Estou escrevendo este texto sobre o TCR South America só porque eu precisava de um motivo para postar a foto acima do layout do carro do Alceu Feldmann (ganhador das duas provas do fim de semana). Brincadeira! Não é só por isso.

Claro que a pintura do Cupra chamou a atenção, principalmente dos fãs mais saudosistas, mas a etapa de Goiânia da temporada 2022, disputada neste fim de semana, se destacou também por outro motivo: o número elevado de participantes: foram 19, um recorde até agora.

É uma evolução em relação ao ano passado quando somente 10 carros alinharam em Interlagos, na rodada inaugural do campeonato. Neste ano, na abertura da temporada 2022, tinham sido 15 no Velocittà.

Mas como o TCR South America se compara aos demais campeonatos da modalidade pelo mundo? Será que 19 carros é muito ou é pouco?

Como está o TCR pelo mundo em 2022?

Entre os demais campeonatos, o TCR Austrália tem sido quem mais se destaca, tendo em média 20 participantes por prova, número que vem se mantendo ao longo dos anos de existência da categoria. O torneio, aliás, também vem conseguindo atrair alguns dos grandes nomes da Supercars, como Chaz Mostert (campeão do ano passado) e Will Brown.

Neste ano, os TCR do Reino Unido e da Itália vêm tendo um crescimento muito grande do número de inscritos. No britânico, que chegou a ser cancelado em anos anteriores por falta de interessados, foram 24 na primeira etapa do campeonato, em Oulton Park. Já o italiano, na rodada deste fim de semana, em Misano, recebeu 33 participantes.

Por outro lado, competições mais tradicionais, como o Europeu e o Mundial (WTCR) têm enfrentado dificuldades para descolar competidores. O WTCR, que chegou a cancelar a etapa anterior, em Nordschleife, por causa de problemas com pneus, tinha 17 inscritos para as provas por lá. O Europeu vem brilhando um pouquinho mais, com 20 participantes. Mas esse número representa uma queda e equivale a quase metade do grid de outras épocas.

Mas nada se compara aos desastres que têm sido na Alemanha e na Ásia. O campeonato alemão mal passa dos dez carros por etapa. Na Ásia, o número é ainda menor. Mas, essa parte do mundo tem sido bastante afetada pela pandemia, e as corridas ainda estão ensaiando uma retomada. E o que falar dos Estados Unidos, onde o TCR como categoria foi cancelado, e hoje o campeonato é disputado com uma subdivisão da Pilot Challenge, que faz a preliminar da Imsa.

As próximas etapas do TCR South America

Agora, resta ver se as próximas etapas do TCR South America, na Argentina e no Uruguai, serão capazes de manter os 19 participantes deste fim de semana em Goiânia.

E, pensando mais além, a tendência é que alcance as duas dezenas de competidores. Um dos motivos é que a Toyota já anunciou que está desenvolvendo um modelo TCR na Argentina e deve entrar no campeonato a partir de 2023.

Se há um ponto em que seria legal a categoria crescer, seria no número de pilotos profissionais. Hoje, parte do grid (oito dos 19 participantes) é formada pela classe Trophy, que em outros campeonatos são conhecidos como gentleman drivers. Essa é uma situação que acontece em quase todo mundo, e apenas o WTCR e o campeonato da Austrália conseguem atrair praticamente 100% dos seus inscritos com pilotos profissionais.

O sucesso do TCR South America acontece no mesmo momento em que a F4 Brasil também está em alta por aqui, com 16 participantes em sua temporada inaugural. É muito legal ver que o país vem alcançando bons números de participantes nas mesmas modalidades que são disputadas na Europa.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos da etapa de Goiânia do TCR South America, assim como os das demais principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

carros WTCR, 2021, Cupra, fotos
O WTCR não vive seus melhores dias, com a etapa de Norschleife tendo sido cancelada – foto: cyan racing/divulgação