Quem são os pilotos brasileiros no mundo

Helio Castroneves
Helio Castroneves é um dos mais famosos brasileiros a competir no automobilismo

Sábado, dia 16 de abril de 2011. Esse o marco não oficial da abertura da temporada 2011 do automobilismo europeu. Uma série de categorias que vai desde a World Series até a F2, passando por F3 Inglesa, Porsche Cups e afins, dá o pontapé inicial para os campeonatos.

É claro que em muita delas há brasileiros competindo. Por isso, o World of Motorsport faz uma lista de todos esses representantes do país nas pistas – não só na Europa – e ainda avalia as chances de cada um.

Para isso, uma pequena ordem será respeitada: apenas quem já foi confirmado oficialmente pelas equipes vai aparecer aqui, a lista está em ordem alfabética e ao lado de cada um se encontra a categoria que compete, além das chances de título.

P.S.: obviamente não é possível conhecer todo mundo, então posso ter esquecido um ou outro piloto. Se for esse o caso, me avise ali nos comentários e eu atualizo aqui o mais rápido possível.

Cesar Ramos
Cesar Ramos vai competir na World Series depois de ter pilotado a Ferrari por conta do título da F3 Italiana

André Negrão – World Series by Renault – nenhuma. Esse ano é um grande aprendizado para André

Augusto Farfus – ILMC – nula. Pela qualidade, é claro que Farfus seria favorito ao ILMC, mas há um pequeno detalhe: é um campeonato disputado por marcas e equipes e não por pilotos. Logo, nada de título aqui. Obrigado a todos que explicaram o destino de Farfus em 2011

Bia Figueiredo – Indy – nula

Bruno Junqueira – ALMS – nula. O Jaguar em que compete ainda é uma lenda. Não lembro ter visto o carro ter terminado corrida, mas o Rodrigo Mattar, editor e comentarista do SporTV, avisa que ele já concluiu corrida, sim. Embora até hoje peque por confiabilidade

Carlos Iaconelli – Blancpain Endurance Series – nenhuma

Cesar Ramos – World Series By Renault – média. Correndo pela Fortec, o brasileiro fez boa pré-temporada, mas enfrenta um grid cheio de ótimos pilotos

Cristiano da Matta – ALMS – nula. O Jaguar em que compete ainda é uma lenda. Não lembro ter visto o carro ter terminado corrida, mas o Rodrigo Mattar, editor e comentarista do SporTV, avisa que ele já concluiu corrida, sim. Embora até hoje peque por confiabilidade

Daniel Oliveira – WRC – nenhuma

Danilo Estrela – Skip Barber – alta. Foi bem na pré-temporada, corre com bolsa do patrocinador e é um dos mais experientes do certame

Enrique Bernoldi – GT1 – média. É experiente, rápido, com uma boa dupla (com Ricardo Zonta), mas em uma equipe média

Enrique Martins – F-Renault Europeia – nula. Corre pela Cram e até hoje ainda não mostrou nenhum resultado relevante na carreira

Fábio Fogaça – Top Race V6 – nenhuma

Fabio Gamberini – F3 Espanhola – altíssimas. Compete na categoria Light da F3 Espanhola pela equipe West-Tec. Foi muito dominante na pré-temporada, colocando sempre mais de 1s de vantagem nos demais pilotos da Light. Será uma zebra muito grande se não vencer

Felipe Massa – F1 – nula. A única chance dele é da Ferrari reagir de tal forma que supere a Red Bull e seja o time dominante, além de Alonso ficar de fora de umas quatro ou cinco etapas. Ou mais

Felipe Nasr – F3 Inglesa – altíssima. Corre pela Carlin, é rápido, experiente e fez boa pré-temporada. É o mais favorito da lista. Se não vencer, será um grande choque e uma baita zebra

Gustavo Rizzo – F2000 – nenhuma. Na primeira etapa tomou 3s do líder por volta. Mas deve fazer um bom ano, aposto que termina entre os dez primeiros e torço por boas provas

Helio Castroneves – Indy – baixs. Apesar de sempre favorito, Helio já não briga pelo campeonato faz alguns anos. Atualmente, o companheiro Will Power está em melhor fase.

