Se as 24 Horas de Daytona de 2021 tiverem sido a última corrida de Helio Castroneves na Imsa, a despedida não poderia ter sido melhor: o brasileiro venceu a prova, em sua estreia na equipe de Wayne Taylor, ao lado dos americanos Ricky Taylor e Alexander Rossi e do português Filipe Albuquerque.

Castroneves é o atual campeão da Imsa, mas não tem mais corridas previstas na categoria nesta temporada.

Até o ano passado, ele tinha contratado com a Penske, mas a tradicional esquadra americana decidiu deixar o campeonato devido a problemas contratuais com a Acura, montadora de quem era principal parceira.

Sem a Penske, a Acura foi atrás de outras equipes e fechou com a Wayne Taylor e com a Meyer Shank para que elas inscrevessem seus protótipos na principal divisão da Imsa.

Assim, às pressas, a Wayne Taylor passou por uma profunda reformulação do fim de 2020 para o início de 2021. Não só trocou a Cadillac pela Acura, como também mudou sua dupla de pilotos. Saíram Renger van der Zande e Ryan Briscoe (que por pouco não foram campeões no ano passado), e chegaram Ricky Taylor, filho do dono do time, e Albuquerque. Em Daytona, eles tiveram a companhia de Rossi e Castroneves.

Alguém até podia questionar a decisão da Wayne Taylor de dispensar Van der Zande e Briscoe após os dois pilotos terem lutado pelo título até a última etapa da temporada 2020. Mas fazia sentido. Ricky Taylor, Castroneves e Rossi formavam justamente o time que foi campeão pela Penske.

E Albuquerque é um monstro. Em 2020, ele correu na divisão LMP2 da ELMS, do WEC e nas 24 Horas de Le Mans. Foi campeão das duas primeiras e chegou na frente na tradicional prova francesa. Das nove corridas que disputou no ano passado nesses certames, ganhou seis e largou na frente em sete. Difícil apontar um piloto que esteja em um nível tão alto quanto ele nestas últimas temporadas. Sorte da Wayne Taylor que o percebeu dando sopa no mercado e assinou com o português.

Se era pouco tempo para se adaptar ao equipamento da Acura, afinal a última etapa da temporada passada – as 12 Horas de Sebring – tinha sido realizada em meados de novembro, sobrou talento do seu quarteto de pilotos e experiência de uma esquadra que ganhou as 24 Horas de Daytona em todas as edições desde 2019.

Pelo que a equipe mostrou nessa abertura do campeonato, é bom os outros times se prepararem, porque será complicado derrotar o Acura de número 10 neste ano.

O futuro de Helio Castroneves

Já Castroneves agora se prepara para seu retorno à Indy, onde vai correr em seis etapas de 2021 – incluindo as 500 Milhas de Indianápolis – pela Meyer Shank.

O objetivo do brasileiro será desenvolver a esquadra, que pela primeira vez passará a ter dois carros. Até o ano passado, o time contava apenas com o britânico Jack Harvey. Até por isso, Castroneves resolveu diminuir a participação na Imsa, com presença confirmada somente em Daytona, e focar no retorno aos monopostos.

Se o brasileiro nunca escondeu que preferia ter ficado na Indy, quando a Penske decidiu transferi-lo de categoria em 2017, agora ele volta ao certame com um currículo mais do que recheado: conquistou o primeiro título da carreira e também subiu no degrau mais alto do pódio em Daytona. A eles se juntam os três triunfos nas 500 Milhas de Indianápolis (até agora) e o campeonato na versão americana da Dança dos Famosos.

Felipe Fraga nas 24 Horas de Daytona

Quem chegou perto de vencer as 24 Horas de Daytona pela primeira neste ano foi Felipe Fraga. O brasileiro estava escalado para correr na divisão LMP3 pela equipe Riley, uma das mais tradicionais do automobilismo americano. Só que ele teve problemas com o visto para entrar nos EUA e precisou ser substituído em cima da hora por Spencer Pigot, com passagem pela Indy.

E a Riley foi a vencedora na divisão LMP3, com Pigot dividindo o carro com Oliver Askew, Gar Robinson e o australiano Scott Andrews. A expectativa é que Fraga volte a tempo da próxima etapa – as 12 Horas de Sebring – e possa brigar por vitórias em 2021.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos das 24 Horas de Daytona de 2021, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

foto do topo: acura/divulgação

Meyer Shank, Indy, Jack Harvey
Após a vitória nas 24 Horas de Daytona, Helio Castroneves vai defender a Meyer Shank em seis etapas da Indy em 2021 – foto: honda/divulgação