Pela segunda vez em três etapas, Felipe Drugovich teve problemas na corrida 1 de uma rodada tripla da F4 Alemã.

Se em Oschersleben, na abertura do campeonato, ele tinha sido o 21º após sofrer uma punição – tinha cruzado a linha de chegada em terceiro -, dessa vez se envolveu em um acidente com Jonathan Aberdein, da Motopark, ainda nas primeiras voltas da rodada do Red Bull Ring. Drugovich até conseguiu voltar à corrida, mas foi o 16º na bandeirada.

O problema de ir mal na primeira bateria de um fim de semana da F4 Alemã é que do resultado dela sai a ordem de largada da terceira corrida, a com o grid invertido.

Mas como a troca de posições é feita apenas entre os dez primeiros significa que Drugovich precisou largar em 21º em Oschersleben e em 16º no último fim de semana. Ou seja, na prática os problemas prejudicaram os resultados de duas corridas dele em cada fim de semana, não apenas o de uma.

Pelo menos na Áustria o brasileiro já havia conquistado a vitória na segunda bateria e escalou de 16º para sexto na última corrida. Assim, a diferença para Juri Vips, líder do campeonato, subiu de três para 17 pontos, embora o piloto da Van Amersfoort tenha conseguido minimizar os prejuízos após o começo de fim de semana desastroso.

Quem também entrou na briga pelo título foi Marcus Armstrong, companheiro de Vips na Prema. Ao longo do fim de semana na Áustria, o neozelandês da Academia da Ferrari somou uma vitória e dois terceiros lugares e está 12 pontos atrás do brasileiro e em terceiro na tabela.

No fim, a briga interna da Prema pode beneficiar Drugovich, que poderá contar com toda a atenção da Van Amersfoort, enquanto o time italiano precisará se dividir entre dois pilotos.

A F4 Alemã volta no segundo fim de semana de julho para mais uma etapa em Oschersleben, pista em que é bastante complicado ultrapassar e dificulta corridas de recuperação. No começo do ano, Drugovich foi o pole.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da F4 Alemã no Red Bull Ring, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.