Nesta segunda parte do resumo do mercado de pilotos para a temporada 2022 da F1, confira os rumores e especulações envolvendo Ferrari, Alfa Romeo e Haas.

Para não deixar este texto muito longo, dividi as dez escudeiras da principal categoria do automobilismo mundial em partes. Para acessar a primeira, com as especulações de Mercedes, McLaren, Aston Martin e Williams, é só clicar aqui.

E você pode clicar aqui para ler sobre os rumores sobre Red Bull, Alpha Tauri e Alpine.


Ferrari na F1 2022

2021 – Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr
2022 – Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr

A Ferrari é mais conhecida por ser conservadora na hora de mudar a dupla de pilotos. Foram poucas ao longo dos últimos 20 anos. Assim, com duas trocas nas últimas três temporadas, a tendência é que agora Charles Leclerc (com contrato até o fim de 2024) e Carlos Sainz Jr tenham tempo de dar continuidade ao trabalho que estão fazendo.

A principal crítica ao desempenho de ambos, em 2021, tem sido se envolver bastante em acidentes. Sainz, por exemplo, bateu nas classificações na Hungria e em Baku, enquanto Leclerc perdeu a chance de largar na pole em Mônaco pelo mesmo motivo.

No lado positivo, a Ferrari tem se mostrado bem mais competitiva. Se a esquadra ainda não consegue desafiar Mercedes e Red Bull, ao menos já obteve duas poles (todas com Leclerc) e três pódios (sendo dois de Sainz) neste ano.


Alfa Romeo na F1 2022

2021 – Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi
2022 – Valtteri Bottas (?), Kimi Raikkonen (?), Antonio Giovinazzi (?), Mick Schumacher (?), Callum Ilott (?), Theo Pourchaire (?), Nico Hulkenberg (?), Nyck de Vries (?)

Antes mesmo de falar em pilotos para a disputa da temporada 2022 da F1, havia uma dúvida ainda maior para a equipe suíça: a Alfa Romeo renovaria seu contrato de patrocínio?

Com a marca italiana passando a fabricar somente carros elétricos e levando em conta os fracos resultados do time no último ano, havia dúvidas se a Stellantis (montadora que surgiu da fusão entre Fiat e Peugeot) iria manter os investimentos da Alfa Romeo na F1 em 2022.

E a resposta é que sim. O contrato foi assinado e garantiu a continuidade da marca italiana.

O novo acordo, aliás, também foi bem vantajoso para a Sauber, a equipe que opera os carros da Alfa Romeo na F1. É que até 2021, por causa do acerto de patrocínio, a Ferrari tinha direito a indicar um dos titulares. Foi nessa vaga que Charles Leclerc e Antonio Giovinazzi receberam suas primeiras chances na principal categoria do automobilismo mundial.

Só que agora esse acerto acabou, e a chefia da Alfa Romeo pode escolher quem quiser para seu equipamento. Por essa razão, muitos pilotos são especulados em 2022.

O favorito parece ser Valtteri Bottas, caso o finlandês não permaneça na Mercedes. Ele chegaria para a vaga que hoje é de Kimi Raikkonen trazendo sua experiência de quase dez anos na F1. Seu principal incentivo seria se juntar ao chefe de equipe, Frederic Vasseur, com quem já tinha trabalhado junto ao vencer o título da GP3, em 2011.

Apesar de a Ferrari não ter mais direito de indicar um piloto, nada impede que a Alfa Romeo busque algum integrante da Academia da Ferrari. Nesse sentido, caso Raikkonen realmente se aposente, seria interessante manter Giovinazzi até mesmo para dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito.

Mas, no caso de uma reformulação completa, Mick Schumacher, que hoje sofre com o pior carro do grid na Haas, também é especulado como um forte candidato. Outra opção seria Callum Ilott, vice-campeão da F2 no ano passado e que neste ano têm se dedicado ao simulador da Ferrari e a categorias de carro GT. Também com chances de ficar com o carro é Nyck de Vries, atual campeão da Formula E.

E quem corre por fora é Theo Pourchaire, jovem revelação da França, que recentemente completou 18 anos de idade. Ele faz parte da academia de pilotos da Sauber e recentemente bateu o recorde (antes pertencente a Lando Norris) de mais jovem a ganhar uma corrida da F2. Parece ser questão de tempo para que ele chegue à F1, embora há dúvidas se ele estará pronto para dar esse salto já em 2022.


Haas na F1 2022

2021 – Mick Schumacher e Nikita Mazepin
2022 – Nikita Mazepin e Mick Schumacher (?), Callum Ilott (?), Robert Shwartzman (?), Pietro Fittipaldi (?)

A Haas já sabia que seria a pior equipe do grid na temporada 2021 da F1. Afinal, com foco no novo regulamento (que estreia no ano que vem) e dois novatos, seria complicado sonhar com bons resultados.

O problema é que o time praticamente não tem sido competitivo. Mazepin tem cometido erros constantes, principalmente rodadas, enquanto Schumacher vem apresentando um ritmo de prova melhor, mas também tem sua cota de batidas, como as que aconteceram em Imola e em Mônaco.

A tendência seria a manutenção da dupla para 2022, quando eles, em tese, devem ter um equipamento melhor à disposição. Além disso, ambos também levam patrocinadores para a escuderia, e contratos assim não costumam ser rompidos tão facilmente.

Mas o desempenho tão fraco deste ano já faz Schumacher ser especulado na Alfa Romeo. Caso o alemão esteja realmente de saída, a tendência que a vaga fique com outro representante da Academia da Ferrari, como Ilott ou então Robert Shwartzman, atualmente o terceiro colocado da F2.

Quem também é constantemente apontado como possível titular da Haas é Pietro Fittipaldi, que fez sua estreia na F1 pela equipe americana no fim do ano passado, substituindo Romain Grosejan após o grave acidente no Bahrein.

O ponto forte para o piloto brasileiro é conhecer bem a equipe e o equipamento, uma vez que acumula a função de piloto de testes ou reserva há três temporadas. O lado negativo é a baixa quilometragem em corridas nos últimos anos.

Para conferir a primeira parte, com os pilotos especulados em Mercedes, McLaren, Aston Martin e Williams, é só clicar aqui.

E você pode clicar aqui para ler sobre os rumores sobre Red Bull, Alpha Tauri e Alpine.

Charles Leclerc, Ferrari, F1, Fórmula 1, 2022, mercado de pilotos
Charles Leclerc está mais do que garantido na temporada 2022 da F1 pela Ferrari – foto: lukas raich/own work/CC BY-SA 4.0