Brasil no Road to Indy 2018

Não é tão comum quanto parece, mas pelo segundo ano consecutivo todas as categorias do programa Road to Indy – além do campeonato principal – terão brasileiros correndo.

Anunciados nesta semana, Lucas Kohl e Bruna Tomaselli retornam à USF2000. Carlos Cunha já havia sido confirmado na Pro Mazda, enquanto Victor Franzoni vai correr na Indy Lights devido à bolsa pelo título conquistado no ano passado no certame intermediário do programa.

Na categoria principal, Matheus Leist será companheiro de Tony Kanaan na Foyt, enquanto Helio Castroneves disputará a Indy 500 pela Penske.

Dos quatro pilotos do país já confirmados no Road to Indy, Franzoni é o único que será novato em 2018, justamente por ter subido de categoria.

É verdade que ele terá o equipamento da Juncos – atual campeã com Kyle Kaiser – à disposição, mas deve ter mais dificuldades que seus compatriotas, uma vez que enfrentará um grid cheio de veteranos, com destaque para Colton Herta, da Andretti, e Aaron Telitz, da Belardi, entre os já confirmados.

A vaga de Franzoni na Pro Mazda foi preenchida por Cunha, que trocou a Pelfrey pela Juncos.

Mas não dá para dizer que o brasileiro poderá apostar tanto assim na experiência após ter sido o terceiro no ano passado. É que a Pro Mazda terá um carro novo em 2018, então, ao menos quanto ao equipamento, todas as equipes começam do zero.

Até agora, seus principais rivais devem ser Rinus Veekay, holandês também da Juncos, e Oliver Askew, da Cape. Os dois foram campeão e vice da USF2000 no ano passado. Olho também em David Malukas, dono de um dos sobrenomes mais loucos do esporte a motor e vindo da F4 Alemã.

Na USF2000, tanto Kohl segue na Pabst, enquanto Tomaselli trocou a ArmsUp pela Pelfrey. A expectativa é que o piloto de Santa Cruz do Sul lute por pódios – e até vitórias – de forma constante, enquanto a catarinense pontue na maior parte das etapas.

O problema para eles é o domínio da equipe Cape na USF2000 nos últimos anos. Então o jeito é esperar para ver quem serão os pilotos desse time antes de qualquer prognóstico.

Como os campeonatos só começam em março, ainda dá tempo de outros pilotos brasileiros fecharem para correr no Road to Indy, embora nenhum outro tenha participado dos treinos de pós-temporada, no misto de Indianápolis, no ano passado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s