A edição de 2022 da Daytona 500, principal etapa da temporada da Nascar, marca a estreia não só do Next Gen, como o novo carro da categoria foi chamado, mas também de cinco novas equipes ao campeonato.

Todas, é claro, de olho nos custos reduzidos para competir (o Next Gen é mais resistente que o carro antigo e boa parte de sua produção é terceirizada para fornecedores da Nascar) e na oportunidade de ganhar dinheiro a partir de patrocínios, premiação e é claro, a partir da compra e venda das “franquias” da Nascar, os charters.

Confira abaixo quais são as 5 novas equipes da Nascar 2022:

1) Kaulig Racing

Fundada pelo empresário Matt Kaulig, dono da rede Leaf Filters, de material de construção para casas, a Kaulig alinhará dois carros na temporada 2022 da Nascar. Um para Justin Haley e outro que será dividido por A.J. Allmendinger (da foto do topo do post), Noah Gragson e Daniel Hemirc, atual campeão da Xfinity.

Apesar de essa ser sua primeira temporada completa na principal divisão da Nascar, a esquadra já disputou dez corridas nos últimos dois anos, tendo até mesmo já conquistado uma vitória, com Allmendinger, no misto de Indianápolis.

Além de correr na Cup, o time lutará pelo título da Xfinity com três pilotos, todos veteranos e com experiência na divisão principal: Landon Cassill, Hemric e o próprio Allmendinger.

2) Team Hezeberg

Pelo Team Hezeberg, Jacques Villeneuve se garantiu na Daytona 500 da Nascar 2022 - foto: team hezeberg/divulgação

Se a Kaulig já era uma veterana da Xfinity, a Hezeberg também é bastante experiente em outra divisão da Nascar: a europeia.

Por lá, a esquadra conquistou dois títulos e diversas vitórias. Duas delas com Jacques Villeneuve, campeão da F1 em 1997 e que já tomou parte de quatro corridas da Nascar – a última em 2013.

A Hezeberg tem como um dos sócios o ex-piloto holandês Tonie Hezemans, que teve destaque em provas de endurance na década de 1970. Seu filho, Loris Hezemans foi campeão na Nascar europeia e busca fazer a transição para a divisão americana.

A chegada no Next Gen, portanto, foi a oportunidade de a escuderia fazer a estreia na Cup. Para isso, trouxe Villeneuve, que a defende na Europa, e fez uma aliança com a Reaume Racing, um dos menores times da Xfinity e da Truck Series. Surpreendentemente, a parceria deu certo, e o canadense se garantiu na Daytona 500. Já Loris Hezemans deve estrear na Nascar nas etapas em circuitos mistos e busca fazer a temporada completa em 2023.

3) GMS Petty

Erik Jones, Nascar, Nascar Cup Series, GMS Petty, nova equipe, 2022
Erik Jones segue na GMS Petty e torce para a equipe ser mais competitiva na Nascar 2022 - foto: jim fluharty/HHP/chevy racing/divulgação

A criação dessa nova equipe foi uma das grandes novidades da intertemporada da Nascar. No ano passado, a escuderia GMS, que participa da Truck Series, já havia anunciado que entraria na Cup a partir de 2022. A surpresa veio com o anúncio da compra da Petty, um dos times mais tradicionais do campeonato.

Como resultado, a GMS Petty terá dois carros em 2022: um para Ty Dillon (#42), que retorna à divisão principal, e outro para Erik Jones (#43), que já estava na Petty. Por ter subido pela Cup, o time reduziu sua participação na Truck Series, com apenas dois veículos neste ano, sendo um para Grant Enfinger e outro para o novato Jack Wood.

A GMS foi fundada pelo empresário Maurice Gallagher, que vem tendo sucesso na área da aviação civil nos EUA. No fim do ano passado, ele comprou parte das ações da equipe Petty de um fundo de investimento, que era criticado por preferir embolsar os lucros vindo da Nascar a reinvestir na equipe, o que estava impedindo o #43 ser mais competitivo. Nisso surgiu a GMS Petty.

