Romain Grosjean, Indy, Dale Coyne, 2021, pole-position

A volta por cima de Romain Grosjean na Indy 2021

Um piloto é tão bom quanto seu último resultado. Essa é uma das máximas mais antigas do automobilismo e que se aplica a Romain Grosjean.

Após quase dez temporadas na F1, o francês se transferiu para a Indy em 2021 e levou apenas três corridas para impressionar: no GP de Indianápolis, disputado no traçado misto da tradicional pista, cravou a pole-position, liderou 44 voltas e terminou na segunda colocação. Foi ultrapassado somente por Rinus Veekay.

Seu desempenho nesse início de passagem pela Indy tem sido tão bom que o francês soma 81 pontos e está na frente de Felix Rosenqvist, Ryan Hunter-Reay, Sébastien Bourdais e James Hinchcliffe na tabela, mesmo não tendo participado de nenhuma das duas baterias da rodada dupla no oval do Texas.

Grosjean em nada tem lembrado o piloto dos seus últimos anos na F1, mais conhecido por se envolver em rodadas, acidentes e memes.

O apoio que o francês tem recebido é tão grande que seu nome foi parar nos trending topics do Twitter no Brasil, durante a prova em Indianápolis, e até o perfil oficial da F1 comentou a pole conquistada por ele. Não consigo nem me lembrar da última vez que a F1 tinha mencionado o resultado de alguma corrida (ou classificação, no caso) de sua “concorrente” americana.

Mas sua passagem pela F1 também não foi esse desastre todo. É verdade que houve muitos xingamentos de Gunther Steiner (o chefe de equipe da Haas, escuderia para a qual o piloto competia), erros e “Ericsson hit us”, mas ninguém fica por quase dez anos na principal categoria do automobilismo mundial por acaso.

Pela Haas, Grosejan teve seus momentos de estrela do rock. Nas duas primeiras corridas da história da equipe americana, em 2016, o francês conquistou um sexto e um quinto lugares e também estava na briga pelo pódio no GP da Austrália de 2018, na famosa prova retratada pela Netflix, antes de abandonar.

Já pela Lotus, escuderia que hoje é a Alpine, foram dez pódios de 2012 a 2015 e a sétima posição no campeonato de 2013, na frente de Felipe Massa (então na Ferrari) e de Jenson Buton e Sergio Péres (ambos na McLaren).

E isso tudo sem falar no título da Corrida dos Campeões de 2012.

No auge, parecia ser questão de tempo para que Grosejan conquistasse sua primeira vitória na F1, o que acabou não acontecendo.

Mas como um piloto é conhecido pelo seu último resultado, o francês deixou a principal categoria do automobilismo mundial marcado pelo gravíssimo acidente que sofreu no GP do Bahrein e pelos erros cometidos ao longo dos últimos anos, em vez de como alguém que esteve próximo de vencer.

Pressão em Pietro Fittipaldi?

O bom desempenho de Grosejan em sua estreia na Indy pode afetar o brasileiro Pietro Fittipaldi. É que os dois estão dividindo o carro número 51 da equipe Dale Coyne neste ano. O francês disputa as provas em circuitos mistos e de rua, enquanto o neto de Emerson Fittipaldi anda nos ovais.

Com seu bom rendimento, especialmente no misto de Indianápolis, Grosjean vem mostrando que a Dale Coyne tem um equipamento competitivo. Não para lutar por pole e vitória todo fim de semana, mas com condições, sim, de chegar ao top-10.

Assim, resta ver se o brasileiro conseguirá manter resultados parecidos quando ele assumir a titularidade do carro, ainda que a Coyne não seja um time especialista nos ovais.

Até agora, Fittipaldi brigou por top-10 na primeira corrida da rodada dupla no Texas (terminando em 15º) e se envolveu no acidente na largada na segunda bateria daquele fim de semana. Suas próximas participações são nas 500 Milhas de Indianápolis e, em agosto, em Gateway.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa da Indy no misto de Indianápolis, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Romain Grosjean marcou a pole-position em Indianápolis em sua terceira corrida na Indy 2021 – fotos do post: honda/divulgação

Um comentário sobre “A volta por cima de Romain Grosjean na Indy 2021

  1. Aconteceu o mesmo com Bia Figueiredo dividindo o carro com Conway, ela nos ovais/ele nos mistos, na mesma Dale Coyne e o inglês levou melhor, inclusive vencendo em Detroit.

    A ver.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s