Rearrumando a casa

Campeões da divisão LMP2 do WEC, Gustavo Menezes, Stéphane Richelmi e Nicolas Lapierre venceram quatro das primeiras seis corridas da temporada, incluindo as 24 Horas de Le Mans.

As últimas três provas tiveram como primeiro colocado o carro da G-Drive, de Roman Rusinov e Alex Brundle, além de Will Stevens e René Rast, que se alternaram na terceira vaga.

O que esses dois carros têm em comum? A falta de um piloto amador, como é exigido pelo regulamento da categoria na LMP2.

Neste ano, a Signatech Alpine e a G-Drive usaram os chamados supersilvers, pilotos profissionais que receberam categorização (driver ratings) equivalente à de amadores. Aí era covardia colocar alguém que vive do automobilismo para competir contra empresários de, no geral, mais de 40 anos de idade de igual para igual.

Ao divulgar a categorização provisória de pilotos para 2017, a FIA percebeu o erro, e Rusinov e Menezes, os amadores dessas duas equipes, foram reclassificados para Gold no ano que vem, ou seja, profissionais na lista divulgada pela entidade nesta semana.

Lembrando que os pilotos podem ser bronze, silver, gold e platinum, sendo os dois primeiros níveis destinados a amadores e os outros dois, a profissionais.

Corrigir a categorização desses três pilotos foi a forma como a entidade encontrou de não desmantelar a LMP2 para o ano que vem, já que diversas equipes, como a RGR, já disseram que podem deixar a categoria se não houvesse mudanças nessa regra.

Agora é esperar 2017 e ver se dar certo.

Um último detalhe curioso é que a única equipe com um piloto amador verdadeiro a vencer no WEC neste ano foi a RGR, de Roberto González, Bruno Senna e Filipe Albuquerque, em Silverstone e no México. Daí dá para entender a insatisfação do time com a categorização atual.

PROBLEMAS

Se as reclassificações de Rusinov, Menezes e de Rui Águas, campeão da GTE-Pro e também alvo de reclamações, foram acertadas, a FIA passou a considerar Matthew Brabham, que disputou a Indy 500 neste ano e negocia para correr na Indy de forma completa, como silver.

Lembrando que o neto de Jack Brabham foi campeão da USF2000 e da Pro Mazda em 2012 e 2013, respectivamente. A FIA não aprende, não é mesmo?

A lista completa da categorização de cada piloto você pode baixar clicando aqui.

E se você perdeu algum resultado do WEC no Bahrein ou das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana, basta clicar aqui.

Anúncios

Um comentário sobre “Rearrumando a casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s