Nove pilotos brasileiros disputam neste último fim de semana de outubro o Mundial de Kart com sangue nos olhos.

Eles tinham em 2021 a grande chance de suas vidas de conquistar o título mais importante do kartismo, já que a competição estava marcada para acontecer em Birigui, no interior de São Paulo. Só que de última hora a FIA decidiu cancelar a disputa e levá-la para a Espanha, após meses de pressão das fabricantes europeias.

Uma pena, porque 2021 vinha sendo um ano muito bom para os representantes do país, com várias finais alcançadas e títulos para Rafael Câmara e para Matheus Ferreira.

Confira abaixo quem são os pilotos brasileiros que buscam levar o país ao degrau mais alto do pódio no Mundial, igualando o feito de Gastão Fráguas e de Ruben Carrapatoso.

Rafael Câmara (OK)

Aos 16 anos de idade, Câmara chega ao Mundial como representante do país mais cotado a ficar com a taça. Competindo pela Kart Republic, marca que tem dominado a modalidade nos últimos anos, vem tendo um ano bastante vitorioso, com títulos como a WSK Open Cup, a WSK Super Master Series e a Champions of the Future, esta última realizada na própria pista espanhola.

Além disso, foi o vice no Europeu de Kart, só tendo sido derrotado por Andrea Kimi Antonelli, integrante da academia da Mercedes e que também defende a Kart Republic.

Só que Antonelli estará se dedicando à F4 Italiana neste fim de semana, abrindo caminho para Câmara assumir o favoritismo.

Em meio à disputa do Mundial, o brasileiro se prepara para a transição para a F4 a partir de 2022. Ele já participou de uma série de treinos pela Prema e pela Cram e está na final da seletiva que vale uma vaga na Academia da Ferrari.


Gabriel Gomez (OK)

Aos 14 anos de idade e fazendo sua estreia na divisão OK no kartismo internacional, Gomez foi a grande surpresa do primeiro dia de disputa do Mundial ao cravar a pole-position.

É preciso relativizar que a pole no kartismo garante a primeira colocação no grid somente nas baterias classificatórias. Não é para a pré-final nem para a final. Mas é uma mão na roda para que o competidor possa se garantir nas provas decisivas, além de ser um ótimo cartão de visitas, ainda mais para um piloto que não disputa o calendário europeu no restante do ano.

Gomez também é bicampeão Brasileiro de Kart.


Matheus Morgatto (OK)

Aos 17 anos, Morgatto é um dos veteranos da divisão OK do kartismo internacional, estando em sua terceira temporada completa na categoria.

No ano passado, ele se destacou ao cravar a pole para o Mundial, mas acabou não convertendo o resultado em título.

Seu 2021 começou complicado, com desempenhos abaixo do esperado em competições como a WSK Open Cup e a WSK Super Master Series, mas o piloto de fábrica da Birel ART vem crescendo quando mais importa. Nas semanas que antecederam o Mundial, foi o quinto na última etapa do Europeu de Kart, posição que repetiu na Champions of the Future.

Assim como acontece com Câmara, a expectativa é que ele faça a transição para os monopostos em breve.


Olin Galli (OK)

Nove vezes campeão brasileiro de Kart, Galli é o brasileiro de maior experiência no Mundial de Kart, onde mais uma vez defende a equipe de fábrica da CRG.

Apesar de competir praticamente só no Brasil, preparou-se para o Mundial participando da Champions of the Future, onde terminou dentro do grupo dos 25 primeiros nas duas etapas de que tomou parte.

Apesar dos bons resultados no kartismo nacional, Galli nunca fez a transição para os monopostos.


Matheus Ferreira (OKJunior)

Se Câmara é o favorito a ficar com o título na divisão OK, na OKJunior Ferreira é o brasileiro com mais chances de levantar a taça.

Sua temporada até agora vem sendo muito boa, com o vice do WSK Super Master Series e do Europeu de Kart.

No Mundial, conseguiu a quarta colocação no grid, duas posições atrás do britânico Freddie Slater, o favorito ao bicampeonato.


Miguel Costa (OKJunior)

Integrante da academia de jovens pilotos da Sauber, Costa começou forte a temporada na divisão OKJunior com um top-15 no WSK Super Master Series, mas depois caiu de rendimento, não passando à final na última etapa do Europeu e sendo 33º na Champions of the Future.


Heitor Dall’Agnol (OKJunior)

Bicampeão da Copa Brasil de Kart, Dall’Agnol nos últimos anos tem se alternado entre o kartismo nacional e as competições fora do país. Defendendo a fabricante Praga, que tem equipe até na F4, ainda busca se firmar no cenário europeu.


Mateus Faria (OKJunior)

Atual vice-campeão brasileiro de Kart na categoria Júnior Menor, faz sua estreia em um Mundial.


Gabriel Moura (OKJunior)

É outro que estreia no Mundial. Contando com o equipamento da Kart Republic e já tendo sido campeão brasileiro, pode surpreender e até mesmo chegar à final.

Além desses nove pilotos brasileiros, há também Ethan Nobels, que nasceu nos Estados Unidos, é de família belga e mora no Brasil. Mas ele aparecem na lista de inscritos defendo a Bélgica, por isso fica de fora deste post.

Agora que você conhece os brasileiros no Mundial de Kart, pode clicar aqui para ver os resultados do fim de semana nas principais categorias do automobilismo mundial, incluindo das corridas decisivas do torneio na Espanha.

Rafael Câmara, Mundial de Kart, 2021, Espanha, kartismo, Kart Republic
Rafael Câmara é o favorito ao título Mundial de kart na divisão OK – foto: manuela nicoletti/ferrari promo/divulgação