Jaime Câmara – GT1 – nenhuma

Jaime Melo – ALMS – média. É Jaime Melo, as chances deveriam ser altíssimas, mas o brasileiro está estreando a Ferrari F458, que é ainda menos desenvolvida que BMW, Corvette e Porsche alheios. Além disso, a dupla com Toni Vilander parece ainda não ter se acertado

Jaime Melo – Le Mans Series – média. É Jaime Melo, as chances deveriam ser altíssimas, mas o brasileiro está estreando a Ferrari F458, que é ainda menos desenvolvida que BMW e Porsche alheios

Jean Antunes – F4 Francesa – nenhuma. Admito não saber quem é, mas pelos resultados na primeira corrida está muito longe de qualquer coisa

João Jardim – F-Renault Europeia – nula. É estreante na categoria e pode fazer um bom campeonato, mas não foi bem na pré-temporada nem está em um time tão poderoso. Compete pela Interwetten, que conseguiu o vice-campeonato, em 2010, com Luciano Bacheta

JP de Oliveira – F-Nippon – altíssima. É o atual campeão. O único adversário deve ser mais uma vez André Lotterer, da TOM’S

JP de Oliveira – Super GT – média. João Paulo sempre foi bem nas categorias japonesas, só não digo que é favorito para o Super GT pois está mudando de equipe e pode ter problemas de adaptação ao contrário de duplas já estabelecidas

JV Horto – Star Mazda – média. Corre pela equipe atual campeã, a Juncos, mas nunca se mostrou um piloto consistentemente vencedor. Deve fazer uma boa temporada

Lucas Foresti – F3 Inglesa – baixíssima. Lucas tem evoluído, mas ainda deve uma grande atuação correndo fora do Brasil

Luiz Razia – GP2 – nenhuma. Deve brigar para ficar entre os 10 primeiros

Marcelo Herniques – Legend Cars – desconhecida. Não conheço a categoria, mas parece que ele tá indo bem. Talvez não seja possível falar em título, mas é positivo um brasileiro estar competindo vindo de baixo

Miguel Paludo – Nascar Truck Series – nenhuma. Parece que vai fazer um bom campeonato. Briga por Top 15

Nelsinho Piquet – Nascar Truck Series – nenhuma. Está devendo boa atuação, se continuar assim, risco de nem chegar ao top 20

Nicolas Costa – F-Abarth – alta. Nicolas andou na pré-temporada sempre entre os primeiros, embora o carro da Cram, equipe para qual compete, seja mais lento que os da Jenzer e da BVM. Aí vai valer o talento do piloto contra os adversários

Oswaldo Negri – GrandAM – nenhuma. Por mais que o talento de Oswaldo Negri seja reconhecido, ele não compete pela Chip Ganassi nem por um time (Gainsco, Level 5, Wayne Taylor) capaz de desafiar Scott Pruett/Memo Rojas

Pedro Nunes – GP3 – baixíssima. Compete pela Lotus ART, melhor equipe do certame, seria uma zebra monstruosa se for campeão, mas deve fazer um campeonato razoável

Pietro Fantin – F3 Inglesa – baixa. Pietro é uma grata surpresa dos testes de pré-temporada da categoria e até poderia ser considerado favorito, mas ele tem um grande defeito: não compete pela Carlin

Pietro Fittipaldi – Nascar All American – desconhecida. Não sei se está disputando campeonato, aliás, não sei como os rankings nessa All American funcionam. Por isso não pode ser avaliado, mas está se destacando

Pierre Kleinubing – Continental Series – desconhecida. É a divisão de acesso da GrandAM. Pierre não é um piloto ruim, foi bicampeão do torneio de turismo da SCCA, nos Estados Unidos, mas foi mal nas três primeiras etapas da categoria

Pipo Derani – F3 Inglesa – baixa. Derani fez uma boa pré-temporada e pessoalmente aposto em bons campeonatos tanto dele quanto de Pietro Fantin. Só que além de o garoto jamais ter vencido, também não compete pela Carlin

