Não é todo dia que a gente vê notícias sobre o Dodge Viper. Muito menos sobre um Dodge Viper competindo e vencendo.

Mas um piloto australiano chamado Eddie Maguire tem se destacado nos últimos anos em ralis com uma dessas famosas máquinas americanas e conquistado diversas vitórias.

Para quem está acostumado com o WRC ou o Dakar, pode parecer estranho falarmos de um Dodge Viper disputando um rali, mas em boa parte do mundo, principalmente em campeonatos pro-am, geralmente quase todo tipo de equipamento é liberado.

Daí a escolha de Maguire pelo Viper. Antes, ele já tinha guiado um Mitsubishi Lancer – uma máquina muito mais habituada aos ralis – e também uma Lamborghini nesse tipo de competições.

E o Viper tem se saído muito bem, principalmente nas competições em asfalto. A bordo do carrão, Maguire já ganhou ralis como o Targa Tasmania, disputado na ilha de Tasmania, e também o Rali de Adelaide.

Mas agora o Viper vai precisar ficar estacionado por um tempo, pois seu dono está se preparando para estrear no TCR Austrália neste fim de semana, na abertura da temporada 2022, em Symmons Plains. Como a Dodge não desenvolveu uma máquina para o regulamento TCR, Maguire vai guiar o Volkswagen Golf da equipe Melbourne Performance Centre, uma das principais da categoria.

Agora, resta ver se o piloto conseguirá o mesmo sucesso com, digamos, um carro mais convencional.

A história do Dodge Viper nas pistas

Antes de ganhar os ralis na Austrália, o Dodge Viper (também conhecido como Chrysler Viper na Europa) teve muito sucesso no fim da década de 1990 e início dos anos 2000, quando era produzido em parceria com a Oreca, que até hoje é uma das principais construtoras de carros de corrida do mundo.

Nesse período, foram três triunfos em sua divisão nas 24 Horas de Le Mans, mais vitórias em corridas tradicionais como as 24 Horas de Nurburgring e as 24 Horas de Spa-Francorchamps.

Em meio à sua volta à Nascar, a Dodge encerrou o programa de competições do Viper no fim de 2001, mas alguns carros continuaram acelerando por equipes privadas.

O Viper só voltou às pistas de forma oficial em 2012, nas provas de longa duração dos EUA, mas com a marca SRT, a divisão de alta performance da Dodge.

Só que o programa durou somente três anos e poucos bons resultados. Em 2014, em meio à crise dos EUA, a Fiat comprou a Dodge e acabou com a equipe de corridas por não estar dando o retorno esperado. Naquele ano, a SRT chegou a ser campeã da divisão GTLM da Imsa, mas foi em um campeonato marcado por polêmicas envolvendo o balance of performance (a equalização dos carros) e não foi o suficiente para manter a montadora na categoria.

Ainda bem que há alguns malucos, como Maguire, dispostos a manter o legado do Viper no esporte a motor.

Assista abaixo o Dodge Viper de Eddie Maguire participando de um dos ralis da Austrália: