foto de Kevin Harvick

Quanto ganham os pilotos da Nascar?

Por muitos anos, a Nascar foi conhecida como a principal categoria do automobilismo mundial (depois da F1) – para quem quisesse ganhar dinheiro.

Afinal, era tudo o que os pilotos precisavam para encher o bolso: patrocínios milionários, algumas corridas cuja premiação passa do 1 milhão de dólares e ampla exposição na TV, com mais de 30 etapas por ano.

Não foi por acaso que competidores chegavam de todas as partes do mundo. Danica Patrick, Dario Franchitti e Sam Hornish. Jr, por exemplo, vieram da Indy. A.J. Allmendinger, da ChampCar. Juan Pablo Montoya, Kimi Raikkonen, Scott Speed e Nelsinho Piquet tiveram passagens pela F1. Travis Pastrana é um dos nomes mais conhecidos dos esportes de ação, Scott Pruett é um dos recordistas da Imsa, e até mesmo Mattias Ekström, um dos principais nomes do DTM na época, apareceu por lá.

Desses, foram poucos os que se firmaram. Montoya foi quem chegou mais longe e até mesmo lutou pelo título em uma das temporadas. Hornish também brigou pela taça, mas foi na Xfinity, a divisão intermediária da categoria. E Allmendinger teve a carreira mais duradoura, tendo participado de praticamente todas as etapas de 2007 a 2018.

Mas agora os tempos são outros. A maior parte das equipes tem dificuldades na hora de encontrar um novo patrocinador e não consegue mais cobrar o valor de outrora de cerca de 1 milhão por corrida.

Além disso, está chegando a hora de negociar o novo contrato de direitos de transmissão com Fox e NBC (a partir de 2024). Com a audiência em queda após a aposentadoria de ídolos como Jeff Gordon, Tony Stewart e Dale Earnhardt Jr, pode haver um corte no dinheiro que é repassado à categoria e, consequentemente, que chega aos pilotos.

Mas isso não quer dizer que as estrelas da Nascar ganhem mal. Pelo contrário. Segundo a revista americana Forbes, Kyle Busch foi o piloto mais bem pago da temporada passada, quando conquistou seu segundo título na categoria.

Os salários na Nascar

Conhecido por aqui como Buschinho, ele ganhou 16,7 milhões de dólares em 2019 entre salário e premiação após as corridas – valor que inclui o bônus dado pelo título.

Em comparação, só quatro nomes do atual grid da F1 tiveram um salário equivalente ao dele na temporada passada: Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Max Verstappen e Daniel Ricciardo.

O dono do carro número 18 ainda faturou 1,7 milhão de dólares de patrocínio pessoal (os que as empresas negociam direto com o piloto, sem passar pela equipe), principalmente da Mars, fabricante da M&M’s, e da Toyota, que investe no time que ele tem na Nascar Truck Series.

Heptacampeão, Jimmie Johnson, com o salário de 14,8 milhões, ficou com a segunda posição entre os mais bem pagos, mesmo não tendo vencido nenhuma prova no ano passado e tendo ficado de fora dos playoffs. Lembrando que ele deve se aposentar no fim deste ano.

Ganhador da Daytona 500, Denny Hamlin foi o terceiro no ranking de quem mais ganhou dinheiro em 2019, com 13,1 milhões de dólares. O valor, claro, foi impulsionado pela premiação da primeira corrida do ano e também por ele ter chegado até a decisão, em Homestead-Miami, com chances de título.

Kevin Harvick, estrela da Stewart/Haas e ganhador de quatro corridas no ano passado veio logo depois. O curioso do piloto do carro número 4 é que aos 44 anos ele já é considerado velho para a categoria – analistas apontam que a partir dos 41 os competidores começam a ter uma queda irreversível de desempenho.

Mesmo assim, Harvick renovou contrato com a Stewart/Haas até 2023, quando estará com 48. Para dar conta do recado e continuar em alto nível, ele se demitiu da Fox, onde era um dos comentaristas da Xfinity, e também de uma emissora de rádio dos EUA, na qual tinha um programa sobre a Nascar. Tudo para focar só as corridas.

Entre os dez competidores que mais ganham dinheiro na Nascar, destaque também para Chase Elliott, na sétima colocação, por ser o piloto que mais recebe dinheiro de patrocínios pessoais e de produtos licenciados. Depois da aposentadoria de Dale Jr, ele tem sido eleito constantemente o mais popular da categoria e é também o que mais vende carrinhos em miniaturas.

E Kyle Larson, cujo contrato com a Ganassi termina no fim dessa temporada, foi o nono nessa lista. O segredo dele? A premiação de 1 milhão de dólares da All Star Race, prova que ganhou em 2019.

Se de um lado há os milionários, do outro há quem não ganha nada para correr. Muitas vezes as equipes menores, que não têm muitos patrocinadores, costumam oferecer seus carros aos pilotos, mas sem que eles recebam salário.

É uma forma de a equipe economizar, enquanto dá oportunidade ao competidor de ele se destacar na pista e, de repente, ser contratado por um time maior, onde poderá encher o bolso. Ou então de juntos arrumarem um patrocinador para aliviar as contas dos dois lados.

Às vezes dá certo, às vezes não.

Veja abaixo quanto ganham os pilotos da Nascar, com o valor separado do que eles recebem de salário e premiação do que levam de patrocínios pessoais e de licenciamento de produtos. (clique na imagem para ampliar, se necessário) – os valores estão em milhões de dólares.

salários da NASCAR

 

foto do topo: zach catanzareti/ https://www.flickr.com/photos/58980992@N03/43661460091/.CC BY-SA 2.0

Kyle Busch, Nascar, win, vitória, Monster Energy Nascar Cup Series, Toyota
Kyle Busch foi o piloto com o maior salário na Nascar 2019 – foto: toyota/divulgação

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s