foto de Roberto Faria

Roberto Faria e os treinos da F4 Inglesa 2020 em Donington Park

A F4 Inglesa foi uma das últimas categorias a decidir suspender as atividades em 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Como as autoridades do Reino Unido evitaram ao máximo tomar medidas de restrições e de isolamento social, o campeonato esteve, no começo do mês de março, em Donington Park, para o chamado Media Day. É neste data que pilotos e equipes se apresentaram para a imprensa, fazem um monte de fotos e, é claro, também vão à pista.

E o brasileiro Roberto Faria foi um dos destaques da atividade. Ele foi o mais rápido no período da manhã e só perdeu a primeira colocação na soma dos tempos porque um de seus companheiros de equipe, o também veterano Luke Browning, foi um dos únicos a melhorar a marca no período da tarde.

Faria estreou na F4 Inglesa no ano passado sendo um dos competidores mais jovens do grid daquele ano, tendo feito o pulo da divisão da OKJunior do kartismo direto para os monopostos. Terminou a temporada em 11º na tabela, com um quarto lugar em Silverstone como melhor resultado.

Para 2020, ele renovou contrato com a equipe Fortec para permanecer na categoria e poder usar a experiência como trunfo na briga por pódios e vitórias.

No Media Day, deu certo. Foi o mais veloz na parte da manhã, com o tempo de 1min07s409, mas acabou superado, na sessão complementar, por Browining, por 0s05.

Na parte da tarde, o brasileiro ficou 0s6 atrás da marca que ele mesmo havia obtido no início do dia. Ainda assim, o resultado tinha sido o suficiente para ficar no quarto posto daquela sessão.

Falando do líder dos testes, Browning também é um veterano na F4. No ano passado, ele correu por uma equipe chamada Richardson, que era disparada a menor de todo o grid. Mesmo assim, não fez feio. Obteve duas vitórias e duas poles e só não terminou mais vezes na frente porque sofreu com quebras e com punições.

Favoritos à F4 Inglesa 2020

Agora, com o equipamento de ponta da Fortec e pela experiência acumulada, o britânico é considerado o favorito ao título.

O terceiro posto nos treinos em Donington foi de outro nome bem experiente: o do também britânico Alex Connor, que corre pela Arden. Em 2019, ele perdeu a primeira etapa da temporada porque ainda não tinha atingido a idade mínima para competir, mas encerrou o ano com uma pole e um pódio.

Entre os novatos, Zak O’Sullivan da Carlin ficou com a quarta posição. No ano passado, ele tomou parte de um campeonato chamado Ginetta Junior, bastante popular no Reino Unido para quem está saindo do kartismo por ser o único que permite a participação de competidores que tenham a partir de 13 anos de idade. Lando Norris e Enzo Fittipaldi, por exemplo, deram os primeiros passos da carreira nesse certame.

A Ginetta Junior costuma ser complicada para os novatos. Ainda assim, em seu primeiro ano por lá, O’Sullivan foi o vice-campeão de 2019, com três vitórias.

Em 2020, ele está fazendo a transição para os monopostos e mais uma vez a inexperiência pode jogar contra ele, ainda mais em um grid cheio de veteranos. No entanto, ele conta com o bom equipamento da Carlin, escuderia campeã em quatro das cinco temporadas da F4 Inglesa realizadas até agora.

Casper Stevenson, também vindo da Ginetta Junior, foi o quinto, guiando para a Double R. Esse piloto britânico foi o vencedor de uma bolsa dada para competir na F4, quando derrotou O’Sullivan, entre outros, pelo prêmio.

James Hedley, o campeão da Ginetta Junior no ano passado, foi o sexto nos treinos em Donington. Seu desafio será disputar o torneio pela JHR, uma equipe que não tem os mesmos recursos financeiros das gigantes Carlin, Fortec, Double R e Arden.

Outro que ganhou bolsa para correr na F4 Inglesa foi Marijn Kremers, também da Carlin. No fim do ano passado, o holandês, dono de bons resultados no kartismo, levou a melhor em uma seletiva realizada pelo ex-piloto de F1 Jacques Villeneuve e garantiu uma das vagas mais cobiçadas da categoria.

Por ter assinado com a Carlin e pelo retrospecto vitorioso na carreira, Kremers pode ser considerado outro favorito à taça. Mas pesa contra ele não conhecer as pistas britânicas tão bem quanto seus adversários e a inexperiência nos monopostos.

Outro novato, Roman Bilinski foi o oitavo, seguido por Christian Mansell. Apesar do sobrenome, esse jovem australiano não tem nenhum parentesco com Nigel Mansell. Mas bem que ele podia ter escolhido correr com o número 5 pintado de vermelho neste ano…

E o grupo dos dez primeiros colocados foi completado pelo mexicano Rafael Villagomez. Ele não deve participar de todas as etapas de 2020, porque seu foco será a F4 Francesa, onde foi o vencedor de uma bolsa fornecida pela fabricante de chassis de kart Birel ART para correr por lá.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a F4 Francesa suspendeu a temporada e não anunciou novas datas. Por essa razão, não dá para dizer se vai haver choques de agenda entre as duas categorias de que Villagomez vai participar.

O grid da F4 Inglesa 2020 ainda conta com duas mulheres entre os 16 participantes confirmados: Abbi Pulling, que estreia pela JHR, e Reema Juffali, que renovou contrato com a Double R.

A primeira etapa da F4 Inglesa 2020 está prevista para acontecer nos dias 25 e 26 de julho, em Snetterton, mas resta ver se até lá haverá condições de realizar a prova.

Confira abaixo os tempos combinados das duas sessões de pista do Media Day da F4 Inglesa em Donington Park (clique na imagem para ampliar, se necessário):

resultados Media Day F4 Inglesa Donington Park

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s