Eu cheguei a escrever algumas vezes aqui no World of Motorsport que Daniel Hemric nunca mais iria ganhar uma corrida da Nascar.

Era uma piada, claro, que tinha como base o gigantesco número de segundos lugares obtidos pelo americano nos últimos anos. Foram dez na Xfinity (sendo três só em 2021) e mais dois na Truck Series. Isso sem falar em outros 24 terceiros lugares, somando as duas divisões da Nascar.

Um dos primeiros desses segundos lugares aconteceu na etapa de Las Vegas da Nascar Truck Series de 2016. Naquela época, parecia ser questão de tempo para Hemric conquistar a primeira vitória da carreira.

O americano era considerado um dos pilotos mais talentosos dos Late Models, como são chamadas as primeiras categorias de acesso da Nascar, mas ainda buscava se firmar nas divisões maiores.

Las Vegas era uma das etapas dos playoffs, e, caso vencesse, Hemric avançaria à decisão em Homestead-Miami. Ele fez uma ótima corrida, com 38 voltas lideradas, mas terminou em segundo. O ganhador? Seu companheiro de equipe, um tal de Tyler Reddick, que nem sequer disputava a temporada completa nem era tão badalado assim. Houve até discussão na ocasião sobre se deveria ter havido jogo de equipe, mas com o segundo posto Hemric acabou eliminado.

Das outras 11 vezes em que acabou derrotado, em quatro Hemric só foi superado por um piloto da Cup que estava correndo esporadicamente em divisões menores (três vezes por Kyle Busch e outra por Austin Dillon) e na quinta perdeu para Sam Hornish Jr, que ficou na Cup por muitos anos e estava recebendo uma última chance da Penske em corridas da Xfinity em circuitos mistos.

Ou seja, fosse a Nascar um campeonato em que os competidores profissionais não pudessem disputar as categorias menores, provavelmente o primeiro triunfo de Hemric já teria saído.

Daniel Hemric, vencedor e campeão da Nascar Xfinity 2021

Mas a vantagem de terminar tantas vezes na segunda colocação é que alguma coisa de certo ele andava fazendo. Bastava que em um certo dia as coisas dessem errado ao favorito (um acidente inesperado, um problema mecânico, punição nos boxes etc.), para a vice-liderança de Hemric se transformar em vitória. Pior seria se esses segundos lugares estivessem sendo obtidos na sorte, o que não era o caso.

Em Phoenix, na decisão da temporada 2021 da Nascar Xfinity, Austin Cindric é que estava no posto de favorito para conquistar bicampeonato. Mas nada deu errado para o piloto da Penske. Foi Hemric quem teve o mérito de enxergar uma oportunidade de ganhar, ao se lançar como um torpedo na direção do adversário e superá-lo por alguns centímetros para conquistar a primeira vitória e o primeiro título da carreira na Nascar.

Isso tudo em um fim de semana em que o mais novo ganhador correu o risco de não ter seu carro à disposição. O caminhão que transportava o equipamento da equipe Joe Gibbs da sede em Charlotte para Phoenix sofreu um acidente no Texas e não tinha como seguir viagem. Um veículo reserva foi enviado logo em seguida, mas não chegaria na pista a tempo dos treinos livres. A solução foi pedir para que um piloto amador que costuma competir na costa oeste dos EUA fosse para o local do acidente, pegasse o carro de Hemric e o levasse a Phoenix.

O improviso deu certo, e Hemric superou as dificuldades e a maldição do segundo lugar para enfim poder ser chamado de vencedor e, é claro, de campeão.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da Nascar em Phoenix, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Frente do carro de Kyle Busch sendo adesivado
No passado, Kyle Busch também ficou conhecido por chegar muitas vezes em segundo. Agora, acumula mais de 200 vitórias