Agora que o Natal e o Ano Novo de 2022 ficaram para trás, chegou a hora de responder uma pergunta bastante frequente: vai ter corrida em janeiro ou o ano do automobilismo também só começa depois do Carnaval?

O primeiro mês do ano costuma ser mais devagar quando o assunto é carros na pista. Nessa época, boa parte da Europa está debaixo de neve, o que inviabiliza as competições. Nos últimos anos, alguns campeonatos de inverno têm surgido em outras partes do mundo para tentar atrair os competidores nesse período de pouca atividade.

Só que essas categorias geralmente são disputadas em países da Oceania e do Sudeste da Ásia, que neste momento estão entre os mais restritivos em relação à entrada de estrangeiros. Ou seja, dificulta a chegada de pilotos, mecânicos e engenheiros ao ponto de alguns campeonatos terem até mesmo sido cancelados.

Um dos que não vão acontecer em 2022 é a Toyota Racing Series, tradicional categoria da Nova Zelândia, que costumava atrair quem estava de olho em um dia chegar à F1. No ano passado, no primeiro ano das restrições, a TRS foi realizada somente com competidores neozelandeses. A abertura foi um sucesso, com direito a vitória de Shane van Gisbergen, que meses depois seria campão também da Supercars, da Austrália. Só que nas demais etapas apenas seis carros foram inscritos. Para evitar esse sufoco, os organizadores decidiram que em 2022 haverá uma única rodada, a do tradicional GP da Nova Zelândia, mais uma vez apenas para pilotos do próprio país.

As categorias de acesso da F1 no início de 2022

Com isso, a F-Regional Asiática (novo nome da F3 Asiática) é que se tornou o principal destino de quem está nas categorias de base da Europa e busca aumentar a quilometragem neste primeiro mês do ano. Para fugir das fronteiras fechadas, o campeonato será realizado entre o fim do mês de janeiro e o início de fevereiro nos Emirados Árabes Unidos, e o brasileiro Gabriel Bortoleto já está confirmado no grid.

Aliás, a F-Regional será acompanhada pela F4 dos Emirados Árabes em todas as suas datas. Neste ano, essa F4 ganhou ainda mais importância porque será a primeira a ser disputada com a segunda geração dos monopostos desenvolvidos pela Tatuus (da foto do topo), que serão usados no resto do mundo em 2022. Assim, muitos pilotos e equipes estão voando para o Oriente Médio para acelerar esse processo de adaptação.

Rafael Câmara, recentemente contratado pela Academia da Ferrari, é um dos pilotos cotados para fazer parte da F4 dos Emirados Árabes, mas o anúncio oficial ainda não foi feito.

Só que a F4 também está sofrendo com as fronteiras fechadas e com os desafios do mundo que estamos vivendo. Um deles são os frequentes atrasos na área de logística. Como a maior parte dos carros é enviada de navio da Europa para o Oriente Médio, já se sabe que alguns deles não vão chegar a tempo. Por isso, a organização do campeonato decidiu adiar a rodada de abertura em uma semana. Agora, vai acontecer de 21 a 23 de janeiro em Abu Dhabi.

Aliás, problemas de logística e atrasos na entrega de equipamentos podem ser um problema recorrente ao longo de 2022 para as categorias internacionais. Vale ficar de olho nesse tema.

Sem a Toyota Racing Series e com a F4 tendo adiado em uma semana sua rodada de abertura, o mês de janeiro de 2022 terá poucas corridas nas primeiras semanas. Além do rali Dakar, que já está acontecendo na Arábia Saudita, haverá algumas tradicionais provas de longa duração da região, como as 12 Horas do Golfo e as 24 Horas de Dubai, que, vez ou outra, costumam atrair um grid interessante.

Depois é que as grandes categorias de fato vão à pista. Pelo segundo ano consecutivo, a Imsa vai organizar o Roar Before the 24 (como os treinos coletivos das 24 Horas de Daytona são chamados) no fim de semana que antecede a corrida. Haverá também uma corrida de classificação para a definição do grid de largada das 24 Horas. Essa, aliás, será a primeira oportunidade de acompanhar Felipe Nasr em sua nova casa, a Porsche.

As 24 Horas em si acontecerão no último fim de semana de janeiro, quando a Formula E desembarcará na Arábia Saudita. Será a primeira corrida da história da categoria elétrica com Lucas di Grassi pilotando por uma equipe diferente da Audi – ele assinou com a Venturi após a saída da montadora alemã do campeonato. E Sergio Sette Câmara terá um páreo duríssimo dentro da Dragon Penske, com o ex-F1 Antonio Giovinazzi, como seu novo companheiro.

E você já sabe, mas não custa lembrar. Toda quinta-feira publico aqui no World of Motorsport a Agenda da velocidade com os horários, resultados e onde assistir às corridas de cada fim de semana do ano. Depois é só voltar aqui para ver quem ganhou e como ficaram os campeonatos.

Abaixo você pode ver as principais categorias que correm neste mês, incluindo campeonatos menos famosos (clique na imagem abaixo para aumentar, se necessário):

automobilismo, agenda, janeiro, 2022, F4 dos Emirados Arabes, 24 Horas de Daytona, Formula E, F-Regional Asiática, calendário

Confira os outros textos do especial de fim de ano:
> 5 jovens promessas para ficar de olho em 2022
> 12 anos de World of Motorsport
Os melhores de 2021 no automobilismo mundial
As Agendas da velocidade de 2021
2021 World of Motorsport Rookie of the Year