Augusto Farfus vem tendo um ano cheio em 2021. O brasileiro está escalado pela Hyundai para participar do novo Pure ETCR, de carros elétricos, e defende a Aston Martin no WEC. Já pela BMW, marca em que passou a maior fase da carreira, tem tomado parte das corridas de longa duração da Imsa.

E outra de suas tarefas tem sido competir no NLS, o campeonato de corridas de longa duração da Alemanha, realizado somente no circuito de Nordschleife, pela equipe júnior da BMW.

Ele tem dividido um carro com o americano Neil Verhagen, com o alemão Max Hesse e com o britânico Dan Harper, todos considerados jovens promessas da BMW para as provas GT3 – e, quem sabe, para a volta da montadora aos protótipos a partir de 2023.

No ano passado, o trio disputou o NLS em um modelo GT4 da BMW e agora foi promovido para um GT3. Para acelerar o processo de desenvolvimento, Farfus foi escalado para servir de referência para eles em Nordschleife.

Juntos participaram de três provas neste ano: a segunda rodada do NLS, a corrida de classificação das 24 Horas de Nurburgring e as 24 Horas de Nurburgring em si. Terminaram só uma vez dentro do top-10, com o oitavo lugar logo na estreia.

O trio da BMW Junior sem Augusto Farfus

Mas assim que Farfus precisou se ausentar nas etapas seguintes por compromissos em outras categorias seus alunos começaram a deslanchar.

O brasileiro não competiu na prova realizada no fim de junho, porque aconteceu no mesmo dia que as 6 Horas de Watkins Glen, da Imsa, nem da rodada dupla do início de julho, pois houve choque de datas com o Pure ETCR.

Resultado: duas vitórias do BMW Junior Team em três corridas sem o “professor”.

É curioso pensar que justamente quando Farfus esteve fora é que sua equipe deslanchou. Mas na verdade esse era um resultado esperado. Como o circuito de Nordschleife conta com mais de 150 curvas e tem mais de 20 km de extensão, é normal que jovens pilotos levem mais tempo para se adaptar. São muito detalhes em uma volta para pegar.

Agora que o trio da BMW está mais acostumado os resultados estão surgindo e calharam de acontecer em etapas em que Farfus não estava presente.

Além disso, a BMW não decidiu investir neles por acaso. Apesar da pouca idade, seus três pupilos já mostraram bastante talento no início de carreira. Verhagen, por exemplo, até mesmo já defendeu o Red Bull Junior Team. Então pode ser questão de tempo para eles se tornarem verdadeiras estrelas das provas de longa duração, o que certamente deixará Farfus bastante orgulhoso.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos da rodada dupla do NLS, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

Augusto Farfus (de branco) ao lado do trio de jovens pilotos da BMW em 2021 – fotos do post: bmw/divulgação