Rapha Matos – Indy – nenhuma

Ricardo Zonta – GT1 – média. É um ex-campeão da categoria, experiente, rápido, com uma boa dupla (com Enrique Bernoldi), mas em uma equipe média

Rubens Barrichello – F1 – nenhuma. Williams né, por favor gente

Thomas Erdos – Le Mans Series – quase alta. Correndo pela RML, Erdos, ao lado de Mike Newton, é o atual campeão da LMP2, mas a classe inchou para 2011 com adversários bastante fortes

Tony Kanaan – Indy – nula. Tony não vai ganhar da Penske e da Ganassi, mas pode fazer um bom campeonato, embora, no momento, as vitórias estejam distantes

Victor Carbone – Indy Lights – baixa. Compete pela Sam Schmidt, melhor equipe do campeonato, mas não foi bem nas primeiras etapas. Deve brigar para ficar entre os oito primeiros

Victor Corrêa – F3 Espanhola – média. Corre por uma equipe boa e tem experiência na categoria, mas não fez a pré-temporada ao contrário dos principais adversários

Victor Guerin – F3 Italiana – média. Guerin andou sempre os primeiros durante a pré-temporada. Se conseguir fazer bons treinos classificatórios e for constante nas corridas, pode ter chances. Do contrário, deve brigar pelos cinco primeiros

Vitor Meira – Indy – nula

Yann Cunha – F3 Inglesa – nula. É rápido, mas foi mal na pré-temporada e parece estar no time menos estruturado do grid

9 comentários sobre “Quem são os pilotos brasileiros no mundo

  1. Felipe Giacomelli, só estou escrevendo para lhe parabenizar – sua forma de escrever com profundidade, conhecimento e principalmente humildade já pode coloca-lo como uma promessa que já se tornou realidade na imprensa do esporte a motor no Brasil onde razoavel parcela dela parece mais importante que a noticia. É a primeira vez que leio sua matéria e já ganhou um leitor assíduo. Escrevi durante dez anos sobre automobilismo (entre 1974 e 1984) em vários jornais regionais da grande S.Paulo e acho que consigo ver qualidade no que voce escreve. É bom saber que para compensar a não renovação do automobilismo brasileiro no exterior, em termos de qualidade, a imprensa esteja se renovando…parabéns e vá em frente que você tem uma reta tipo a de Paul Ricard pela frente. Abraços

    Curtir

  2. Bruno Senna e Lucas di Grassi não são brasileiros a competir no automobismo? Por sinal são até os mais capazes na sucessão a Massa e Barrichello, por isso é difícil entender porque não são mencionados.

    Lucas di Grassi bateu Kubica e Vettel no GP de Macau de 2005, fez um grande campeonato no GP2 de 2008 faltando a 6 provas e continua a ser um dos mais talentosos pilotos do país. Não deu certo na F1 mas não foi por falta de capacidade própria, mas sim por deficiências do equipamento. Além disso não teve orçamento para manter o lugar na Virgin. Mas pode ser piloto de testes da Pirelli e ainda sonha com um regresso em 2012, embora eu ache que deveria virar-se para a F Indy, onde poderia ser piloto de ponta.

    Bruno Senna é a maior esperança brasileira para vir a ser campeão mundial, mas para isso precisa que a sua carreira na F1 arranque de vez, algo que ainda não aconteceu por conta dos efeitos da crise (abandono da Honda, falta de testes e venda de lugares para os jovens mais endinheirados – mesmo que talentosos). Com a Brawn de 2009 poderia ter ganho corridas mas o Rubinho achou que 16 épocas na F1 ainda não chegavam e aproveitou circunstâncias favoráveis para ele, continuando a fazer o seu papel de segundo piloto no confronto com Button. Mas ao Bruno Senna bastaram 4 épocas nos fórmulas para ser quase tão rápido como o inglês, tal como bastou sentar no Renault em Jerez para andar ao nível do Heidfeld nos testes, com condições de pista ligeiramente desfavoráveis relativamente às que o alemão encontrara na véspera. Além de que Heidfeld já conhecia bem o KERS de 2009 e tinha desenvolvido os Pirelli o ano passado.

