Roberto Faria foi um dos destaques da última etapa da temporada 2020 da F3 Inglesa, disputada no fim de semana, em Silverstone. Desde os primeiros treino coletivos, o piloto brasileiro esteve entre os mais rápidos e, no fim, acabou recompensado com seu primeiro pódio na categoria.

Devido à pandemia, o calendário da F3 neste ano foi bem modificado, com Silverstone se tornando a corrida que encerrou o campeonato. No fim, essa foi uma mudança positiva para os pilotos.

É que a F3 Inglesa faz a preliminar do campeonato britânico de GT ao longo de todo o ano, e Silverstone é justamente a principal etapa do GT, conseguindo atrair diversos pilotos convidados. Neste ano, o destaque foi a presença de Jenson Button, que voltou a correr no Reino Unido pela primeira vez desde a F1.

Como resultado, o grid da F3 também cresceu com quase 20 pilotos tomando parte da rodada final. Mas a concorrência extra não intimidou Faria. Pelo contrário. O brasileiro mostrou que estava mais adaptado ao certame e recebeu a bandeirada em segundo na última corrida do ano.

A evolução em relação à sua chegada à categoria é clara. Faria estreou na F3 Inglesa na quarta das sete etapas planejadas para 2020, em Donington Park. Por lá, andou constantemente na parte de trás do grid, obtendo um 16º e um 12º lugares nas provas sem o grid invertido.

Na sua segunda passagem por Donington, no fim de outubro, terminou todas as provas dentro do top-10, com um quinto posto como melhor resultado. Agora, obteve um quarto lugar na primeira bateria, ganhou dez posições na corrida com o grid invertido (embora também tenha recebido uma punição) e por fim chegou ao pódio.

Estrear no meio da temporada, como aconteceu com o brasileiro neste ano, costuma ser uma tarefa complicada para qualquer piloto, mas mesmo assim ele teve uma rápida adaptação.

Roberto Faria também na F4 Inglesa

Na primeira metade de 2020, Faria competiu na F4 Inglesa. Pelo bom desempenho que teve na pré-temporada, era considerado um forte candidato ao título, mas não o favorito. Só que o rendimento nas quatro rodadas de que tomou parte foi de altos e baixos: conquistou uma pole em Donington Park e dois pódios, mas já estava deixando que os líderes abrissem uma vantagem considerável na tabela. Aí veio o pulo para a F3 Inglesa, mas continuando com a mesma equipe Fortec com a qual corria na F4.

Aliás, falando em Fortec, agora ele volta neste segundo fim de semana de novembro à F4 mais uma vez, em Brands Hatch, para tentar ajudar a escuderia. Um dos pilotos do time, o britânico Luke Browning, chegou à rodada decisiva empatado na liderança da tabela e sabe que toda ajuda é bem-vinda nessas horas. Já a Fortec pode ficar com a taça entre as equipes.

Quanto a Faria, fica a expectativa de ele continuar na F3 Inglesa em 2021 e poder usar a quilometragem acumulada neste ano para brigar na parte de cima da tabela constantemente.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos de Roberto Faria na última etapa da F3 Inglesa em 2020, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Roberto Faria, Fórmula 3, F3 Inglesa, 2020, Silverstone, Fortec, pódio
Roberto Faria estreou na F3 Inglesa com o campeonato 2020 já em andamento – fotos do post: jakob ebrey/divulgação