4) The Money Team Racing

A Money Racing enfim vai conseguir estrear na Nascar 2022 com Kaz Grala como piloto - foto: money racing/divulgação

Floyd Mayweather foi um dos grandes boxeadores do início dos anos 2000, tendo participado de 50 lutas, vencido todas e conquistado 15 títulos mundiais na categoria meio-médio. Agora ele é dono de uma das mais novas equipes da Nascar, a The Money Team Racing.

Aproveitando o trocadilho, a equipe levou alguns golpes antes de conseguir estrear. O time pretendia começar a competir em 2020, mas os planos não saíram do papel. No ano seguinte, tentou uma parceria com a equipe Spire, mas que também acabou não indo para a frente.

Neste ano, o time só foi confirmado de última hora para a Daytona 500. O que deu certo dessa vez? Parte da resposta foi a chegada dos investidores William Woelehmann e Matthew e Michael Kohler, que eram da StarCom, que fechou as portas, e parte foram os patrocinadores trazidos por Kaz Grala, piloto titular em algumas etapas deste ano.

A Money Racing começou bem. Evitou um nocaute no Duel que definiu o grid da Daytona 500, com uma ultrapassagem de Grala em J.J. Yeley na última volta, que lhe garantiu na primeira e principal etapa de 2022.

5) RFK Racing

Nascar, 2022, nova equipe, RFK, Brad Keselowski
Em sua estreia na nova equipe RFK, Brad Keselowski já conquistou uma vitória - foto: ford performance/divulgação

Se a criação da GMS Petty foi uma das principais novidades da intertemporada, a RFK foi uma das grandes histórias de 2021.

O time foi formado quando a Roush-Fenway ofereceu parte das ações da equipe para atrair Brad Keselowski, campeão da Nascar em 2012, que estava no fim de seu contrato com a Penske.

Foi um ganha-ganha. Keselowski já estava se preparando para ser dono de equipe quando pendurar o capacete (o que não seria possível na Penske), enquanto a Roush-Fenway precisava de um executivo mais jovem para liderar o time, visto que Jack Roush, seu fundador, completa 80 anos em 2022.

Como parte do acordo, Keselowski será o piloto do carro número 6 nas próximas temporadas antes de se dedicar somente à gestão do time quando decidir se aposentar. No outro carro, Chris Buescher foi mantido no número 17. A RFK começou bem, com seus dois pilotos vencendo os Duels da Nascar.

E as equipes da Nascar não tão novas assim:

Além dos cinco novos times da Nascar 2022, outas escuderias estrearem na categoria nos últimos anos e buscam se firmar:

Trackhouse: formada pelo ex-piloto Justin Marks e por empresários da região de Nashville, a escuderia comprou a Ganassi no fim do ano passado. Serão dois pilotos neste ano: Ross Chastain (#1) e Daniel Suarez (#99).

23XI: a famosa esquadra de Michael Jordan e de Denny Hamlin já conquistou em 2021 uma vitória com Bubba Wallace, em Talladega, e agora trouxe o veterano Kurt Busch para lutar pelas primeiras colocações com frequência.

Live Fast: um grave problema de saúde afastou o jovem Matt Tifft das pistas. Sua solução para continuar na Nascar? Fundou a equipe Live Fast em parceria com o veterano B.J. McLeod. Geralmente o time luta pelas últimas colocações.

NY Racing: outra surpresa da temporada 2022 foi o retorno da escuderia NY, que não participava de uma corrida desde 2018. Inscreveu um carro para o experiente Greg Biffle (longe da Nascar desde 2016), e ambos conseguiram se classificar para a Daytona 500.

Agora que você conhece as novas equipes da Nascar pode clicar aqui para conferir os resultados completos da Daytona 500, assim como os das demais principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.