Boa notícia para quem está de olho na novíssima geração de pilotos brasileiros. Rafael Câmara foi o grande destaque dos dois dias de treinos coletivos da F4 Italiana 2021 realizados nesta semana em Monza.

Andando pela Cram, equipe que não está entre as mais competitivas da categoria, o brasileiro liderou por diversas vezes as atividades e encerrou com a terceira colocação na soma dos tempos dos testes.

O bom desempenho do brasileiro de 16 anos de idade fica ainda mais evidente quando comparamos a pilotos que, assim como ele, não estão disputando a temporada completa da F4 Italiana neste ano e estão mantendo o foco no kartismo.

Em Monza, o segundo lugar entre os “kartistas” foi do fenômeno Andrea Kimi Antonelli, que integra a academia de jovem pilotos da Mercedes. O italiano, que fez sua estreia na F4 Italiana na etapa do Red Bull Ring, foi o 14º na classificação geral, mais de 0s5 atrás de Câmara.

Alfio Spina, estreando pela BWR, foi o terceiro entre os “kartistas”, seguido por Jorge Garciarce e por Brando Badoer, sendo que todos eles andaram na segunda metade da tabela de tempos.

Só que Monza não costuma ser um bom parâmetro para ver a ordem de forças. Por ser uma pista em que os competidores passam a maior parte do tempo de pé embaixo, pegar o vácuo de um adversário pode fazer a diferença no resultado final.

Mas esse não foi o caso de Câmara. O brasileiro até pode ter sido “puxado” por outros competidores em suas voltas rápidas, mas impressionou principalmente porque constantemente esteve entre os mais velozes: foi o quarto colocado no primeiro dia de testes e o terceiro, no segundo.

Situação diferente da vivida por Taylor Barnard, o mais rápido em Monza. O britânico tinha terminado a segunda manhã de treinos somente com a 28ª colocação antes de ser o mais veloz na parte da tarde.

Além do bom desempenho em Monza, Câmara tinha impressionado na semana anterior quando foi o mais rápido em testes privados da F4 Italiana na pista de Adria. Por lá, o brasileiro deixou a Cram de lado e andou pela poderosa equipe Prema. Sinal de que pode ainda não ter definido por qual time vai correr em 2022.

Outros dois representantes do Brasil estiveram nos testes da F4 Italiana na semana anterior em Adria: Ricardinho Gracia e Álvaro Cho, que também têm se dedicado ao kartismo em 2021.

Ricardinho Gracia e Álvaro Cho nos testes da F4 Italiana

Ambos testaram pela Cram (na ausência de Câmara) e tiveram a primeira experiência da carreira nos monopostos. O plano de ambos é tomar parte da nova F4 Brasil em 2022.

Como os carros do novo campeonato ainda não foram entregues, a maneira que Gracia e Cho encontraram para iniciar a adaptação ao equipamento foi participar da atividade da F4 Italiana, tarefa facilitada, uma vez que já estavam na Europa por causa de competições de kart.

Voltando aos treinos em Monza, Lorenzo Patrese, filho do ex-F1 Riccardo Patrese, manteve a boa fase das últimas etapas da F4. Apesar de correr pela AKM, que também não está entre as grandes da categoria, o italiano vem pontuando com frequência e agora fechou em sétimo nos treinos coletivos.

Já Piotr Wisnicki, apontado como uma esperança do automobilismo polonês, enfim teve um resultado de destaque com a quinta colocação.

Na outra ponta da tabela, Maceo Capieto, que deve ser um dos pilotos da Prema em 2022, decepcionou ao fechar em 22º entre os 35 pilotos que estiveram na atividade.

Confira abaixo os resultados completos dos treinos da F4 Italiana 2021 em Monza (clique na imagem para ampliar, se necessário):

Rafael Câmara, F4, Fórmula 4, F4 Italiana, 2021, Cram, treinos coletivos, Monza, resultados
Ricardinho Gracia, F4, Fórmula 4, F4 Italiana, F4 Brasil, Cram, 2021
Ricardinho Gracia, que deve correr na F4 Brasil em 2022, participou de testes pela F4 Italiana – foto: rios/divulgação