Como a F1 pode prejudicar a GP2

Valtteri Bottas
Valtteri Bottas está sendo preparado pela Williams como futuro da equipe

A eterna discussão sobre qual categoria de acesso para a F1 – World Series by Renault ou GP2 – é melhor ganhou um novo capítulo nesta quinta-feira, dia 1º.

A Williams anunciou que Valtteri Bottas, atual campeão da GP3, será promovido ao cargo de piloto reserva para a temporada 2012 da F1 e, por conta disso, pilotará nos treinos livres de 15 GPs.

Pelos compromissos com a F1, Bottas, portanto, não poderá disputar a GP2 em 2012. Por isso, quando a ART anunciou a contratação de James Calado para ser companheiro de Esteban Gutiérrez, muita gente estranhou o finlandês ter sido esquecido.

Ainda falando de Bottas, se ele quiser continuar correndo em 2012, além da função de piloto de testes, só resta a World Series by Renault como opção. O calendário do certame só tem um conflito de data com a F1, em Mônaco, quando as duas categorias dividem a pista, então é bastante possível competir de forma integral enquanto treina pela Williams.

O nórdico não é o primeiro piloto a passar por esse tipo de situação, mas, até agora, é o único de fora da Red Bull.

O curioso dessa história é ver como a F1 acaba prejudicando a GP2. Com o envelhecimento do grid da categoria principal – com os retornos de Michael Schumacher, Pedro de la Rosa, Narain Karthikeyan e Kimi Raikkonen – os pilotos mais jovens, vindos da GP2, ficaram sem espaço. Nico Hülkenberg ainda conseguiu arrumar uma função de piloto de testes, mas Lucas Di Grassi, Karun Chandhok, por exemplo, foram chutados da categoria.

Sem lugar para os garotos vindos da GP2, as equipes passaram a arrumar essas vagas de treinos de sexta-feira. Se antes era só a Force India que dava oportunidade ao reserva, agora apenas as equipes grandes que não.

A consequência é que um piloto pronto para a F1 acaba precisando correr na World Series by Renault por não encontrar vaga de titular na categoria principal. Mas para que ele fique perto das equipes e possa treinar, não pode competir na GP2, que deveria ser o campeonato direto de acesso.

Um comentário sobre “Como a F1 pode prejudicar a GP2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s