A Nascar europeia

Nascar Europeia em Brands Hatch
O grid de largada da Nascar Euro-Racecar sendo formado em Brands Hatch (!)

A Nascar parece ter voltado com tudo na expansão mundial da categoria. Nesta quinta-feira, dia 12, os organizadores do campeonato de turismo americano anunciaram um acordo com a Euro-Racecar, mais um certame europeu que tenta aplicar os conceitos da própria Nascar ao Velho Continente.

No entanto, ao contrário das categorias predecessoras, como a Speedcar Series, a Euro-Racecar parece estar disposta a fazer as coisas do jeito certo. O campeonato não surgiu a partir da megalomania de algum dirigente em trazer nomes de ex-pilotos da F1 de 20 anos atrás para correr.

A Euro-racecar, na realidade, estreou em 2009, com uma etapa realizada em Nogaro, na França e, desde então, passou a crescer pouco a pouco. Em 2011, eles foram reconhecidos pela FIA e, agora, pela Nascar. Ou seja, eles se tornaram o primeiro campeonato da Nascar no mundo a ser chancelado pela FIA.

Jo Meszei
Um dos carros utilizados na competição é o Ford Mustang. Que, evidentemente, não é esse da foto, como bem observado. Esse é um Dodge Challenger

O torneio reúne elementos típicos do turismo americano. Chevrolet, Ford e Dodge são as montadoras e os carros usados são o Camaro, o Mustang e os Dodge Charger e Challenger. Existe o Chase – mesmo em um campeonato de seis etapas – e uma das rodadas duplas acontece no oval de Tours, na França. (Sim! Tem oval a Europa!)

A Euro-Racecar passará a ser considerada pela Nascar como uma Touring Series, tendo a mesma importância que os campeonatos do México e do Canadá, ou que a Nascar East. Os três primeiros colocados de 2012, além do piloto mais popular e o novato serão homenageados na premiação das divisões menores da Nascar.

A categoria mistura esses elementos americanos com uma série de características típicas de um torneio europeu. Das seis etapas, cinco acontecem em circuitos mistos, tendo corridas em Spa-Francorchamps e em Le Mans. Aliás, ver carros da Nascar em Spa me parece algo deveras interessante.

oval de Tours
Quem disse que na Europa não tem mais oval?

Entre os competidores estão gente que fez relativo sucesso no mundo do esporte a motor, como os franceses Eric Hélary (atual campeão) e Patrice Goueslard, que tiveram ligação com a F1 no início da década de 1990, e o espanhol André Vilariño, rival de Ricardo Zonta na World Series by Nissan.

Por fim, nessa Euro-Racecar, para baixar os custos, os pilotos competem em dupla nas etapas. Um atleta de elite se junta a um gentleman driver e cada um entra em uma corrida da rodada dupla. Os campeonatos, no entanto, são separados. Elite com elite e gentleman com gentleman. Eles só competem junto em uma única etapa. Uma prova de endurance (!) em Daytona (!!!). (Mas é no misto de Daytona)

Peraí, é um campeonato que coloca carros da Nascar em Spa-Francorchamps, Le Mans (o traçado curto) e Daytona. Vendo por esse lado, tem como ser ruim?

P.S.: para acessar o site oficial da Nascar Euro-Racecar basta clicar aqui

8 comentários sobre “A Nascar europeia

  1. Só pra lembrar, Alemanha e Inglaterra possuem circuitos ovais (Lausitzring e Rockingham). Grande idéia e creio que logo chegarão a estes circuitos.

    Curtir

  2. Que bacana. NASCAR correndo em Spa e no Le Mans Bugatti. MUUUUUUITO INTERESSANTE. Comecei a acompanhar o seu blog a pouco tempo. Parabéns. Tens um ótimo blog.

    Curtir

  3. Felipe, é a primeira vez que comento no blog. Queria parabeniza-lo, é ótimo, visito diariamente. Só tem um erro, a segunda foto nao é um Mustang e sim um Challenger.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s