Quem disse que a Mercedes não teve um campeão mundial de F1 neste ano? Em meio à polêmica decisão em Abu Dhabi envolvendo Max Verstappen e Lewis Hamilton, a montadora alemã conquistou, sim, o primeiro lugar de pilotos na principal categoria de automobilismo do mundo. Mas foi no virtual.

Pelo segundo ano consecutivo, o holandês Jarno Opmeer, que defende a Mercedes, foi o vencedor do campeonato oficial do game F1 2021.

Assim como acontece nas pistas reais, o torneio virtual reúne as dez equipes da F1 (ou a divisão de eSports de cada uma delas), cada uma com dois pilotos.

Antigamente, a decisão virtual acontecia no mesmo fim de semana da corrida final da F1, com todos os competidores viajando para Abu Dhabi. Mas por tudo o que estamos vivendo, agora tem sido adotado ao menos um modelo híbrido.

Na edição de 2021, foram 12 corridas no game disputadas ao longo de quatro fins de semana, com três provas em cada um deles. Na decisão, marcada para o Interlagos virtual, Opmeer superou o dinamarquês Frederik Rasmussen, da Red Bull, para ficar com a taça. No mundo online, portanto, não teve safety-car que mudasse a classificação final.

A trajetória de Jarno Opmeer rumo ao título da F1

Opmeer, na verdade, é um velho conhecido de quem acompanha as categorias de base da F1. Em 2017, ele integrou a academia de jovens pilotos da Renault (hoje, da Alpine) para a disputa da F-Renault Eurocup. Na época, correu contra parte da geração que hoje está na F2, como Robert Shwartzman, Richard Verschoor e Dan Ticktum. O campeão tinha sido Sacha Fenestraz, que hoje faz carreira no Japão.

Competindo pela esquadra MP, que na época não estava entre as grandes do campeonato, Opmeer foi somente o 15º na tabela de pontos e tendo obtido um único top-5 ao longo da campanha. Pouco para impressionar a Renault, que o acabou dispensando no fim daquela temporada.

Sem o apoio da montadora francesa para continuar nas pistas reais, o holandês passou a se dedicar aos eSports a partir de 2018 – ano em que ainda tomou parte de duas etapas de F-Renault sem grandes resultados.

Aí sua carreira deslanchou. Em 2019, foi contratado pela própria divisão de eSports da Renault para participar do mundial do game da F1. Ganhou uma corrida, marcou uma pole, impressionou e terminou com o quarto lugar na tabela.

Em 2020, quando o mundo se voltou ao virtual, Opmeer foi contratado pela Alfa Romeo e garantiu seu primeiro título na competição. Neste ano, ele fez o caminho oposto de Valtteri Bottas, deixando a esquadra ítalo-suíça e assinando com a Mercedes. Treinando cerca de oito horas por dia no game, assegurou o bicampeonato, com direito a quatro vitórias e outros três pódios.

Assim, ao menos no online, a Mercedes teve um piloto campeão mundial de F1 em 2021 – e quem diria que seria justamente um holandês?

Quanto a Opmeer, é muito legal ver um piloto que não se firmou nas categorias de base da F1 ter dado a volta por cima em um caminho mais alternativo. Não que os games e simuladores sejam a solução para todos, mas o sucesso do holandês indica que características como dedicação, atenção aos detalhes e foco são tão importantes tanto no mundo virtual quanto nas pistas reais.

Jarno Opmeer, F1, Fórmula 1, F1 2021, game, Mercedes, F-Renault Eurocup
Jarno Opmeer (carro 30) em seus anos de categorias de base da F1 – foto: alberto-g-rovi/own work/CC BY 3.0