    Não tenho dúvidas que tendo um bom carro na F1 o Bruno não tardará a mostrar que não fica nada a dever a pilotos como Button, Heidfeld ou Massa. Só lhe falta a experiência. Mas esta ganha-se e creio que com dois ou três anos de F1 com um carro decente o Bruno poderá até vir a ser tão bom como um Kubica ou Vettel, tal é a sua margem de progressão.

    É preciso é começar, ter a oportunidade certa e que há muito merece. Se não for em 2012 com a Renault Lotus será com outra equipa.

    Curtir

    1. Fernando, creio que você não tenha lido o post atentamente. Só listei pilotos que estão confirmados oficialmente e disputam um campeonato em 2011.
      Assim, Senna não entra porque piloto de testes não corre. Aliás, nem treina né?
      Di Grassi, por sua vez, é piloto de testes de marca de pneus, o que, evidentemente, não é competir.

      Curtir

      1. Felipe, tem toda a razão. Não li o post atentamente e só depois de enviar a minha resposta me apercebi do erro. Peço desculpa.

        No entanto, o fundo da questão não muda assim tanto. É certo que nem Senna nem di Grassi vão competir este ano mas nem por isso deixam de estar na primeira linha do automobilismo mundial, em especial o primeiro. Ao ver-se uma lista que inclui apenas os confirmados como competidores há uma tendência para esquecer os ausentes e não me parece um bom princípio, tendo em conta a importância crescente de conseguir-se bons patrocínios para lutar por um bom lugar. Quem não aparece esquece, é essa a tendência.

        O certo é que Bruno Senna pertence à Renault Lotus e ganhou espaço na equipa depois dos testes de Jerez. Pode até ser promovido a titular no próximo ano mas precisa do apoio dos seus compatriotas. É isso que me preocupa, pois desejo muito ver o Bruno finalmente a disputar o seu primeiro campeonato com um carro de F1 decente.
        Como acredito no seu potencial, acho até que o seu sucesso poderia abrir portas para outros jovens valores e dar assim um novo fôlego ao automobilismo brasileiro.

        Curtir

  3. Olá Felipe.

    Tem alguma notícia do Rafael Suzuki? Ele estava procurando patrocínios para GP2 e ficou por isso mesmo? Nem no Japão parece que arrumou vaga, uma pena.

    Abraços.

    Curtir

  4. Felipe,

    ficou bem legal essa sua lista, gostei tanto que queria saber se futuramente eu poderia coloca-la no meu blog de F1? Ficou realmente legal.

    E eu queria saber se voce sabe que fim levou Pedro Bianchini. Ele foi bastante comentado uns anos atras, ainda no kart, depois acho que já estava indo correr na europa. Mas depois disso, nunca mais soube dele. Voce sabe de alguma coisa?

    Curtir

  5. Felipe, o Farfus compete apenas nas provas do ILMC, ou seja, no ALMS ele só corre duas provas que fazem parte do ILMC (Sebring e Petit Le Mans). Com certeza seria um dos favoritos ao título, porém a competição intercontinental criada pela ACO não possui campeonatos de pilotos, apenas de equipes e construtores. E o Bernoldi nunca foi campeão do GT1, apenas o Zonta.

    Curtir

  6. Faltam dois nomes (pelo que eu lembro): Fábio Fogaça, na Top Race V6 argentina, com chances nulas de título. e Leonardo Cordeiro, na GP3, também sem chances de título.

    Curtir

    1. Verdade, o Fábio Fogaça faltou. Adicionarei assim que possível, obrigado Diogo!

      Quanto ao Leonardo Cordeiro, eu coloquei que apenas os pilotos anunciados oficialmente pelas equipes estão listados, até o momento que fiz a lista ele não havia sido confirmado pela Carlin (assim como ainda não o foi)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s