Guilherme Samaia, F2, Fórmula 2, 2021, Charouz, David Beckmann

O que esperar de Guilherme Samaia na F2 2021

Guilherme Samaia vai continuar na F2 em 2021. Ele foi confirmado na equipe Charouz, ao lado do alemão David Beckmann, nesta segunda-feira, dia 22, e se tornou o terceiro brasileiro no grid. Na principal categoria de acesso da F1, fará companhia aos compatriotas Felipe Drugovich e Gianluca Petecof.

Dos 20 pilotos que disputaram quase todas as etapas da F2 em 2020, Samaia foi o único que não marcou pontos. Andando pela Campos, escuderia que não teve um bom desempenho durante o todo o ano passado, o brasileiro teve o 14º lugar, na segunda corrida de Monza, como melhor resultado.

A principal justificativa para a falta de desempenho era o tempo longe das pistas. Em 2019, ele tinha participado da Euroformula Open, mas deixado o campeonato após quatro etapas somente. Como a F2 em 2020 começou só em julho devido ao contexto global, isso significou que ele ficou cerca de um ano longe das competições.

Além disso, a transição da Euroformula Open direto para a F2 é considerada um pulo grande demais. É mais comum que os pilotos corram primeiro na F3 para depois subir à F2 (como fez Drugovich).

Mas, além de ser um passo grande demais, Samaia não tinha resultados que justificassem essa promoção. Em uma temporada completa e duas metades na Euroformula Open, havia obtido dois pódios ao todo, mesmo rendimento alcançado em 24 provas da F3 Inglesa, por onde passou antes. Seu momento de maior brilho tinha sido na extinta F3 Brasil, onde foi campeão tanto da divisão Light quanto da principal.

Boas notícias para Guilherme Samaia na F2 2021

Do lado positivo, Guilherme Samaia tem bons motivos para ficar otimista para conquistar melhores resultados em 2021. Em primeiro lugar, o piloto brasileiro agora está mais experiente e mais bem adaptado ao equipamento da F2.

Em segundo, a Charouz é uma equipe em uma situação melhor que a da Campos no ano passado. Em 2020, a esquadra espanhola viu a saída do engenheiro Jan Sumann para a Hitech e jamais conseguiu se recuperar. Já o time tcheco, desde que entrou na F2, em 2018, tem conseguido levar seus pilotos a um pódio ou outro.

E na única atividade de pós-temporada realizada em 2020, Samaia andou entre os dez primeiros em três das quatro sessões de pista de que tomou parte. Testes de pós-temporada não devem ser levados ao pé da letra, porque muitas vezes os times estão mais preocupados em esconder o jogo ou então em fazer simulação de corrida, por isso os tempos não costumam ser representativos. Mas é inegável que o novo contratado da Charouz mostrou evolução em relação ao resto do ano.

Você pode clicar aqui para conferir como o grid da F2 2021 está sendo formado com Guilherme Samaia, Felipe Drugovich e Gianluca Petecof.

Guilherme Samaia, F2, Fórmula 2, 2021, Charouz, David Beckmann
Guilherme Samaia já mostrou evolução nos treinos da pós-temporada da F2 – fotos do post: dutch photo agency/p1 media/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s