Yann Cunha em Interlagos
Mudança para F3 Inglesa já era o passo planejado por Yann Cunha

Duas boas notícias para quem se preocupa com a renovação dos pilotos brasileiros no cenário mundial do automobilismo. Nesta quarta-feira, dia 4, Yann Cunha e Giancarlo Vilarinho anunciaram que vão disputar a F3 Inglesa e a Indy Lights, respectivamente.

Segundo o site Grande Prêmio, Yann vai disputar a etapa de Silverstone, em duas semanas, pela equipe Manor e tenta estender o acordo para incluir o round final da temporada, em Brands Hatch, no fim de setembro.

O problema aqui é a equipe em si. A Manor retornou à F3 Inglesa no início do ano, em parceria com a CF Racing, que nada mais é que um time criado em torno do piloto Hywell Lloyd para que ele pudesse competir no Reino Unido. Pela equipe, passou por F-Renault BARC, National Class e Championship Class da F3.

Só que a parceria com a Manor não deu uma alavancada tão grande assim no time. Depois de resultados satisfatórios na pré-temporada (que teve cobertura do World of Motorsport), Lloyd só obteve um quinto lugar como melhor resultado na temporada e ocupa a 14ª posição no campeonato. Quando o time se aventurou a colocar outro piloto, no caso Rio Haryanto que inclusive já venceu na GP3, não foi além do 14º posto. Com esse retrospecto é difícil esperar algo de Cunha, mas pelo que eu pude conhecer do piloto, ele não é alguém que se conforme em andar atrás.

O piloto brasiliense, no entanto, pode ter optado pela Manor, levando em conta a presença da equipe em todas as principais categorias de monopostos, incluindo a F1. Não é novidade que eles também tentam fazer parte do grid da GP2, em 2011, embora não sejam favoritos na disputa.

No início do ano, Yann Cunha disse que negociava com a T-Sport para o certame inglês, mas parece ter mudado de equipe. Na minha opinião, a T-Sport parece um pouco mais estruturada que a CF Racing/Manor no momento. Foi na T-Sport que o mexicano Sergio Pérez competiu dois anos atrás e, na temporada passada, teve Adriano Buzaid. Em 2010, a equipe passou a focar na National Class, enquanto no campeonato principal somou apenas seis pontos com Alex Brundle.

Giancarlo Vilarinho recebe o troféu de Mario Thiessen, da BMW
Recebendo o troféu de Mario Thiesse, em 2008, Vilarinho chega à Indy Lights tentando retomar a carreira

Já Giancarlo Vilarinho estreia pela equipe Andersen neste final de semana, dia 8, na Indy Lights, em Mid-Ohio. O brasileiro estava parado desde o início do ano, depois de conquistar o vice-campeonato na última temporada da história da F-BMW Americas.

Vilarinho fez uma campanha razoável no ano passado, vencendo sete provas, sendo cinco delas seguidas, batendo o recorde da categoria, que pertencia a Sebastian Vettel. Apesar da expectativa criada com a comparação com o alemão, o brasileiro, no entanto, perdeu o campeonato para o colombo-americano Gabby Chaves, que, apontado como uma futura estrela do automobilismo norte-americano, ainda não conseguiu uma boa sequência de resultados na F3 Italiana, onde também compete o canadense Gianmarco Raimondo, terceiro colocado na F-BMW.

O piloto de 18 anos tem boas chances de conseguir um bom resultado, levando em conta que a equipe Andersen obteve cinco pódios, com direito a duas vitórias, na temporada 2009 da categoria, com Jonathan Summerton e Mario Romancini. Na atual temporada, porém, o time ainda não conseguiu emplacar com a espanhola Carmen Jordá.