O que a Nascar e a Stock Car têm em comum? Pergunta complicada essa do título, não é mesmo? Mas uma das semelhanças é que as duas categorias estão precisando ser criativas e se reinventar na hora de montar o calendário para aumentar o interesse em suas corridas, o que está sendo evidente agora em 2022.

A Nascar, por exemplo, começou o ano com uma etapa dentro de um estádio (o Coliseu de Los Angeles), transformou Atlanta em um mini-superspeedway, voltou a colocar terra em Bristol e terá novamente uma prova no concreto de Nashville e no agora já tradicional Roval de Charlotte.

Já o campeonato brasileiro trouxe de volta em 2022 a Corrida de Duplas (embora ainda de forma tímida no quesito participação internacional), passou pelo anel externo de Goiânia e desembarcou (com trocadilho) no Galeão, no Rio de Janeiro, para a considerada primeira prova da história do país em um aeroporto.

Além disso, o GP do Galeão marcou a volta da Stock Car à segunda cidade mais rica do país após dez anos.

O Rio de Janeiro tem uma longa história no automobilismo brasileiro, tendo, inclusive, sediado o GP do Brasil de F1 na década de 1980, em Jacarepaguá. Só que a pista foi destruída para a construção do Parque Olímpico (que não tem sido lá muito utilizado….), e a cidade só agora voltou a ter uma corrida de um campeonato profissional do país.

A etapa do Galeão aconteceu em um momento em que o aeroporto em si não vive seus melhores dias. Em fevereiro, a concessionária RIOgaleão, que operava o local desde 2013, pediu a devolução do aeroporto ao governo, apesar de ter contrato até 2039. O principal motivo alegado foi a queda bem acentuada no número de passageiros devido ao momento que o mundo vem enfrentando nos últimos dois anos.

A etapa da Stock Car 2022 no Galeão

Corridas em aeroporto não são exatamente uma novidade no esporte a motor. Quem acompanha o automobilismo há mais tempo deve se lembrar da etapa da Indy em Cleveland, realizada de 1982 a 2007 no aeroporto de Burke Lakefront.

Cleveland era uma das etapas preferidas dos torcedores, porque seu traçado era diferente de todo o resto do calendário. Retas largas (afinal, serviam para caber aviões) misturadas a curvas de alta velocidade permitiam filas de três ou quatro carros lado a lado constantemente. E piso de concreto, com aderência diferente, acabava provocando alguns acidentes.

Tudo isso aconteceu durante o GP do Galeão da Stock Car. Não foram poucas as vezes que dois ou mais carros, empurrados pelo push, ficaram lado a lado, com disputas acontecendo em todo o pelotão. Ainda assim, Daniel Serra venceu a primeira bateria do fim de semana quase que de ponta a ponta.

Por ser a primeira vez no Galeão, já era esperado que as provas da Stock Car tivessem alguns incidentes. A entrada dos boxes foi criticada e a posição de algumas barreiras de pneus, como a em que o carro de Felipe Massa ficou preso nas últimas voltas da segunda bateria, poderiam ser alteradas. Mas esse é o tipo de coisa que precisa primeiro ter a corrida para depois aprender com o que aconteceu.

Só acho que faltou para a Stock Car trabalhar melhor os aspectos visuais de um aeroporto. Por exemplo, quando a Formula E visita o aeroporto de Tempelhof, em Berlim, há um avião posicionado na área interna de uma das curvas, que aparece em boa parte das fotos de divulgação. É um detalhe, claro, mas que poderia contribuir para aumentar a expectativa pela corrida deste fim de semana.

A etapa do Galeão faz parte das mudanças que a nova gestão da Stock Car vem trazendo para a categoria. Entre elas, estão a volta à TV aberta, transmissão online de todas as atividades de pista, ampla cobertura internacional em inglês e a chegada de novos patrocinadores corporativos.

Isso sem falar na criação da nova F4 Brasil (que fará a preliminar de etapas da Stock a partir de maio) e dos incentivos para os próximos campeões da Stock Series (antiga Light) subirem para a divisão principal.

Algumas dessas iniciativas já estão dando certo. Outras ainda não.

Mas o importante é a Stock Car continuar sendo criativa e tentando se reinventar para aproveitar o aumento no interesse pelo automobilismo em todo o mundo e poder crescer. Quem sabe no futuro não teremos uma etapa em Viracopos? Seria uma ótima oportunidade para trazer uma cervejaria como patrocinadora-máster.

E você gostou do GP do Galeão? Deixe aí embaixo sua opinião.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos da Stock Car no Galeão, assim como os das demais principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Stock Car, 2022, Daniel Serra, Galeão, aeroporto, Rio de Janeiro
Daniel Serra voou (com trocadilho) para conquistar a vitória na primeira corrida da Stock Car 2022 no Galeão – foto: duda bairros/stock car/divulgação