última hora na Campos. No ano passado, ele competiu na GP3. A expectativa é que a briga pelo título fique entre esses três pilotos.

E, para levar a melhor nessa disputa, será importante que Drugovich melhore a consistência dos resultados. No ano passado, ele foi o piloto com mais vitórias na F4 Alemã, com sete triunfos. No entanto, também teve seis resultados fora da zona dos pontos – incluindo abandonos – e mais três corridas de recuperação, em que conseguiu salvar pontos, mesmo largando na parte de trás do grid.

No MRF Challenge, disputado na pré-temporada, o brasileiro já havia mostrado evolução, com 13 pódios em 16 corridas, além do título.

OUTROS BRASILEIROS

Mais três pilotos do país fazem parte do grid da Euroformula em 2018. Guilherme Samaia também correrá pela RP, Matheus Iorio trocou a Campos pela Carlin e Christian Hahn permaneceu na Drivex.

Por estar no segundo ano na categoria e em uma das principais equipes, Iorio é quem mostrou melhor desempenho na pré-temporada. A expectativa é que obtenha alguns pódios.

Samaia participou de metade do campeonato passado, já que também corria na F3 Inglesa e na F3 Brasil. Mais experiente, deve pontuar com frequência, embora para ele possa ser um problema caso a RP decida priorizar apenas um piloto na luta pelo título.

Quanto a Christian Hahn, a continuidade na Drivex deve ajudá-lo a marcar pontos de forma constante ao longo da temporada.

Você pode clicar aqui para ver o grid completo da Euroformula Open.

E clicar aqui para ver os resultados da rodada de abertura da categoria, no Estoril, neste fim de semana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s