foto do Red Bull Junior Team

A busca da Red Bull por um piloto americano na F1

A Red Bull parece estar empenhada em novamente levar um piloto americano para a F1. Nesta semana, a fabricante de energéticos anunciou a contratação de Jak Crawford, de apenas 14 anos de idade (faz 15 em maio), para seu Junior Team.

Em 2020, o jovem americano competirá tanto na F4 Italiana quanto na F4 Alemã.

Antes de assinar com o Red Bull Junior Team, Crawford tinha disputado a F4 Mexicana e a USF2000. Na categoria de acesso do programa Road to Indy, em 2019, não conquistou nenhum pódio nem largou na pole, mas, apesar de ter ficado de fora da primeira rodada por causa da idade, terminou em sétimo na tabela de pontos. Foi o suficiente para chamar a atenção da marca de energéticos e assegurar a transição para a Europa.

Agora ele entra no Junior Team um ano depois de o programa ter demitido outro piloto nascido nos EUA: Neil Verhagen.

Outros americanos no Red Bull Junior Team

Verhagen teve uma trajetória similar à do compatriota. Despontou em campeonatos menores do EUA ainda muito jovem, mal era conhecido em seu próprio país e logo foi chamado pela Red Bull para correr na Europa.

Se Crawford vai participar da F4 em 2020, seu antecessor foi colocado na F-Renault Eurocup. Mostrou potencial, em 2017, ao obter um pódio. Depois desandou. No ano seguinte, a expectativa era que ele lutasse pelo título, mas o americano nem sequer retornou ao pódio e encerrou a temporada em 11º na tabela, o que decretou o fim de sua passagem pelo Junior Team.

No ano passado, Verhagen disputou a F3 Inglesa, foi o quinto na tabela de pontos e assinou contrato com a BMW para ser piloto em desenvolvimento da marca.

Já Crawford agora espera ter um desempenho melhor que o compatriota e tentar um dia chegar à F1.

Lembrando que a Red Bull já teve um americano na principal categoria do automobilismo mundial. Em 2006 e 2007, Scott Speed competiu pela Toro Rosso, mas não marcou nenhum ponto. Depois, retornou aos EUA, onde correu na Nascar com o apoio da marca de energéticos.

E, para quem não se lembra, no começo dos anos 2000, a Red Bull fazia uma grande peneira nos EUA em busca de futuros talentos para a F1. Era chamada de Red Bull Driver Search e envolvia seletivas no kartismo e em carros de fórmula.

Speed, por exemplo, foi o primeiro vencedor dessa seletiva e conseguiu fazer uma carreira de sucesso na Europa.

Rossi e Larson na Red Bull?

Mas talvez a edição de 2005 do Driver Search tenha sido a mais disputada. É que Alexander Rossi, hoje na Indy, e Kyle Larson, da Nascar, participaram dela.

Na época, a peneira era formada por quatro etapas. A primeira era realizada em mais de 60 kartódromos dos EUA. Depois, os mais rápidos se classificavam para uma seletiva regional (uma na costa leste e outra na costa oeste do país). A terceira parte era uma disputa envolvendo justamente os ganhadores de cada região dos EUA, que selecionaria dois pilotos para serem avaliados já na Europa, prestes a assinarem contrato.

E, embora dezenas de pistas americanas recebessem a primeira fase do Red Bull Driver Search, Rossi e Larson participaram da disputa no mesmo kartódromo, em Sacramento, na Califórnia. Sorte deles que os três primeiros avançavam para a fase seguinte.

Na seletiva regional, cada um correu em uma região dos EUA. Rossi, com 13 anos, andou na costa leste e passou para a final americana. Já Larson, com 12, foi eliminado.

Na terceira parte, dez jovens tomaram parte, mas só dois seriam convidados para testar na Europa e serem avaliados de perto por Helmut Marko, responsável pelo Red Bull Junior Team. E Rossi não ficou entre os mais rápidos, deixando a competição ali mesmo.

Quem passou para os treinos na Europa foram dois pilotos chamados Casey Neal e Ryan Phinny, que ninguém nunca mais ouviu falar deles. Pior para a Red Bull, que perdeu a chance de ter de uma vez só Alexander Rossi e Kyle Larson em suas fileiras.

Resta ver se Crawford será um novo Casey Neal ou Ryan Phinny ou se chegará à F1, a exemplo de Scott Speed.

foto do topo: aci/csai/divulgação

foto de Scott Speed
Scott Speed é o último americano a ter corrido por uma equipe da Red Bull na F1 – foto: tmwolf, CC BY-SA 2.0

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s