24 Horas de Le Mans, 24h, 2020, LMP1, ByKolles

O futuro das 24 Horas de Le Mans

Em algum momento do primeiro semestre, parecia que a única edição que teríamos neste ano das 24 Horas de Le Mans seria a virtual. Precisou ser com os portões fechados, sem público e com menos carros que o normal, mas a corrida no asfalto enfim foi disputada neste penúltimo fim de semana de setembro.

E a prova, de certa maneira, vai entrar para a história. Não só por ter sido realizada em meio à pandemia mas também por ser a última com o regulamento LMP1 em vigor. A partir do ano que vem, os hipercarros (LMH) é que vão andar em Le Mans.

Até que a despedida dos LMP1 não foi tão ruim. É verdade que não houve uma disputa na pista pela vitória, afinal o melhor carro da Rebellion terminou cinco voltas atrás do Toyota ganhador (o equivalente a 15 minutos). Mas essa diferença não é tão grande assim. Bastava que o equipamento da marca nipônica tivesse algum sério problema mecânico para que a taça mudasse de mãos.

Lembrando que o outro carro da montadora japonesa passou mais de 30 minutos na garagem para consertar uma falha no turbo, então o triunfo da Rebellion era improvável, mas não impossível.

Aliás, falando em Rebellion, essa foi a última chance de a equipe tentar vencer as 24 Horas de Le Mans, uma vez que a empresa dona do time já anunciou que a escuderia fechará as portas no fim do ano.

Mas a saída da Rebellion não quer dizer que a principal divisão do WEC ficará desfalcada. Pelo contrário. A tendência é que mais e mais participantes entrem na luta contra a Toyota nos próximos anos.

Os hipercarros em Le Mans

Confira abaixo o que deve mudar na principal divisão do Mundial de Endurance nas próximas temporadas:

2021: os hipercarros (LMH) vão tomar o lugar da LMP1 entre os protótipos mais rápidos. Para o ano de estreia, a Toyota deve alinhar dois veículos, a ByKolles deve ter um e a americana Glickenhaus, acostumada a disputar as 24 Horas de Nurburgring, também deve colocar mais um ou dois no grid. Por fim, a Alpine, hoje na LMP2, anunciou que vai comprar um dos carros da Rebellion e subir de divisão no ano que vem, já que o regulamento vai permitir a participação de veículos mais antigos.

2022: a expectativa é pelo retorno da Peugeot, após mais de dez anos afastada das 24 Horas de Le Mans. Na última semana, a marca francesa confirmou que construirá um hipercarro e garantiu a estreia já em 2022. Nos próximos meses, devem surgir mais detalhes sobre o projeto, como o número de carros que serão inscritos no WEC e os pilotos contratados.

2023: neste ano deve ocorrer outra grande mudança nos protótipos com a chegada dos LMDH. Esses serão os mesmos protótipos que disputarão a Imsa, uma evolução dos atuais DPi. Assim, pela primeira vez, um mesmo equipamento poderá brigar pela vitória nas 24 Horas de Daytona e também nas 24 Horas de Le Mans no mesmo ano. Até agora, não há nenhuma montadora confirmada, mas a tendência é que a GM continue envolvida. A Porsche é outra marca que deve entrar na competição, ao mesmo tempo em que Acura, Mazda, Alpine (Renault), Ford e Hyundai são especuladas.

E os GTE em Le Mans?

Com o futuro dos protótipos mais ou menos definido, o próximo desafio dos organizadores do WEC e das 24 Horas de Le Mans será a divisão GTE-Pro. Neste ano, o grid foi bastante enxuto, uma vez que Corvette e Porsche desistiram de levar seus times dos EUA para a França devido à pandemia.

Só que a crise na divisão vai muito além do coronavírus. No fim do ano passado, Ford e BMW acabaram com suas equipes, enquanto a Porsche já anunciou que fechará sua esquadra nos EUA – vai mantê-la apenas na Europa.

Isso sem falar na Aston Martin. Apesar de a marca ter ganhado em Le Mans neste ano tanto na divisão GTE-Pro quanto na GTE-Am, ainda resta ver se Lawrence Stroll, novo dono da fabricante, vai mantê-la no WEC ou se vai transferir os investimentos para a F1 (uma vez que a Racing Point será rebatizada de Aston Martin a partir de 2021).

Em meio à indefinição quanto à GTE-Pro, rumores apontam que carros GT3 podem ser aceitos em Le Mans a partir de 2022. Não deixa de ser uma forma de aumentar o grid.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos das 24 Horas de Le Mans de 2020, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

foto do topo: marius hecker/adrenalmedia.com/fiawec/divulgação

A Peugeot marcou para 2022 seu retorno a Le Mans – foto: peugeot/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s