Prema, F4, Fórmula 4 Italiana, 2020, Gabriel Bortoleto, Gabriele Mini, Sebastian Montoya, Dino Beganovic

O desafio de Gabriel Bortoleto no dream team da F4 Italiana

Gabriel Bortoleto estreia neste fim de semana, em Misano, na abertura da temporada 2020 da F4 Italiana depois de cerca de quatro meses de atraso em decorrência da pandemia do coronavírus.

Como a Itália foi o primeiro país do ocidente a ser afligido pela covid-19, a F4 logo teve suas atividades suspensas, e durante muito tempo não houve perspectiva de quando os carros voltariam as pistas.

Mas nas últimas semanas a situação melhorou bastante na Europa, e houve até mesmo uma longa pré-temporada. Durante os testes, Bortoleto esteve sempre na parte de cima da tabela, embora jamais tenha sido o líder das atividades.

Neste ano, o brasileiro vai competir pela poderosa equipe Prema, sempre favorita em qualquer campeonato que disputa. A escuderia, na verdade, montou um verdadeiro dream team para 2020 recrutando alguns dos kartistas mais vitoriosos dos últimos anos.

Bortoleto, por exemplo, foi considerado durante muito tempo o brasileiro mais promissor nos karts desde que Caio Collet fez a transição para os monopostos. Seu principal resultado foi o terceiro lugar no Mundial de Kart, na divisão OKJunior em 2018.

Curiosamente, o vice-campeão daquela edição hoje é companheiro de Bortoleto na Prema: trata-se do italiano Gabriele Mini, cujo empresário é Nicolas Todt, o mesmo de Charles Leclerc, Felipe Massa, Collet, entre outros.

O quarteto da Prema ainda conta com Dino Beganovic, que se tornou o mais novo integrante da Academia da Ferrari em 2020, e com o colombiano Sebastián Montoya, filho do ex-F1 Juan Pablo Montoya.

Só que a chegada desses quatro pilotos marca uma mudança de filosofia na Prema, que costuma optar por nomes mais veteranos – até mesmo como uma garantia de lutar por vitórias e por títulos.

Foi assim com Mick Schumacher (2016), Juri Vips (2017), Enzo Fittipaldi (2018) e Gianluca Petecof (2019). Nem todos eles foram campeões, mas todos estavam em seu segundo ano na categoria, ganharam corridas e brigaram pela taça até o fim.

Os principais adversários de Gabriel Bortoleto

Já as principais rivais da Prema estão cheia s de veteranos. A Van Amersfoort, por exemplo, que levou Dennis Hauger ao título do ano passado terá agora outro representante do Red Bull Junior Team: o britânico Jonny Edgar, que começa o campeonato pressionado uma vez que estreou no certame no ano passado e jamais venceu nele.

Edgar, na verdade, não vai disputar todas as etapas do campeonato italiano neste ano. É que sua prioridade será a F4 Alemã, e há dois choques de datas entre as categorias, incluindo neste fim de semana. A da Itália estará em Misano enquanto da Alemanha correrá em Lausitzring.

Situação parecida acontece na Mücke. O paraguaio Joshua Duerksen foi um dos destaques da F4 Italiana em 2019, deve brigar por pódios e vitórias neste ano, mas também se dedicará à categoria alemã quando houver conflito de agenda.

Já do grupo de veteranos que disputará a temporada completa do certame italiano, o romeno Filip Ugran, da equipe Jenzer, é um para ficar de olho. Ele se destacou ao liderar algumas sessões de treinos na pré-temporada (tanto antes da pandemia quanto no “novo normal”) e pode ser apontado como um forte candidato à taça.

Situação parecida com a do italiano Francesco Simonazzi, da DRZ, que começou muito forte nos treinos coletivos, mas depois caiu de ritmo nas sessões das últimas semanas.

Por fim, não é só  a Prema que apostará em novatos em 2020. Confira abaixo outros quatro estreantes que podem surpreender:

Jak Crawford (Van Amersfoort): o piloto é a nova aposta do Red Bull Junior Team a levar um americano de volta à F1. A exemplo de Edgar, seu colega no programa rubro-taurino, vai priorizar as etapas da F4 Alemã quando houver choque de datas.

Francesco Pizzi (Van Amersfoort): campeão da F4 dos Emirados Árabes antes da pandemia, o italiano mostrou ter se adaptado rapidamente aos monopostos.

Sebastian Ogaard (Bhaitech): a escuderia italiana é uma das mais fortes da categoria e pode aparecer mais uma vez nas brigas pela primeira colocação. Ogaard, que até já ganhou corrida neste ano na F4 Dinamarquesa, é um forte concorrente.

Dexter Patterson (Bhaitech): campeão mundial de kart na divisão OKJunior em 2017, o britânico estreia cercado nos monopostos cercado de expectativas. O problema é que ele não foi bem na pré-temporada, andando constantemente na parte de trás da tabela. Será que ele estava escondendo o jogo?

Agora que você já conhece os principais nomes da F4 Italiana 2020, pode clicar aqui para conferir o grid completo do campeonato.

foto do topo: prema

filip-ugran-f4-italiana
Filip Ugran foi um dos destaques da pré-temporada da F4 Italiana 2020 desde antes da pandemia do coronavírus – foto: aci csai/divulgação

2 comentários sobre “O desafio de Gabriel Bortoleto no dream team da F4 Italiana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s