Quando uma categoria do automobilismo divulga o calendário para sua próxima temporada, não costuma ser uma notícia das mais aguardadas. Tirando poucas exceções, esses anúncios não trazem nenhuma grande surpresa e, se alguma etapa inesperada é marcada, costuma ser dito com antecedência.

Por isso, a Stock Car ter revelado, nesta quarta-feira, dia 20, onde vai correr em 2021 interessa principalmente a quem trabalha diretamente ou indiretamente com o próprio campeonato, ainda mais nessa época de corridas realizadas com portões fechados.

Mas nessas horas uma das minhas diversões é ver se há choques de data com outros grandes certames do mundo.

Para falar a verdade, a categoria brasileira tem feito um trabalho muito bom nos últimos anos, evitando correr nos mesmos fins de semana de outros certames em que suas principais estrelas também competem.

O maior exemplo tem sido evitar o choque com as 24 Horas de Le Mans (e também com os treinos obrigatórios para a prova francesa). Como resultado, grandes nomes da Stock Car estão correndo por lá com frequência, tanto que Daniel Serra, tricampeão da categoria brasileira, acumula duas vitórias e um segundo lugar em suas últimas quatro participações na França na divisão GTE-Pro.

Da mesma forma, Rubens Barrichello, Marcos Gomes e Felipe Fraga também conseguiram conciliar compromissos no Brasil com a ida a Le Mans.

Daniel Serra na equipe de fábrica da Ferrari em 2021

A diferença para 2021 é que agora Serra está escalado para tomar parte da temporada completa do WEC pela equipe de fábrica da Ferrari. Ou seja, caso haja algum choque de data com a Stock Car, ele pode acabar prejudicado.

E há, sim, um conflito. Vai acontecer nos dias 20 e 21 de novembro. Nesse fim de semana, o WEC realizará a sua última etapa da temporada, no Bahrein, enquanto o certame brasileiro estará em Goiânia para a penúltima rodada do ano.

Choques assim, no fim do calendário, costumam ser mais fáceis de resolver. Afinal, basta priorizar o campeonato em que o piloto tem mais chances de conquistar o título. O problema é Serra chegar nesse momento podendo levantar o caneco tanto no WEC quanto na Stock Car. E essa situação pode, sim, ocorrer.

É que a última etapa da Stock Car costuma ter pontuação dobrada, então o número de competidores na luta pelo título geralmente é maior, pois pode descontar mais pontos em relação ao líder. E olha que estamos falando da penúltima etapa, quando haverá ainda mais pontos em jogo.

Do lado do WEC, Serra competirá na esvaziada divisão GTE-Pro. Com a saída da Aston Martin, há apenas quatro carros confirmados para este ano: dois da Ferrari e dois da Porsche. E o grid reduzido também contribui para aumentar as chances de título do brasileiro.

Geralmente, os pilotos já têm no contrato qual campeonato eles serão obrigados a priorizar. Mas mesmo assim vai ser interessante ver se Serra escolherá a Stock Car ou o WEC.

Daniel Serra, Stock Car, 2021, calendário
Daniel Serra também busca recuperar a coroa na Stock Car em 2021 – foto: duda bairros/vicar/divulgação