F4, Fórmula 4, F4 Alemã, 2020, treinos coletivos, pré-temporada, Lausitzring, Ollie Bearman

Treinos da F4 Alemã 2020 em Lausitzring

Com apenas 11 carros, a F4 Alemã enfim deu o pontapé inicial para sua temporada 2020, com cerca de quatro meses de atraso em decorrência da pandemia do coronavírus, ao realizar dois dias de treinos coletivos em Lausitzring. E o que chamou a atenção foi mesmo o baixo número de participantes.

Se compararmos com qualquer outro campeonato de F4 no mundo, 11 pilotos é muito pouco. A F4 Espanhola abriu a temporada 2020 no último fim de semana com 18. A F4 Italiana teve 16 em seus testes de pré-temporada (que nem contou com todas as equipes). Já a F4 USA, que há muito tempo não sabe o que é crise, reuniu 33 no VIR, em sua segunda etapa da temporada.

E olha que a própria F4 Alemã tem histórico de grids grandes. Em 2016, por exemplo, havia até pré-classificação para participar das etapas, uma vez que havia mais de 30 inscritos por prova. Mas de lá para cá o número veio diminuindo a cada ano.

Para tentar frear essa queda, nos últimos anos as organizações da F4 Alemã e da F4 Italiana se juntaram para criar um calendário no qual não houvesse choque de datas entre elas. Assim um competidor poderia tomar parte de ambas, com o mesmo equipamento, ao longo do ano.

Só que para 2020 há dois conflitos entre esses certames. O primeiro acontece logo na primeira rodada de cada um deles. No dia 1º e 2 de agosto o campeonato italiano estará em Misano enquanto o alemão correrá em Lausitzring.

Já nos dias 17 e 18 de outubro a categoria da Alemanha visitará o Red Bull Ring e a da Itália, Monza.

Com esses conflitos de agenda, equipes que costumavam correr em ambas as categorias, como é o caso da Prema e da Van Amersfoort vão precisar escolher um deles apenas.

A Prema já anunciou que a prioridade de seus quatro piloto – o brasileiro Gabriel Bortoleto, Gabriele Mini, Dino Beganovic e Sebastián Montoya – será o campeonato da Itália. Já a Van Amersfoort talvez precise se dividir, uma vez que o italiano Francesco Pizzi deve preferir correr em casa enquanto os demais pilotos terão o alemão como foco.

Não é uma surpresa, portanto, que nenhum desses cinco competidores (os quatro da Prema e Pizzi) estiveram nos treinos da F4 Alemã no fim de semana, uma vez que eles não devem estar na rodada de abertura do certame, nessa mesma pista.

Outra ausência foi a do alemão Nicolas Gohler, que havia assinado contrato com a Mücke.

Já entre os presentes na atividade, a primeira colocação ficou com um que nem está confirmado para a temporada toda: o britânico Ollie Bearman.

Quem andou na frente nos treinos da F4 Alemã 2020

Considerado um das revelações do Reino Unido nos últimos anos, ele testou pela equipe US, de Ralf Schumacher, e foi o mais veloz ao registrar o tempo de 1min22s869. Resta ver se o bom desempenho no teste acabará abrindo a porta para ele correr na categoria já em 2020.

A segunda posição foi do também britânico Jonny Edgar, que começa 2020 pressionado. Defendendo o Red Bull Junior Team, na temporada passada, ele participou de todas as etapas da F4 Italiana, mas obteve somente dois pódios. Agora, ele se tornou o principal nome da iniciativa rubro-taurina na F4 e vai precisar mostrar resultado.

O russo Vladislav Lomko ficou em terceiro, em outro carro da escuderia US, enquanto Jak Crawford, também do Red Bull Junior Team, foi o quarto. O americano é a mais nova aposta da fabricante de energéticos para levar um país dos EUA rumo à F1.

Na sequência vieram mais dois carros da US, do finlandês Elias Seppanen, que fez carreira na Ásia antes de voltar à Europa, e do alemão Tim Tramnitz, vindo do kart.

O paraguaio Joshua Durksen, considerado um dos favoritos ao título deste ano depois de ter estreado na categoria em 2020, ficou com a sétima colocação, uma posição à frente de Victor Bernier. O francês tenta repetir o que seu compatriota Theo Pourchaire fez no ano passado, ao trocar a F4 da França pelo da Alemanha e ser campeão logo de cara.

A diferença é que em 2019 Pourchaire competiu pela US, que tem um dos melhores equipamentos do grid, enquanto Bernier andará pela R-Ace, uma das gigantes da F-Renault, mas que ainda tenta se firmar na F4.

Para encerrar, um dos destaques negativos da atividade foi a última colocação do russo Kiril Smal. Ele foi considerado um dos melhores kartistas de sua geração, mas não andou bem nesse começo de transição para os monopostos.

Você pode clicar aqui para ver como o grid da F4 Alemã 2020 está sendo formado, lembrando que os pilotos da Prema, entre outros, não vão participar de todas as etapas.

E abaixo você pode ver a soma dos tempos das sessões de treinos da F4 neste fim de semana em Lausitzring (clique na imagem abaixo para ampliar, se necessário):

Treinos da F4 Alemã 2020 em Lausitzring

F4, Fórmula 4, F4 Alemã, 2020, treinos coletivos, pré-temporada, Lausitzring, Jonny Edgar
Jonny Edgar começa a temporada 2020 da F4 Alemã pressionado para mostrar resultado ao Red Bull Junior Team – fotos do post: adac/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s