Igor Fraga, Charouz, Hitech, F3, Fórmula 3, Mugello, 2020, 2021

O futuro de Igor Fraga na F3 2021

Igor Fraga nem teve a chance de disputar a última etapa da temporada 2020 da F3 em Mugello. Precisando de um bom resultado após ter somado um único ponto ao longo do ano, o brasileiro ficou de fora da rodada decisiva devido a um problema contratual.

Na busca por melhorar seus resultados, ele tentou rescindir com a equipe Charouz – a pior do grid em 2020 e cercada de problemas mecânicos – para correr pela poderosa Hitech, que tinha uma vaga aberta em Mugello.

O plano, porém, acabou vetado de última hora pela própria Charouz, que impediu seu piloto de participar das provas por outra escuderia.

Como resultado, Fraga terminou o ano na 24ª posição entre os 35 competidores que tomaram parte de ao menos uma etapa da F3 em 2020.

Desempenho preocupante para quem busca fazer a carreira rumo à F1 e faz parte do Red Bull Junior Team, programa conhecido por não ter muita paciência com os seus recrutas, certo?

Nem tanto. Assim que o imbróglio com a Charouz virou notícia, a Hitech soltou um comunicado, sem citar Fraga diretamente, explicando que, apesar de seu novo piloto ter sido proibido de correr, ele seria preparado para andar pelo time em 2021, basicamente confirmando o acordo com o brasileiro para a próxima temporada da F3.

Mesmo que não tenha acontecido um anúncio oficial, o acerto de Fraga com a Hitech para 2021 dá tranquilidade para o brasileiro em um momento no qual ele poderia ser cobrado pela falta de resultados.

Da mesma forma, o comunicado não diz que o piloto continuará no Red Bull Junior Team, mas a tendência é que sim, uma vez que a Hitech tem sido parceira da fabricante de energéticos na F3. Neste ano, o time contou com dois rubro-taurinos: Liam Lawson, o quinto na classificação final, e Dennis Hauger, o 17º.

O que esperar de Igor Fraga em 2021?

Agora, com Fraga praticamente garantido em uma das principais equipes na F3 em 2021, a pressão por resultados será muito maior.

A expectativa é que ele consiga repetir o desempenho obtido por Lawson neste ano (três vitórias e tendo lutado pelo título até a etapa final) e por Juri Vips, também do Red Bull Junior Team, em 2019, quando o estoniano foi quarto colocado com também três triunfos.

Caso contrário, não é bom esperar que o Red Bull Junior Team possa ter paciência por duas temporadas seguidas.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa decisiva da F3 em Mugello, assim como terminou o campeonato.

Red Bull Junior Team, F3, Fórmula 3, Liam Lawson, Mugello, Hitech
Liam Lawson venceu três vezes pela Hitech na F3 2020 e agora serve de parâmetro para Igor Fraga em 2021 – fotos do post: dutch photo agency/red bull content pool

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s