Caio Collet, R-Ace, F-Renault Eurocup, Fórmula Renaut, 2020

O grande desafio de Caio Collet na F-Renault Eurocup 2020

Caio Collet começa neste fim de semana, em Monza, a disputa da temporada 2020 da F-Renault Eurocup. Dessa vez, a pressão em cima do piloto brasileiro será a maior de todas: é que ele precisa brigar pelo título.

Não é por acaso. No ano passado ele foi o novato mais bem classificado, com a quinta colocação na tabela, antes da pandemia liderou os treinos de pré-temporada em Valência e compete pela R-Ace, escuderia que ficou com o título de 2019. Isso sem falar que o brasileiro integra a academia de pilotos da Renault e conta com o apoio da montadora para fazer sua carreira rumo à F1.

Mas aí é que está o problema e a pressão por resultados: a fabricante já mostrou que não costuma ter muita paciência com seus pupilos. O caso mais emblemático aconteceu no ano passado com o francês Victor Martins, campeão mundial de kart em 2016 na divisão OKJunior.

Em 2019, ele estava em uma situação semelhante à que Collet se encontra nesse momento. Integrava o programa da Renault e tinha começado a temporada como o favorito depois de brilhar como novato no ano anterior. Só que Martins acabou derrotado pelo australiano Oscar Piastri, perdendo por apenas 7,5 pontos.

E, em condições normais, era para o piloto francês ter sido o campeão. É que uma das etapas da temporada, em Hungaroring, foi disputada debaixo de muita chuva. As condições eram tão ruins que Piastri rodou na volta de apresentação e nem pôde participar da prova. A corrida durou somente três voltas, todas atrás do safety-car, e o triunfo ficou com o francês.

Só que pela corrida ter sido encurtada, apenas metade dos pontos foram distribuídos. No lugar dos 25 de praxe para o vencedor, Martins levou 12,5. Os outro 12,5, portanto, fizeram falta na hora de definir o campeão de 2019.

E você pensa que a Renault teve compreensão com Martins? Que nada. Ele acabou dispensado do programa de jovens pilotos no fim do ano passado. E quem ficou com sua vaga foi justamente Piastri, que subiu para a F3 e, inclusive, já ganhou uma das corridas na rodada de abertura do Red Bull Ring.

O que aconteceu com o piloto francês é um bom exemplo da pressão que o brasileiro sofrerá neste ano. Melhor ficar de olhos bem abertos.

Falando em Martins, adivinha que está de volta na F-Renault Eurocup em 2020? Como perdeu a vaga na montadora francesa, ele não conseguiu fechar contrato para andar na F3 neste ano. Daí aceitou uma proposta para liderar a volta da poderosa equipe ART à F-Renault Eurocup.

Os adversários de Caio Collet na F-Renault Eurocup

É bastante incomum um piloto ficar por três temporadas em um mesmo campeonato de base, caso um dia queira chegar à F1. Olhando para a principal categoria do automobilismo mundial, Charles Leclerc e Lando Norris, por exemplo, não repetiram campeonatos ao longo de suas carreiras. Os três de Martins na F-Renault são um exagero nessa comparação.

E é justamente pela experiência acumulada e por andar por uma das equipes mais tradicionais das categorias de base que o francês é considerado o principal adversário de Collet.

Aliás, ele não é o único que vai para o terceiro ano consecutivo de F-Renault. Quem também está nessa é o italiano Lorenzo Colombo, outro dispensado da academia da marca francesa no fim do ano passado. Ele só não é apontado como forte concorrente ao título em 2020 porque andará pela Bhaitech, escuderia que não está entre as grandes do torneio.

Se há nomes bastante experientes no grid, dois novatos prometem dar bastante trabalho a Collet e aos demais veteranos.

O primeiro é o argentino Franco Colapinto, mais rápido em um dos dias da pré-temporada em Monza nesta semana e protegido de Fernando Alonso. Ele vai competir pela equipe MP, uma das maiores da categoria, mas ainda não está confirmado em toda a temporada. É que a pandemia do coronavírus afetou bastante as empresas que o patrocinam e quase inviabilizou sua participação.

O outro é Paul Aron, do programa de jovens pilotos da Mercedes e será companheiro de Martins na ART. Assim, além da inexperiência o estoniano ainda terá pela frente uma equipe montada para fazer seu companheiro ser campeão neste ano. Situação bastante complicada para ele.

Agora que já conhece os principais candidatos ao título, você pode clicar aqui para ver como o grid da F-Renault Eurocup 2020 foi formado. A primeira etapa acontece neste fim de semana, nos dias 10 e 11 de junho, em Monza.

foto do topo: xavi bonilla/dppi/renault sport/divulgação

MP, Franco Colapinto, F-Renault Eurocup, Fórmula Renault 2020
Franco Colapinto é um daqueles pilotos para prestarmos atenção na F-Renault Eurocup 2020 que pode ter um ótimo futuro pela frente – foto: renault sport/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s