Kyle Busch foi o grande nome do mercado de pilotos para a temporada 2023 da Nascar. De forma surpreendente, o bicampeão e dono de 60 vitórias na categoria anunciou que está deixando a equipe de Joe Gibbs e o carro de número 18 para andar pela RCR a partir do ano que vem.

Não é que Busch estivesse esperando trocar de escuderia neste momento da carreira. O problema todo foi desencadeado quando a Mars, empresa dona da marca M&M’s, que patrocinava Busch desde 2007, resolveu não renovar o acordo.

Nesse tempo, a equipe de Joe Gibbs até tentou encontrar um novo patrocinador. Mas, sem acordo, Buschinho, como o piloto também é chamado, optou por mudar de ares e ir para o time de Richard Childress.

Para a RCR, é um momento de volta ao protagonismo. A esquadra estava mais acostumada a perder seus pilotos (Kevin Harvick, Clint Bowyer e, mais recentemente, Tyler Reddick foram para outros times) que trazer grandes nomes. Como consequência, deixou qualquer protagonismo nas pistas de lado e apenas vez ou outra estava na luta pela primeira colocação e por uma vaga nos playoffs.

Será que com Kyle Busch essa realidade vai mudar?

Kyle Busch na RCR na Nascar 2023

Aos 37 anos de idade, Buschinho não está mais no auge de sua carreira – em que pese muitos pilotos da Nascar continuarem bastante competitivos depois de passarem dos 40.

Os números do novo contratado da RCR vêm em queda. Neste ano, conquistou somente uma única vitória, desempenho similar ao de 2020. No ano passado, foram duas. Já sua posição média de chegada em 2022 é de 17,1, a segunda pior desde que passou a defender a Toyota em 2008

Em comparação, entre 2015 e 2019, período no qual conquistou dois títulos, Busch obteve ao menos quatro vitórias por ano — alcançando um recorde de oito triunfos em 2018.

Na tabela abaixo, retirada do site Racing Reference, você pode conferir o desempenho do americano nas últimas temporadas.

Tabela com desempenho de Kyle Busch na Nascar Cup Series
Desempenho de Kyle Busch na Nascar Cup Series desde 2015; os dados são: ano, idade, corridas disputada, vitórias, top-5 e top-10

Apesar da queda no rendimento, Buschinho ainda vem sendo um competidor bastante consistente. Só foi eliminado na primeira fase dos playoffs de 2022 por ter sofrido duas quebras no motor em três provas – o que praticamente o obrigava a ganhar a etapa para avançar.

Como está a equipe RCR na Nascar?

Se os números de Busch não são muito animadores, em um primeiro momento a RCR parece estar em uma trajetória crescente. Afinal, quando assinou com Buschinho, o time tinha conquistado três vitórias em 2022 e viu seus dois pilotos – Austin Dillon e Reddick – se classificarem para os playoffs.

O problema é que os triunfos tinham sido um tanto atípicos. Reddick ganhara em circuitos mistos: em Road America (que nem estará no calendário da Nascar de 2023) e no misto de Indianápolis. Já Dillon levou a melhor em Daytona, super-oval que tem um quê de loteria, devido aos inúmeros acidentes e aos carros andando muito próximos um dos outros.

Mistos e super-ovais não costumam ser o ponto forte de Buschinho, por isso resta ver como será o equipamento que o piloto terá à disposição em 2023. A boa notícia é que logo em seguida Reddick triunfou no oval do Texas, mostrando que a RCR poder ser, sim, uma das protagonistas em 2023.

Em tempo: o texto foi escrito antes da vitória de Tyler Reddick no Texas e editado com as informações da corrida.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos da Nascar no Texas, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.