Confira neste post as fotos do novo carro da Mercedes para a temporada 2021 da F1, o W12, e o que esperar da equipe que tem dominado a principal categoria do automobilismo mundial nos últimos anos:

Pilotos da Mercedes na F1 2021:
44 – Lewis Hamilton (ING)
77 – Valtteri Bottas (FIN)

É óbvio que a Mercedes começa a temporada 2021 da F1 como favorita ao título. Até quem não acompanha corridas de carro sabe que Lewis Hamilton tem empilhado troféu atrás de troféu nos últimos anos. Mas em 2020 o domínio chegou a um novo nível. A escuderia germânica venceu 13 das 17 provas realizadas e viu o britânico igualar os sete títulos mundiais de Michael Schumacher e superar o alemão no número de triunfos conquistados.

Mais do que isso, desde o início da era híbrida na F1, em 2014, a Mercedes disputou 138 corridas e ganhou 102, sendo campeã em todos esses anos.

Ou seja, o título de 2021 está no papo, certo?

Não é bem assim. Pela primeira vez desde 2014, a escuderia alemã começa a temporada com algumas rachaduras em sua armadura. Isto é, pequenas falhas que podem tornar – ou não – o campeonato mais equilibrado.

Não dá para chamar de crise o que está acontecendo na Mercedes. Mas dá para dizer que as dificuldades começaram ainda no fim do ano passado, com a novela que se tornou a renovação de contrato de Hamilton. Tanto que o piloto só foi confirmado oficialmente para 2021 em fevereiro, cerca de um mês antes do início do campeonato.

Nesse tempo também houve a Ineos, empresa do setor químico, comprando 33% da Mercedes. Além disso, Toto Wolff adquiriu outros 33% das ações da equipe e renovou seu contrato como chefe de equipe por mais três anos.

Houve, ainda, um boato antes do início dos testes de que a Mercedes estava enfrentando problemas com seu motor – prontamente desmentidos pela escuderia. Mas a verdade é que a pré-temporada no Bahrein foi desastrosa: a equipe alemã foi a que menos completou voltas. Por falhas mecânicas e rodada, Hamilton e Bottas deram 304 giros, enquanto Alfa Romeo e AlphaTauri, que mais ficaram na pista, acumularam 422.

A Mercedes não costuma liderar treinos da pré-temporada. Com exceção de 2020, nos anos anteriores era a Ferrari que tinha terminado na frente. Então não é um problema que o mais veloz nos três dias de atividade no Bahrein tenha sido Max Verstappen, da Red Bull.

O que pega é a falta de quilometragem. Mesmo que em 2021 tenha sido um ano de poucas mudanças técnicas, tempo de pista é fundamental para que um time possa fazer o shakedown do equipamento, ver como ele se comporta nas mais variadas situações, entender o desgaste dos pneus e começar a trabalhar no ajuste-fino. Resta ver o quanto desse trabalho foi comprometido.

Lembrando que para 2021 o DAS, aquele sistema em que os pilotos empurravam e puxavam o volante para alterar a cambagem das rodas, foi proibido pelo regulamento, e a Mercedes precisará se adaptar sem essa vantagem.

Além do fim do DAS, a Mercedes não mostrou até agora muitas novidades no W12, o novo carro para a temporada 2021 da F1. A principal são alguns calombos na tampa do motor, próximos aos adesivos escritos AMG. A justificativa é que, por questões aerodinâmicas, a equipe fez um tampa do motor tão fina que em alguns pontos precisa desviar do motor em si, o que causa essas elevações.

Também houve mudanças na asa dianteira, em formato outwashed (que serve para direcionar o ar para longe das rodas dianteiras), e no assoalho, por causa das novas regras, que o obrigam ser mais rente à carenagem.

PONTOS FORTES DA MERCEDES 2021 NA F1

Todos? É difícil criticar a equipe que tem dominado a F1 na última década. Os problemas acima nem indicam que haja uma crise na Mercedes. Só alguns sinais de que possa haver uma esperança para a Red Bull terminar 2021 como campeã.

Mas um dos principais pontos fortes da esquadra é a continuidade. Desde que retornou à F1, em 2010, a Mercedes teve somente duas mudanças de pilotos até agora (se não contarmos a estreia de George Russel em Sakhir). Em comparação, a Ferrari teve duas trocas nos últimos dois anos e a Red Bull já acumula três substituições em dois anos e meio.

Por isso a renovação de Toto Wolff no comando do time também é tão importante.

PONTOS FRACOS DA MERCEDES 2021

Além das falhas mecânicas e da retirada do DAS, o que pode complicar a Mercedes é que nenhum de seus pilotos têm contrato para 2022. Hamilton já mostrou que essa situação não costuma ser uma distração. Afinal, ele passeou na temporada passada em um cenário parecido.

Mas, com o bom desempenho de Russel em Sakhir, Bottas pela primeira vez está realmente ameaçado de perder o posto. Fica a dúvida para ver como o finlandês vai reagir, uma vez que ele não costuma levar as críticas tão na esportiva.

Mercedes, W12, F1, 2021, Fórmula 1, F1, novos carros da F1 2021, Mercedes, novos carros da F1, W12, 2021, Lewis Hamilton
A lateral do W12, o novo carro da Mercedes para a temporada 2021 da F1, evidencia os calombos na tampa do motor
Mercedes, W12, F1, 2021, Fórmula 1, F1, novos carros da F1 2021, Mercedes, novos carros da F1, W12, 2021, Lewis Hamilton
Detalhe da tampa do motor e também da barbatana de tubarão do novo carro da Mercedes para a F1 2021
Mercedes, W12, F1, 2021, Fórmula 1, F1, novos carros da F1 2021, Mercedes, novos carros da F1, W12, 2021, Lewis Hamilton
A asa dianteira do novo Mercedes W12 foram uma das poucas novidades do carro para a temporada 2021 da F1
Mercedes, W12, F1, 2021, Fórmula 1, F1, novos carros da F1 2021, Mercedes, novos carros da F1, W12, 2021, Lewis Hamilton
W12: o novo carro da Mercedes para a temporada 2021 da F1

Abaixo você pode clicar nos links em azul para ver sobre os novos carros da F1 2021:
> Red Bull RB16B
> Ferrari SF21
McLaren MCL35M
AlphaTauri AT02
Alfa Romeo C41
Alpine A521
Williams FW43B
> Haas VF-21
> Aston Martin AMR21