Jonny Edgar, F4, Fórmula 4, Italiana, Red Bull Junior Team, treinos coletivos, pré-temporada

Gabriel Bortoleto nos treinos da F4 Italiana 2020 em Monza

Faltando cerca de uma semana para o início do campeonato 2020, pilotos e equipes da F4 Italiana se reuniram em Monza para os dois últimos dias da pré-temporada. Entre os participantes, Gabriel Bortoleto foi o representante brasileiro.

Ao todo, o circuito recebeu 29 competidores, número muito maior que os 11 presentes na pré-temporada da F4 Alemã, na última semana, em Lausitzring.

Aliás, como as duas categorias usam o mesmo equipamento, o certame da Alemanha precisa ligar o sinal de alerta o quanto antes e descobrir o que está fazendo de errado na hora de atrair pilotos interessados. Até porque ter um grid de por volta de dez carros pode ameaçar a sobrevivência do campeonato.

Mas nem sempre poucos pilotos significa um grid fraco. A primeira colocação em Monza ficou justamente com um que vai correr na F4 Alemã neste ano: o britânico Jonny Edgar (na foto do topo).

É bastante comum que competidores participem tanto da F4 da Itália quanto da Alemanha num mesmo ano. As duas categorias costumam evitar choques de datas justamente para incentivar esse intercâmbio. Mas em 2020 não teve jeito. Por causa do atraso provocado pelo coronavírus, os calendários ficaram encavalados, e há dois conflitos de agenda, sendo o primeiro justamente no primeiro fim de semana de agosto, na rodada de abertura de cada um deles.

Voltando a Edgar, ele começa o ano bastante pressionado para mostrar resultado. Em 2019, conquistou somente dois pódios em sua estreia nos monopostos e agora precisa vencer corridas e lutar por título se quiser manter sua vaga no Red Bull Junior Team, programa da F1 que é justamente conhecido pela pouca paciência com seus recrutas.

A segunda posição em Monza foi de uma zebra, digamos assim: o italiano Leonardo Fornaroli, que vai estrear na F4 Italiana pela equipe Iron Lynx, vinda do endurance.

O resultado não é uma surpresa tão grande. Fornaroli tem se destacado na pré-temporada da F4 Italiana, e a expectativa é que ele possa brigar por bons resultados. Mas também é bom lembrar que Monza é uma pista em que os carros dependem muito do vácuo uns dos outros para andar rápido, então dar sorte de ser “puxado” por outro competidor durante uma volta é tão importante quanto o equipamento à disposição.

Como andar bem em Monza depende do vácuo e, portanto, do trabalho em equipe, não é uma surpresa que os companheiros de Edgar na Van Amersfoort apareceram logo em seguida. O italiano Francesco Pizzi, que chega à F4 Italiana após ter conquistado o título do campeonato dos Emirados Árabes no início do ano, foi o terceiro, enquanto Jak Crawford, americano recém-contratado pelo Red Bull Junior Team, fechou em quarto.

O quinto posto acabou com o experiente paraguaio Joshua Duerksen, que começou a carreira participando de um monte de testes aqui no Brasil e agora deve brigar por pódios em vitórias em 2020.

Dos cinco primeiros em Monza, somente Fornaroli não deve correr na F4 Alemã, enquanto Edgar, Crawford e Durksen devem priorizar o certame da Alemanha quando houver os choques de data com o italiano.

Filip Ugran, um dos veteranos da Fórmula 4 e que desde antes da pandemia já vinha ocupando as primeiras colocações na pré-temporada, foi o dono do sexto posto.

O dream team da Prema na F4 Italiana 2020

Na sequência, veio o trem de pilotos da Prema, favoritíssima ao título em qualquer campeonato de que participa. E mais uma vez que puxou a fila foi o italiano Gabriele Mini, cujo empresário é Nicolas Todt (o mesmo de Charles Leclerc, Felipe Massa e Caio Collet, entre outros pilotos).

Logo depois apareceu o brasileiro Gabriel Bortoleto, que também vem sendo bastante competitivo nos treinos coletivos da Fórmula 4, embora acabe terminando um ou dois décimos atrás de Mini, seu companheiro de escuderia.

Já Dino Beganovic, da Academia da Ferrari, foi o nono. Completando o dream team da Prema neste ano, Sebastián Montoya, filho do ex-F1 Juan Pablo Montoya, ocupou a 13º posição na atividade.

Se neste post falamos de muitos pilotos que vão disputar tanto a F4 Italiana quanto a Alemã, o décimo, Sebastian Ogaard, inovou. Ele também terá um programa duplo, mas vai combinar as corridas na Itália com as da F4 Dinamarquesa. Esse campeonato ganhou destaque em 2020 porque conta com a presença de Juju Noda, considerada um fenômeno das pistas.

Entre os demais participantes em Monza, Hamda Al Qubaisi foi a 18ª. No começo do ano, ela se destacou correndo em casa, na F4 dos Emirados Árabes, e a expectativa é que, de volta à Europa, ela brigue para pontuar.

Lorenzo Patrese, filho do ex-F1 Riccardo Patrese, foi o 20º, enquanto Dexter Patterson, campeão mundial de kart de 2017, na divisão OKJ, segue com um desempenho muito ruim na pré-temporada, com o 25º tempo. Resta ver se ele não está escondendo o jogo antes de as corridas começarem.

Pilotos e equipes agora têm quase uma semana de folga, uma vez que a abertura da temporada 2020 da F4 Italiana está marcada para os dias 1º e 2 de agosto em Misano. Na mesma data, a F4 Alemã anda em Lausitzring.

Confira abaixo a soma dos tempos dos dois dias de treinos da F4 Italiana em Monza (clique na imagem para ampliar, se necessário):

F4 Italiana, Monza, Fórmula 4, treinos coletivos, pré-temporada, Jonny Edgar, Gabriel Bortoleto

foto do topo: aci csai/divulgação

foto Gabriel Bortoleto
Gabriel Bortoleto é considerado uma das maiores promessas do automobilismo brasileiro e vai correr na F4 em 2020 – foto: prema/divulgação

 

Um comentário sobre “Gabriel Bortoleto nos treinos da F4 Italiana 2020 em Monza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s