Nunca houve dúvidas de que Felipe Nasr e Pipo Derani formassem uma das duplas mais rápidas da Imsa. Mas o início da temporada 2021 dos dois pilotos brasileiros foi marcado por alguns solavancos.

A velocidade sempre esteve presente. Afinal, Nasr e Derani venceram a corrida de classificação das 24 Horas de Daytona e garantiram o direito de largar na posição de honra na tradicional prova. Cerca de um mês depois, nas 12 Horas de Sebring, mais uma vez o carro número 31 da equipe Action Express, com a tripulação verde e amarela, abriu o grid.

Só que os resultados teimavam em aparecer. Em Daytona, um problema mecânico impediu que os dois brasileiros lutassem pela vitória. Já a etapa de Sebring foi marcada por pequenos incidentes envolvendo a dupla, que ficou de fora da briga pela ponta.

Duas corridas é muito pouco para contar a história de uma temporada, mas foram o suficiente para ligar o sinal de alerta na Action Express. Até ali, Nasr e Derani tinham dois sextos lugares nas primeiras etapas de 2021 e estavam entre os últimos colocados da divisão DPi.

A recuperação da Nasr e Derani na Imsa 2021

Com os problemas de Daytona e de Sebring ficando para trás, os brasileiros voltaram a mostrar que velocidade não era problema para eles, terminando com a segunda colocação nas provas seguintes, em Mid-Ohio e em Belle Isle.

Na verdade, Nasr e Derani eram os favoritos em Mid-Ohio, mas foram superados pelo carro da Wayne Taylor por causa do timing em que a bandeira amarela foi acionada. Os adversários já tinham feito a parada nos boxes e, como o carro de segurança entrou na pista, quando todos os demais foram aos boxes, assumiram a ponta.

Curiosamente, foi assim que Nasr e Derani conquistaram a primeira vitória do ano, em Watkins Glen: deram sorte no momento em que o safety-car foi acionado e garantiram a primeira colocação.

Aí eles iniciaram uma boa fase que contou com três vitórias, incluindo a deste fim de semana em Long Beach, e um terceiro lugar em quatro corridas.

Ao mesmo tempo, Filipe Albuquerque e Ricky Taylor, no carro da Wayne Taylor que lidera o campeonato, não têm andado bem. Nas últimas cinco corridas, venceram uma vez, mas nas demais não foram além do terceiro lugar. Em Long Beach, nem sequer subiram ao pódio.

Dessa forma, Nasr e Derani cortaram a diferença na tabela para 19 pontos. São 385 em jogo na última etapa do ano, mas o último colocado na divisão DPi vai somar ao menos 264.

Até aqui, seja nas corridas de longa duração, seja nas provas mais curtas, Nasr e Derani já mostraram que velocidade é o ponto forte deles. E, apesar de estarem na segunda colocação no campeonato, chegam à Petit Le Mans em boa fase, um momento melhor que o vivido pelos líderes na pontuação.

Seria muito legal ver os brasileiros conquistarem o título na provável última corrida deles juntos na Imsa. Nasr é apontado em uma das montadoras alemã quando os protótipos LMDh estrearem em 2023, e a tendência é que no ano que vem ele se dedique a testes para desenvolver o equipamento. Já Derani ainda não anunciou seus planos para o futuro, mas é provável que permaneça na Action Express ao menos por mais uma temporada da Imsa.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa da Imsa em Long Beach, assim como os das principais categoria do automobilismo mundial no fim de semana.

Pipo Derani e Felipe Nasr venceram três das últimas quatro corridas da temporada 2021 da Imsa – foto: brian clearly/fgcom/divulgação