Nicolas Dapero disputou a F3 Brasil em 2015 - foto de fernanda freixosa/vicar
Nicolas Dapero disputou a F3 Brasil em 2015 – foto de fernanda freixosa/vicar

Apesar de ainda não ter sido anunciado oficialmente, Nicolas Dapero é mais um piloto que vai disputar a temporada 2016 da Toyota Racing Series, que acontece de janeiro a fevereiro na Nova Zelândia.

O argentino, que terminou a F3 Brasil 2015 em sexto (tendo estreado apenas na terceira etapa), vai usar o certame neozelandês para se preparar para a transição para os Estados Unidos. Ele vai disputar a Pro Mazda no ano que vem, pela Juncos.

Com Dapero, são três os pilotos da F3 Brasil confirmados na Nova Zelândia, já que Pedro Piquet (campeão) e Rodrigo Baptista (quarto colocado) já haviam sido anunciados.

Será uma boa oportunidade de ver como a categoria brasileira prepara os seus jovens para seguirem carreira. Afinal, o trio enfrentará nomes como Lando Norris (atual campeão da F4 MSA), Jehan Daruvala (da Force India) e Guanyu Zhou, da Academia da Ferrari.

Eles também terão a concorrência de Ferdinand Habsburg, Artem Markelov e do local James Murno, que já têm experiência no certame neozelandês, tendo-o disputado nos últimos anos.

Ainda que Dapero, Piquet e Rodrigo Baptista não estejam entre os favoritos, eles têm um bom motivo para ficarem otimista. É que o desempenho dos graduados da F3 Brasil tem sido bom em 2015.

Vitor Baptista, campeão da divisão Light no ano passado, foi o ganhador da Euroformula Open neste ano, enquanto Matheus Leist, vice na divisão, triunfou em duas corridas da F4 MSA. O melhor destino ficou com Sergio Sette Câmara, selecionado para integrar o Red Bull Junior Team a partir do ano que vem.

Já escrevi aqui no World of Motorsport algumas vezes, mas acredito que estamos vendo a melhor geração de pilotos brasileiros dos últimos tempos, não só com os ex-F3 Brasil, mas também com aqueles que começaram na Europa.

Seria bom se eles conseguissem algum investimento para seguir carreira rumo às principais categorias do automobilismo mundial.