Para entender o mercado de pilotos da F1 2012

Kimi Raikkonen
A vaga de companheiro de Kimi Raikkonen na Renault está indefinida

O mês de dezembro chegou e, de uma forma até mesmo surpreendente, ainda há vagas abertas na F1, que estão relativamente longe de uma definição. Parecia que na metade da temporada o mercado de pilotos seria parado, já que as equipes grandes optaram por manter as duplas. No entanto, uma semana depois do encerramento do campeonato, quatro equipes estão com o futuro indefinido.

Os fracos resultados de Renault e Williams em 2011 forçaram as equipes passarem por profundas reestruturações. A primeira perdeu Robert Kubica ainda na pré-temporada e cometeu uma série de erros ao longo do ano, que obrigou a Vitaly Petrov e Bruno Senna se arrastarem pelo final do campeonato. Nesse meio tempo, Nick Heidfeld recebeu uma chance e Romain Grosjean venceu a GP2.

Só que os resultados não vieram e a cúpula da Genii, dona da equipe, ficou bastante irritada. Há um boato que aponta a demissão de Eric Boullier – que arquitetou as trocas de piloto e foi o responsável por trazer Heidfeld – e a contratação de Gerhard Berger para a função de chefe de equipe.

Berger assumiria a mesma função que teve na Toro Rosso, quando precisou reconstruir a equipe em 2008. Na época, o austríaco demitiu Scott Speed e Vitantonio Liuzzi para trazer Sebastian Vettel e Sébastien Bourdais, uma das duplas mais promissoras da história recente da F1.

Na Renault, Berger foi apontado como um ponto favorável pela permanência de Bruno Senna. Acho que a ligação do ex-piloto com Ayrton não seja o bastante para garantir o futuro do sobrinho. Por outro lado, também significa um duro golpe nas chances de Romain Grosjean. O francês é o favorito de Boullier, mas não tem muito prestígio com o austríaco.

Adrian Sutil
A situação de Adrian Sutil é complicada. Tudo por conta da briga no início do ano

Na realidade, Petrov, Senna e Grosjean são pilotos equivalentes. O francês é mais talentoso, o russo tem mais experiência e o brasileiro é um Senna, mas na média  todos estão no mesmo nível. A Renault não vai ganhar nada com a escolha de um deles. Por isso, se a equipe quiser fazer a reestruturação de um jeito mais amplo, ela precisa de um piloto top para ser companheiro de Kimi Raikkonen. Na F1, são poucos os nomes disponíveis. Rubens Barrichello, Timo Glock, Heikki Kovalainen e Jarno Trulli. Uma dupla Raikkonen/Barrichello ou Raikkonen/Trulli seria muito mais interessante, até em termos de desenvolvimento do carro que Grosjean/Petrov.

A Williams é outra equipe que tem uma vaga disponível. Mas ao contrário da Renault é a vaga de primeiro piloto. Por isso mesmo, não dá para imaginar que a equipe inglesa, depois de mexer em todo o staff técnico, trazendo Mike Coughlan, vai deixar o desenvolvimento do carro nas mãos de Pastor Maldonado, Valtteri Bottas e um terceiro novato endinheirado.

Está bastante claro que a segunda vaga da Williams será de um piloto experiente. É verdade que Rubens Barrichello pode ficar, mas Adrian Sutil também pode exercer essa função. Afinal, o alemão foi o responsável pelo progresso feito pela Force India nas últimas temporadas.

Falando em Sutil, é curioso ver que o piloto terminou e temporada em nono lugar e até agora não tem uma vaga garantida para 2012. E mesmo que feche com a Williams, estaria indo para uma equipe pior que a de Vijay Mallya. Lembra aquela briga no início do ano com Eric lux, da Gravity, na China? Então… alguém está encontrando uma série de portas fechadas na F1 e só deve arrumar uma vaga pelo dinheiro que tem.

Nico Hülkenberg e Paul Di Resta
Nico Hülkenberg e Paul Di Resta terão um ano decisivo em 2012

A Force India não deve ter nenhuma grande mudança. A saída de Sutil é praticamente um fato consumado, enquanto a nova dupla será Paul Di Resta e Nico Hülkenberg. De longe, essa é a parceria mais promissora de todo o grid. Di Resta e Hülk parecem ser dois pilotos foras de série, que têm condições de substituir os grandes nomes do esporte nos próximos anos. É bom lembrar que os contratos de Felipe Massa, Mark Webber, Michael Schumacher e da segunda vaga da Renault terminam no final do próximo ano. Portanto, uma boa temporada da dupla, pode significar voos maiores em 2013.

