Polêmica na abertura da temporada 2015 do BTCC

Rob Austin foi o pivô da polêmica na etapa de abertura do BTCC
Rob Austin foi o pivô da polêmica na etapa de abertura do BTCC

A segunda etapa da temporada 2015 da Stock Car foi marcada pela confusão no regulamento no intervalo entre as duas baterias, neste domingo, dia 5.

Por ter chovido antes e durante a primeira prova, os pilotos foram obrigados a largar no traçado de rua de Ribeirão Preto com pneus para pista molhada. No entanto, como o asfalto foi secando, ir aos boxes e colocar a borracha para pista seca – pensando também na segunda corrida – passou a ser vantajoso.

O problema é que alguns pilotos, incluindo Ricardo Maurício e Max Wilson, escolheram fazer a parada após a bandeirada, interpretando uma brecha do regulamento. Após mais de 20 minutos de atraso, a direção de prova considerou a manobra ilegal e excluiu os dois – mais Valdeno Brito e Felipe Fraga – da primeira bateria.

A confusão neste fim de semana, no entanto, não foi exclusividade da categoria brasileira. Poucos minutos antes das paradas nos boxes de Ribeirão, foi o BTCC, do outro lado do oceano Atlântico, quem enfrentou uma polêmica.

A controvérsia começou quando o piloto Rob Austin, que havia terminado em décimo na segunda bateria da rodada de abertura, em Brands Hatch, foi chamado para fazer o sorteio do grid invertido.

De acordo com o regulamento do BTCC, o grid da última prova é formado invertendo os primeiros colocados da corrida anterior. Um piloto faz um sorteio, e o número que ele tirar – entre seis e dez – é o número de posições que serão trocadas.

Só que o próprio Austin havia terminado a segunda bateria na décima colocação. Assim, na hora de fazer o sorteio, ele foi acusado de ter visto o número dez, que o representava, e segurado a bolinha na mão enquanto fingia escolher alguma ao acaso para garantir a pole-position na terceira prova da rodada.

O chefão do BTCC refez o sorteio, mas novamente tirou o número de Austin
O chefão do BTCC refez o sorteio, mas novamente tirou o número de Austin

Por causa da suspeita de manipulação do resultado, o chefe do certame, Alan Gow, resolveu ele mesmo refazer o sorteio. Ironicamente, o número que o chefão tirou do pote acabou sendo novamente o dez, mantendo Austin na frente.

A corrida foi vencida por Matt Neal, da Honda, que segurou Jack Goff até a bandeirada. Austin acabou perdendo algumas posições, cruzando a linha de chegada em quinto. Você pode clicar aqui para ver os resultados completos do BTCC neste fim de semana.

E ainda há quem ache que a CBA tem exclusividade nas polêmicas do automobilismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s