Pietro Fittipaldi, F1, Fórmula 1, Haas, Abu Dhabi, agenda da velocidade, superlicença

As Agendas da velocidade de 2020

Quando comecei a fazer a Agenda da velocidade, lá em 2014, eu tinha dois objetivos. O primeiro era, obviamente, me programar para assistir às corridas que eu queria.

O outro era responder perguntas um pouco mais complicadas. Por exemplo: em qual posição Yuki Tsunoda, novo piloto da AlphaTauri, terminou em sua prova de estreia da Toyota Racing Series neste ano? Ou então, quem foi o sétimo colocado no segundo treino livre na etapa da F-Renault Eurocup 2020 em Zandvoort?

Quem acompanhou o World of Motorsport sabe que Tsunoda foi o quinto em Highlands, enquanto a sétima posição no treino na Holanda foi do italiano Lorenzo Colombo.

Hoje as pessoas deram um nome bonito para a capacidade de responder essas questões. Chama-se BI, que é usar os dados acumulados para gerar insights para um negócio. E quais insights eu tive neste ano depois de mais de 40 Agendas da velocidade? Nenhum. Mas abaixo listo cinco curiosidades sobre a programação de 2020.

1) O RESULTADO MAIS BUSCADO

Em um mundo em que ainda não se falava em quarentena nem em isolamento social, as atenções nos primeiros meses do ano estavam voltadas para a F3 Asiática.

E o resultado mais clicado nas Agendas de 2020 veio na primeira corrida da F3 Asiática na rodada de Abu Dhabi. Naquela prova, a vitória ficou com Ukyo Sasahara, enquanto Pietro Fittipaldi terminou em quarto.

O brasileiro tinha decidido tomar parte do certame para acumular os pontos que faltavam na superlicença, o documento obrigatório que os pilotos precisam para poder correr na F1.

Menos de 12 meses depois, o plano de Fittipaldi se mostrou mais do que acertado. Com a superlicença garantida, após o pavoroso acidente de Romain Grosjean, no Bahrein, ele foi chamado para participar das duas etapas finais da temporada 2020, sendo uma delas justamente em Abu Dhabi.

2) O CAMPEONATO QUERIDINHO

Enquanto Fittipaldi aumentou o interesse pela F3 Asiática, o campeonato que recebeu mais cliques nas Agendas da velocidade deste ano foi outro. A primeira colocação ficou com a F-Regional, que teve Gianluca Petecof como campeão em uma batalha muito emocionante contra Arthur Leclerc, o irmão mais novo do piloto da Ferrari.

Para ganhar seguidores, a F-Regional se aproveitou do bom desempenho de Petecof, que enfrentou uma série de problemas para ficar com a taça. Entre eles, a perda de um patrocinador que ameaçou seu futuro no campeonato e a troca do motor no meio da campanha.

Além disso, a categoria teve oito etapas neste ano, contra apenas quatro da F3 Asiática, o que aumentou as buscas por ela.

3) O MAIOR FIM DE SEMANA DE TODOS

Quem acompanha o automobilismo sabe que o principal fim de semana do ano é o que costumava ter o GP de Mônaco de F1, as 500 Milhas de Indianápolis e as 600 Milhas de Charlotte, da Nascar.

Só que a Agenda da velocidade desse período não costuma ser muito boa de audiência absoluta, uma vez que são poucas as categorias que vão à pista, com exceção dessas “gigantes”. Afinal, ninguém quer concorrer com as principais etapas de F1 e Indy no ano.

E 2020 foi tão diferente que o principal fim de semana nem aconteceu. Por causa do contexto mundial, a corrida em Mônaco foi cancelada, enquanto a Indy 500 acabou realizada três meses depois, em agosto, com portões fechados.

Justamente pelo período sem corridas a Agenda da velocidade de maior audiência neste ano foi a 19, a do primeiro fim de semana de julho, que marcou a volta da F1 às pistas, no Red Bull Ring, após quase quatro meses de paralisação.

O interesse por aquele fim de semana ficou ainda maior depois que Felipe Drugovich conseguiu a segunda posição no grid de largada em sua estreia na F2. Era o início da Drugomágica e de uma campanha que levaria o brasileiro a ser um dos maiores destaques do ano na principal categoria de base da Europa.