Por fim, tem a Toro Rosso. A tendência, no momento, é que Sébastien Buemi e Jaime Alguersuari fiquem para 2012. Em primeiro lugar, o campeonato já acabou. Não há mais nada que eles possam fazer para mostrar à equipe que podem continuar na F1. Nenhum dos dois provou que pode ser um piloto fora de série, então por qual motivo a decisão sobre o próximo ano ainda não foi comunicada?

Pior que isso. O coitado que for dispensado vai encontrar um mercado da F1 totalmente fechado, com a única vaga disponível sendo a da Hispania. Ou seja, a Red Bull investiu em Buemi e Alguersuari durante anos. Um vai ser dispensado e pronto, acabou a carreira dele. Muito legal, não é mesmo? E segundo, há uma especulação que coloca Daniel Ricciardo na Lotus, no lugar de Trulli.

Não faz o menor sentido o australiano ir para a Lotus se Buemi ou Alguersuari rodarem. Vai entrar quem no lugar? Jean-Éric Vergne, que tem a experiência de ter liderado um único treino dos novatos?

A situação na Toro Rosso parece que é a seguinte. Os dirigentes sabem que não vão conseguir extrair muita coisa de Buemi e Alguersuari, mas não querem tirar os dois da equipe. O suíço é mais lento e pouco promissor, enquanto o espanhol dizem que é incapaz de dar um feedback consistente. Ou seja, não dá para confiar o desenvolvimento do carro no catalão. Mas caso o equipamento de 2012 seja bom, não dá para ficar com o suíço, pois ele vai continuar tendo um fraco resultado. Aí que fica o impasse em quem demitir.

5 comentários sobre “Para entender o mercado de pilotos da F1 2012

  1. Paul di Resta é um piloto fora de série? Na qualificação de Interlagos o Bruno Senna foi melhor que ele com um Renault inferior ao Force India e entrando tarde na época, enquanto o escocês participou nos testes de pré-época e fez a temporada toda. Neste caso será bom manter o Bruno Senna na F1, pois fazendo uma época inteira pode também revelar-se um fora de série, ou não? Um atleta é tanto melhor quanto mais treina e tendo as mesmas condições dos outros o Bruno terá condições de fazer muito melhor do que entrando apenas no 12.º GP.

    Pois, acho que Paul di Resta e outros não são mais do que o Bruno Senna. São mais jovens mas nem sequer têm mais experiência de F1. O Bruno foi muito prejudicado por ter chegado à F1 em má altura. Na GP2 já mostrou uma boa consistência (2 ou 3 erros em 20 provas não é muito) e tinha resultados para entrar em 2009 sem ter de pagar. A saída da Honda deitou tudo a perder. Um ano sem monopostos e um HRT o ano passado fizeram com que não tivesse sido possível mostrar a necessária consistência entrando a meio e sem testes. Mas fazendo os testes de pré-época e a temporada toda o Bruno vai certamente recuperar a consistência que já tinha na GP2. Ele só precisa de uma temporada completa para ganhar a consistência dos outros jovens valores, porque velocidade ele já tem, como mostrou nas qualificações de Spa e Interlagos. Esperemos que os seus apoios sejam suficientes porque hoje em dia talento sem dinheiro não vale quase nada, não dá para ter uma oportunidade decente na F1, sobretudo quando já se tem 28 anos.

    Foi pena que os patrocínios da OGX e da Gilette não tivessem aparecido no início de 2009, pois teria entrado na Brawn e seria agora um piloto muito mais desenvolvido. Mesmo assim ainda pode ir a tempo, desde que tenha o que nunca teve até agora: uma temporada inteira com um F1 decente para mostrar o que vale.

    Curtir

  2. Trulli?? Você acredita que o Trulli faria uma dupla interessante com o Raikkonen? Trulli já passou da hora de aposentar. Glock tudo bem, Barrica também, mas Trulli é de doer.

    Curtir

  3. Acho que no caso da Toro Rosso, o melhor a se fazer é colocar Daniel Ricciardo no lugar de Buemi. No jeito que está fica complicado da equipe avançar, mesmo que tenha um carro bom. Pode-se pensar “Ah, mas quem vai trabalhar no desenvolvimento do carro sendo que a dupla é Alguersuari/Ricciardo?” Bom, e quem vai trabalhar no desenvolvimento do carro sendo que a dupla é Alguersuari/Buemi? Se for pesar na balança, Ricciardo seria mais útil do que Buemi.

    Abraços e parabéns pela qualidade dos textos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s