Juan Pablo Montoya foi mais esperto que Fernando Alonso e se tornou o segundo piloto da história a conquistar a Tríplice Coroa do automobilismo nas 24 Horas de Le Mans de 2021?

Esse é o debate que está acontecendo após a mais recente edição da tradicional prova francesa.

Muita gente acredita que um piloto é considerado ganhador da Tríplice Coroa quando conquista vitórias no GP do Mônaco da F1, nas 500 Milhas de Indianápolis e nas 24 Horas de Le Mans.

Montoya já havia terminado na frente na Indy 500 de 2000, quando corria pela Ganassi, e levado a melhor no GP de Mônaco três anos mais tarde, ao defender a Williams. O colombiano, aliás, foi bi em Indianápolis, em 2015, em seu retorno à categoria americana, pela Penske.

Faltava, portanto, Le Mans.

Neste fim de semana, Montoya foi escalado pela equipe Dragonspeed (a mesma que recentemente teve passagem pela Indy) ao lado de Ben Hanley e Henrik Hedman em um Oreca na classe LMP2. Como Hedman é considerado um gentleman driver (bronze, na categorização da FIA), o time foi colocado na subdivisão Pro-Am.

Nos últimos anos, a LMP2 tem sido alvo de discussão. As regras exigem que as escuderias tenham ao menos um piloto categorizado como silver sem seus trios. Só que nesse grupo entram desde novatos em corridas de longa duração (mesmo que tenham destaque em campeonatos como a F2 ou F3) a amadores mais velozes. Por essa mistura, algumas equipes eram capazes de escalar três profissionais.

Obviamente, os gentlemen drivers não ficaram satisfeitos de precisar gastar centenas de milhares de dólares para correr no WEC e não ter chance de, em condições normais, vencer os trios formados somente por profissionais.

Como resposta, o WEC criou a classe Pro-Am, na qual é obrigatório os times terem um piloto bronze, portanto, um amador em suas tripulações.

E foi justamente na classe Pro-Am que Montoya foi o ganhador. Isto é, a Dragonspeed não ficou com a vitória na classificação geral, nem mesmo entre os LMP2. Foi dentro de uma subdivisão da classe secundária dos protótipos.

Aí chegamos à pergunta do título deste post. E essa vitória conta para a Tríplice Coroa?

Não existe uma resposta certa, porque não existe uma Tríplice Coroa. O que eu quero dizer é que, apesar de essa ser uma tradição do automobilismo, ela não é organizada por nenhuma entidade, portanto não tem regras escritas para tirarmos a dúvida sobre Montoya.

Para falar a verdade, a Tríplice Coroa ficou esquecida por décadas. Durante muitos e muitos anos, serviu apenas para destacar os feitos de Graham Hill, único piloto até hoje a conquistá-la.

Fernando Alonso e a Tríplice Coroa

A Tríplice Coroa só voltou a ser comentada ultimamente porque Fernando Alonso precisava de uma justificativa para se aposentar da F1 após anos de péssimo desempenho pela McLaren. Era uma forma de dizer que a F1 tinha ficado pequena para ele, e o bicampeão passou a ser movido pela busca de um feito quase inédito na história do esporte a motor.

Mas, se a Tríplice Coroa tivesse tanta importância assim, Alonso não teria desistido de buscar a vitória que falta – em Indianápolis – para voltar à F1 em uma Alpine que em dias normais está no meio do pelotão.

Da mesma forma, Montoya já tinha conquistado os dois primeiros passos da Tríplice Coroa em 2003. Ou seja, de lá para cá, ele teve quase 20 anos para tentar o triunfo em Le Mans. Jamais o colombiano colocou essa façanha como prioridade. Preferiu seguir carreira na Nascar e na Imsa. Sua estreia na tradicional prova francesa foi só em 2018, mas sempre na divisão LMP2, quase sem chances de ganhar no geral.

Aliás, a maior prova de que não existe uma definição exata do que é a Tríplice Coroa é que Graham Hill considerava que era preciso levar a melhor em Indianápolis, em Le Mans e ser campeão mundial da F1 para obtê-la. Só mais tarde que a tarefa foi “simplificada” e passou a valer o primeiro lugar em Mônaco em vez do título.

Ou seja, é tudo uma questão de interpretação. Se você quiser considerar que Montoya conquistou a Tríplice Coroa ao terminar em 15º agora em Le Mans, está valendo. Se preferir que era necessário ganhar na classificação geral, está valendo também.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos das 24 Horas de Le Mans de 2021, além das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Juan Pablo Montoya, F1, 2003, Williams, Tríplice Coroa
Juan Pablo Montoya já tinha vencido as 500 Milhas de Indianápolis e o GP de Mônaco de F1 até 2003, mas nunca se importou com a Tríplice Coroa – foto: martin lee/CC BY-SA 2.0