As 24 Horas de Dubai não são a corrida mais famosa do calendário do automobilismo mundial. Nem mesmo a mais badalada. Tampouco é a com a maior premiação.

Mas ela ocupa um espaço importante no esporte a motor: é a que efetivamente abre o calendário do novo ano, já que costuma ser realizada nos primeiros fins de semana de janeiro.

Sua lista de inscritos é sempre enorme. Como a prova permite praticamente que todo tipo de carro GT ou de turismo corra, sempre há equipes e pilotos interessados em participar, ainda mais porque neste momento do ano o inverno é muito rigoroso nos EUA e na Europa, inviabilizando qualquer corrida por lá.

Além disso, como as 24 Horas de Dubai são a primeira corrida da nova temporada, costuma ser a oportunidade de as marcas levarem seus novos carros à pista pela primeira vez para avaliar o desempenho e se tudo está funcionando corretamente.

Mas, em 2020, essa corrida não ficou conhecida apenas como a primeira chance de ver os novos veículos em ação, como o modelo Evo da Mercedes GT3. Ela foi marcado pelo caos. Uma sequência de fatos bizarros tornaram uma prova geralmente de pouco destaque em um dos clássicos deste ano.

Abaixo, veja tudo o que deu errado em Dubai no fim de semana:

As bizarras 24 Horas de Dubai de 2020

1) Os causos das 24 Horas de Dubai começaram muito antes de os carros irem para a pista. A primeira história curiosa envolveu o piloto britânico Rory Butcher, de 32 anos, considerado um das revelações do seu país na temporada passada, apesar da idade mais avançada.

Butcher estava em um avião rumo aos Emirados Árabes quando as companhias aéreas suspenderam todos os voos que passassem pelo Irã e pelo Iraque após a queda de um Boeing da Ukraine Airlines, que foi abatido por engano na última quarta-feira. Assim, o voo de Butcher precisou pousar na Turquia e aguardar a reabertura do espaço aéreo.

Pensou que os problemas acabaram por aí? Que nada. O avião em que o piloto foi colocado no dia seguinte teve um problema mecânico e nem sequer pôde decolar. Butcher percebeu que não iria conseguir chegar a Dubai antes do começo dos treinos e resolveu voltar ao Reino Unido, sem participar da prova.

2) Quem já esteve no grid de largada antes de uma corrida sabe que o momento não é dos mais divertidos. Vale mais para ver os carros de perto e detalhes dos trabalhos de engenheiros e mecânicos. Os pilotos estão tão concentrados, que nem dão muita atenção para o público e para os convidados.

Mas, em Dubai, o húngaro Gabor Kismarty-Lechner, da equipe Zengo, não estava tão concentrado assim. É que ele aproveitou os minutos que antecedem a largada para pedir a namorada, Hanna Hartai, em casamento. Ela aceitou.

3) O que talvez mais tenha feito as 24 Horas de Dubai ganharem destaque no fim de semana foi um vídeo publicado nas redes sociais (assista abaixo) que mostrava um mecânico da equipe Barwell empurrando outro, da escuderia MRS, na direção de um Porsche, que o atropelou.

Pelo lance, a Barwell foi punida com um stop-and-go de quatro minutos de duração, acabando com qualquer chance de vitória.

Fãs da categoria, no entanto, criticaram a punição aplicada, dizendo que foi muito leve. Ainda mais em um lance que poderia ter ferido gravemente o mecânico envolvido. A organização das 24 Horas de Dubai não divulgou o estado de saúde da vítima do lance.

4) A corrida se chama 24 Horas de Dubai, mas dessa vez durou apenas sete horas. O motivo é que uma forte chuva atingiu o circuito na noite de sexta-feira, no começo da prova.

O problema é que Dubai está localizada em um deserto, e praticamente não chove por lá de maio a novembro. Assim, a pista não tem um sistema de drenagem eficiente, causando poças no traçado.

Poças é modo de dizer. Porque o pit-lane ficou completamente inundado, assim como parte da reta principal. Em algumas fotos divulgadas (veja abaixo), o circuito ficou parecendo como quando há alagamento nas cidades do Brasil: um monte de carro estacionado esperando a água baixar para seguir caminho.

5) E você pode clicar aqui para ver os resultados completos das 24 7 Horas de Dubai, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

foto do topo: creventic/divulgação