Até hoje, somente um piloto brasileiro conquistou a vitória na classificação geral das 24 Horas de Spa-Francorchamps: foi Christian Fittipaldi, então em início de carreira, em 1993. Será que a situação pode mudar em 2022?

Para este ano, três experientes representantes do país estão andando em equipes de ponta e com boas chances de terminar no degrau mais alto do pódio da principal prova do ano para carros GT3. Confira abaixo quem são eles:

Os pilotos brasileiros nas 24 Horas de Spa-Francorchamps de 2022

Daniel Serra (Iron Lynx Ferrari nº 71): A temporada de 2022 vem sendo de muitas mudanças para o tricampeão da Stock Car. Serra deixou o posto que ocupava na equipe de fábrica da Ferrari no WEC e foi transferido para o time oficial da esquadra no GTWC Endurance, o maior campeonato de carros GT3 do mundo.

Se alguém podia ver essa troca como um rebaixamento, para Serra não poderia ter sido melhor. Ao lado dos italianos Antonio Fuoco e Davide Rigon, o brasileiro é o atual líder do campeonato, tendo liderado a dobradinha da Ferrari na etapa anterior, em Paul Ricard.

Em Spa-Francorchamps, a Ferrari de número 71 chegou a marcar a pole provisória, mas acabou caindo para o 11º posto na Super Pole, que equivale ao Q3 da F1. De qualquer forma, está entre as favoritas à vitória.

A boa fase da Ferrari é tão grande que Serra optou por defender a montadora italiana neste fim de semana em Spa-Francorchamps, mesmo havendo choque de datas com a Stock Car, o outro campeonato onde compete e lidera. Geralmente era o torneio brasileiro que acabava tendo a prioridade.

Além do tri na categoria brasileira, Serra é um dos competidores bastante vitoriosos em provas de longa duração. Abocanhou duas vitórias em Le Mans (ambas na divisão GTE-Pro), além de já ter chegado na frente na Petit Le Mans, nos EUA, e ter poles em Daytona, Sebring e na Petit Le Mans, todas da Imsa.


Augusto Farfus (Rowe BMW nº 98): Historicamente, a BMW é sempre favorita nas 24 Horas de Spa-Francorchamps. Afinal, acumula 24 triunfos na Bélgica, o triplo da Porsche, a segunda montadora mais vitoriosa. A mais recente foi em 2018, com Tom Blomqvist, Phillip Eng e Christian Krognes.

Por essa razão, apostar contra a marca alemã pode ser um erro muito grande, ainda mais que o novo M4 GT3, lançado no ano passado, está começando a conquistar bons resultados em 2022, principalmente na Imsa e no DTM.

Mas ainda falta para o novo carro da BMW vencer alguma das grandes provas de longa duração do ano, como Daytona e Nurburgring, o que levanta dúvidas sobre o potencial da montadora de levar a melhor em Spa-Francorchamps.

Como são apenas duas BMW na divisão Pro – uma para o trio de Farfus, Nick Yelloly e Nicky Catsburg – e outra para o time júnior, as chances são menores na comparação com Audi e Porsche com seis carros de fábrica cada uma.

Foi em Spa-Francorchamps que a BMW M4 estreou, há dois ano,s liderando os treinos coletivos, o que é sempre um bom sinal.

Fora que Farfus é um megaveterano do endurance.  Já venceu as 24 Horas de Nurburgring, a Copa do Mundo de carros GT (em Macau), as 24 Horas de Daytona (na divisão GTLM) em 2019 e 2020 e o IGTC em 2020.


Felipe Nasr (EMA Porsche nº 74): há mais pontos de interrogação que respostas sobre o Porsche de número 74 nas 24 Horas de Spa-Francorchamps, que terá o último brasileiro a disputar uma temporada completa da F1 a bordo.

Para começar, a equipe EMA está fazendo seu retorno ao automobilismo europeu após dois anos afastada, competindo apenas na Austrália.

Em um embate de Davi contra Golias, o time se destacou nas 12 Horas de Bathrust de 2020 — a famosa última grande corrida antes da pandemia — ao terminar na segunda colocação com uma McLaren sem quase apoio de fábrica. Só que desde então praticamente só andou na Austrália na Porsche Cup local.

De olho em voltar a campeonatos internacionais, garantiu apoio de fábrica da Porsche para as 24 Horas de Spa-Francorchamps. Terá um supertime à disposição. Afinal, Nasr, ao lado do australiano Matt Campbell e do francês Matthieu Jamineu, venceu as 24 Horas de Daytona, no início do ano, na divisão GTDPro.

Além do triunfo em Daytona, o brasileiro é bicampeão da Imsa, já ganhou uma vez as 12 Horas de Sebring e também a Petit Le Mans. No ano que vem vai pilotar o protótipo LMDh da Porsche.

Só resta ver se a relativa inexperiência de Nasr nas corridas de carro GT3 e o tempo que a equipe EMA ficou afastada das competições internacionais não vão comprometer o resultado final na Bélgica.

Agora que você conhece quem são os pilotos brasileiros nas 24 Horas de Spa-Francorchamps de 2022 pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

E abaixo tem todos os carros que tomam parte dessa tradicional prova (clique nas imagens para ampliar, se necessário).

Imagem dos carros que vão disputar a edição de 2022 das 24 Horas de Spa-Francorchamps
Imagem dos carros dos pilotos brasileiros que vão disputar a edição de 2022 das 24 Horas de Spa-Francorchamps
imagens: roddie digital/daily sportscar