Gabriele Mini, F4, Fórmula 4, F4 Italiana, 2020, Prema, Mugello, treinos coletivos, coronavírus

Gabriel Bortoleto nos treinos da F4 Italiana 2020 em Mugello

Após mais de dois meses de paralisação em decorrência da pandemia do novo coronavírus, os carros da F4 Italiana voltaram à pista na última semana para dois dias de treinos coletivos, em Mugello, para se prepararem para o início da temporada 2020, no último fim de semana de julho.

Apesar de a Itália estar em processo de reabertura pós-covid-19, houve inúmeras ausências nos treinos. Para se ter uma ideia, até agora, 25 pilotos foram confirmados oficialmente na temporada, enquanto os treinos em Mugello receberam 16 participantes — sendo que alguns deles nem vão participar do campeonato e só estavam aproveitando o tempo de pista para acumular experiência.

E quem estava entre os 16 pilotos foi o brasileiro Gabriel Bortoleto, que vai competir neste ano pela poderosa equipe Prema depois de ter feito uma carreira de destaque no kartismo, com direito até a pódio no Mundial de Kart, em 2018, na divisão OKJunior.

O brasileiro ficou com a sexta colocação na soma dos tempos, apesar de ter terminado em quinto em cada um dos dois dias de atividade. Ele também acabou atrás dos companheiros de equipe Gabriele Mini e Dino Beganovic, que dominaram os testes.

A Prema, aliás, vai inscrever um quarto carro em 2020, para Sebastian Montoya, filho do ex-F1 Juan Pablo Montoya. Só que o piloto colombiano está nos EUA em decorrência da pandemia e ainda não voltou à Itália para o início da temporada.

Gabriele Mini na frente na F4 Italiana

Enquanto isso, quem levou a melhor em Mugello, foi Mini, que desde 2018 tem como empresário Nicolas Todt, o mesmo de Charles Leclerc, Daniil Kvyat, Felipe Massa e Cario Collet, entre outros. Ou seja, sinal que o piloto italiano terá todas as condições de mostrar seu talento nas categorias menores para um dia chegar à F1.

Já Beganovic, que se destacou em algumas corrida online durante a pausa provocada pela covid-19, é integrante da Academia da Ferrari. Em Mugello, ele fechou com a segunda posição, pouco mais de 0s2 acima do tempo registrado pelo seu companheiro de equipe.

O terceiro posto foi de Francesco Simonazzi, que já havia disputado a F4 em 2019 e agora vai retornar para um segundo ano na categoria. Curiosamente, ele teve um problema com o equipamento ao ativar o extintor de incêndio durante uma volta rápida. O jeito foi parar na pista e esperar seu carro ser levado aos boxes para que a equipe DRZ Benelli fizesse os reparos necessários.

O dinamarquês Sebastian Ogaard, outro estreante em 2020, ficou com a quarta colocação na soma dos tempos.

Em quinto, apareceu Andrea Rosso. O piloto da Cram teve uma temporada passada muito abaixo do esperado, tendo marcado somente dois pontos. Mas ele terminou o ano conquistando a medalha de ouro nos Motorsport Games, a Olimpíada do Automobilismo, e espera dar a volta por cima em 2020.

Em Mugello, ele foi o segundo mais veloz no primeiro dia de atividades, mas teve problemas mecânicos no segundo dia, ao passar por cima da espuma que havia saído do extintor de incêndio do carro de Simonazzi, o que o fez cair na classificação geral.

Bortoleto foi o sexto, enquanto o romeno Filip Ugran, outro veterano da F4 Italiana, terminou em sétimo. O representante da Jenzer esteve entre os mais rápidos nos treinos de pré-temporada antes da pandemia e novamente andou entre os ponteiros em Mugello, apesar de a sétima colocação na soma dos tempos não refletir seu bom desempenho.

O grupo dos dez primeiros ainda contou com o italiano Leonardo Fornaroli, da equipe Iron Lynx, que estreia no certame, Francesco Braschi e o venezuelano radicado em Portugal Zdenek Chovanek.

Outro destaque foi a presença de Lorenzo Patrese, filho do ex-F1 Riccardo Patrese, com a 13ª colocação. Mas ele não deve disputar a temporada completa da F4 Italiana neste ano, uma vez que ainda não completou 15 anos, a idade mínima para tomar parte do certame. Ele esteve na AKM, equipe que recebe apoio da escuderia de Nico Rosberg.

Outro com muito destaque no kartismo é o britânico Dexter Patterson, campeão mundial na divisão OKJunior em 2017. Ele ficou muito longe dos primeiros colocados e terminou apenas em 14º.

As equipes da F4 Italiana retornam à pista nesta semana, nos dias 17 e 18 de junho de 2020, para mais dois dias em Misano, pista que receberá a abertura da temporada no fim do mês que vem.

F-Regional também testou

Além da F4 Italiana, os carros da F-Regional também estiveram em Mugello. O brasileiro Gianluca Petecof, também da Prema e da Academia da Ferrari, participou apenas do primeiro dia de atividades e terminou como o mais rápido. No outro dia, a primeira colocação ficou com Arthur Leclerc, irmão mais novo do piloto da F1.

Apenas seis competidores tomaram parte do teste, e a surpresa ficou por conta da presença de Jamie Chadwick, campeã da W Series no ano passado e que ficou sem ter onde correr neste ano depois que o campeonato feminino adiou o retorno pós-pandemia para 2021. Não será uma surpresa se ele se dedicar à F-Regional.

Abaixo você pode ver os resultados completos dos treinos da F4 Italiana em Mugello (clique na imagem para ampliar, se necessário).

eYfCe-treinos-da-f4-italiana-em-mugello

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s