Caio Collet e Enzo Fittipaldi serão os dois pilotos brasileiros que vão disputar a temporada 2021 da F3, cuja primeira etapa está marcada para Barcelona.

Os dois, por coincidência, têm currículos parecidos. Foram campeões de uma F4 (Collet da Francesa, e Fittipaldi da Italiana) e vice na categoria logo acima (F-Renault Eurocup no caso de Collet e F-Regional Europeia, de Fittipaldi).

Mas enquanto Collet trabalha com Nicolas Todt, considerado o empresário de pilotos mais influente da F1, Fittipaldi retorna à Europa de última hora após ter ensaiado uma ida aos EUA no começo do ano.

Abaixo você confere o que esperar dos dois brasileiros na F3 2021:

Caio Collet na F3 2021

Caio Collet chega à temporada 2021 da F3 credenciado por ter liderado uma das sessões de treinos de pré-temporada, no Red Bull Ring.

Ele vai competir pela equipe MP, que até o ano passado não estava entre as grandes da categoria, mas que pretende crescer em em 2021 a partir de uma parceria com a Academia da Alpine de jovens pilotos. Foi por causa desse acordo que o brasileiro – assim como o francês Victor Martins – foi colocado na escuderia.

Na MP, o trunfo dos dois será contar com os engenheiros Paolo Angilella e Daniele Rossi, que no ano passado já estavam na esquadra, mas trabalhavam nos carros da F2. Como em 2021 não haverá mais etapas conjuntas entre as duas principais categorias de acesso da F1, eles também poderão se dedicar à F3.

Há duas maneiras de avaliar como poderá ser a temporada de Caio Collet. A primeira é contra o grid da F3 como um todo. Nesse cenário, o brasileiro aparece com alguma chance de ficar com o título. Ele está em um segundo escalão ao lado de Martins, Clément Novalak (da Trident), Matteo Nannini (HWA), Alexander Smolyar (ART) e Jak Crawford (Hitech).

No degrau de cima estão os veteranos Dennis Hauger, que deve liderar a Prema neste ano, e Frederik Vesti, mais novo contratado da academia de jovens pilotos da Mercedes.

A outra maneira de avaliar o ano de Collet será dentro da própria Academia da Alpine. Hoje, o programa de talentos da equipe francesa conta com cinco integrantes, e é muito improvável que haja espaço para todos eles na F1.

Na verdade, desde que voltou à F1 em 2016, a Renault não promoveu nenhum de seus jovens à principal categoria do automobilismo mundial. É verdade que a marca está empenhada em dar mais chances aos seus pupilos, mas ainda assim é um longo caminho pela frente para eles.

E os pilotos da Academia da Alpine na F2 – Oscar Piastri, Christian Lundgaard e Guanyu Zhou – estão se destacando em 2021, então não há nenhuma garantia que a dupla da F3 terá espaço no futuro, mesmo que tenha bom desempenho neste ano.

Nesse sentido, o melhor para Collet é impressionar ao longo de 2021 e, de preferência, vencer a batalha interna contra Martins.


Enzo Fittipaldi na F3 2021

Enzo Fittipaldi foi a grande surpresa da lista de inscritos para a temporada 2021 da F3, ao ter assinado em cima da hora com a Charouz.

O brasileiro já tinha feito a transição para os EUA e iniciado o ano correndo na Indy Pro 2000, categoria intermediária do programa Road to Indy, andando em uma associação entre a Andretti e a esquadra italiana RP.

Só que seu início nos EUA foi bastante complicado, se envolvendo em acidentes nas duas etapas já realizadas, sendo que em St. Petersburgo ele nem conseguiu correr por causa dos danos sofridos em uma batida na classificação. Como resultado, ele é o último entre os 17 pilotos da categoria.

Como forma de tentar salvar 2021, aceitou correr pela Charouz, que terminou com a última colocação no ano passado e ficou marcada pelo desempenho abaixo do esperado nas tomadas de tempo e pelas quebras frequentes.

Em 2020, o neto de Emerson Fittipaldi já tinha mostrado bom ritmo de corrida e facilidade para fazer ultrapassagens, mas tinha dificuldades nas classificações, normalmente largando para além da 20ª colocação. Como as regras da F3 mudaram para este ano, com duas provas por etapa valendo o grid invertido, classificar-se bem passou a ser ainda mais importante, e é nesse ponto que a escolha pela Charouz pode acabar pesando.

Para tentar compensar a fragilidade do equipamento, de um lado, Fittipaldi chega com a experiência de quem já estava na F3 no ano passado e já conhece boa parte das pistas do calendário, assim como do equipamento. Do outro, ele foi o único competidor do grid da categoria que não participou da pré-temporada.

Agora que você sabe o que esperar dos brasileiros na F3 2021, pode clicar aqui para conferir todos os pilotos inscritos.

E clicar aqui para ver todos os horários, resultados e onde assistir à etapa da F3 em Barcelona, assim como as principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

foto do topo: dutch photo agency/fgcom/divulgação

Enzo Fittipaldi é a grande surpresa no grid da F3 2021 – foto: dutch photo agency/rf1/divulgação