4) E O MENOR FIM DE SEMANA DE TODOS…

Se a Agenda da velocidade que recebeu o maior número de cliques foi a que marcou a volta da F1, em julho, nada mais simbólico que a de menor audiência ter sido a 11, a do fim de semana que não existiu.

A F1 já estava na Austrália quando a primeira etapa da temporada foi cancelada a poucos minutos do primeiro treino livre porque a situação do mundo estava piorando rapidamente.

Não foi só a F1 que tentou correr e não conseguiu. A Indy buscava realizar a abertura da temporada 2020 em São Petersburgo, enquanto a Nascar já estava em Atlanta. Todas precisaram voltar para a casa imediatamente e se trancar por meses.

No fim, deu tempo apenas de algumas categorias, como a S5000 e a USF2000, realizarem seus treinos livres antes que tudo fosse cancelado. Só o WRC e a Porsche Cup brasileira de fato acabaram correndo. Com quase nenhuma prova realizada, não fazia sentido acessar a Agenda da velocidade.

5) A E-AGENDA DA VELOCIDADE

Durante os meses em que o mundo parou, pilotos de diversas categorias se juntaram para disputar corridas em games e simuladores. Alguns campeonatos, como a Indy e a F1, até tiveram seus torneios virtuais oficiais.

Foi uma época curiosa. Teve Lando Norris correndo em Indianápolis, Max Verstappen andando na Supercars, da Austrália, e Felipe Drugovich e Dudu Barrichello se destacando em certames para jovens pilotos, como um prenúncio do que aconteceria no resto do ano.

Para quem quisesse saber onde os principais pilotos estavam competindo e onde assistir a essas provas virtuais, eu criei a e-Agenda da velocidade para esses meses restritos a atividades apenas no ambiente online.

E a e-Agenda de maior sucesso foi a 5, que teve a presença de Enzo Fittipaldi no game da F1, em Interlagos, e também das 175 Milhas de Indianápolis. A prova da Indy, aliás, acabou com uma confusão tremenda após Simon Pagenaud bater de propósito em Lando Norris, que liderava a corrida.

O período apenas com corridas virtuais também diminuiu o número de agendas publicadas neste ano. No fim, a última, com a etapa decisiva da Super Formula poucos dias antes do Natal, foi a 43. No ano passado, sem nenhuma paralisação, tinham sido 50.

Fica, assim, a expectativa para que em 2021 a gente tenha um ano um pouco mais normal e que voltemos a superar as 50 Agendas da velocidade.

E você já sabe, mas não custa lembrar. Toda quinta-feira publico aqui no World of Motorsport a Agenda da velocidade, com todos os horários, resultados e onde assistir às principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana. Depois, é só voltar aqui e conferir os resultados de cada uma das sessões de pista e como ficaram os campeonatos.

foto do topo: haas f1 team/rf1/divulgação

Confira os outros textos do especial de fim de ano:
> 5 jovens promessas para ficar de olho em 2021
> Os melhores de 2020 no automobilismo mundial
> As vitórias do Brasil em 2020 no automobilismo
> 2020 World of Motorsport Rookie of The Year
> Quiz Autosport 2020
> 11 anos de World of Motorsport

imagem de Lando Norris
As corridas virtuais deixaram o mundo do esporte a motor, digamos, de ponta-cabeça em 2020 – imagem: iRacing

4 comentários sobre “As Agendas da velocidade de 2020

  1. Muito este Site, sem duvidas é espetacular ainda mais pra em particular pois sou muito fã da F1 e acompanho as categorias de Base, as (F4,3,2) liadas a F1 e as Bases da Indy (USF2000, Pro Mazda, Indy lights);
    Estou ansioso pra saber a lista de pilotos brasileiros e suas equipes pra 2021, já tenho ideia de alguns nomes, mas falta confirmações
    sem mais; obrigado por criar este Site

    Curtir

  2. Pingback: As Agendas da velocidade de 2020 | Sports 365
  3. Pingback: As Agendas da velocidade de 2020 | PK Sports News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s