foto de Álex Marquez e Marc Marquez

Por que Álex Márquez é a melhor escolha para a Honda na MotoGP 2020

A Honda dividiu opiniões quando anunciou que Álex Márquez será promovido à equipe de fábrica para a temporada 2020 da MotoGP.

Afinal, trata-se de um novato sem experiência que terá à disposição o equipamento mais cobiçado da categoria. E, mais do que isso, ele é justamente o irmão mais novo do outro piloto do time, Marc Márquez, que conquistou em 2019 seu sexto título em sete temporadas na MotoGP. A decisão da marca levantou dúvidas sobre a meritocracia no certame.

Mas, do lado da Honda, há bons motivos para apontarmos Álex Márquez como a melhor escolha possível para a vaga. Vamos a eles:

Por que a Honda escolheu Álex Márquez?

1) Ele é um bom piloto. Apesar das desconfianças, o espanhol de 23 anos de idade já conquistou o título da Moto3, em 2014, e é o atual campeão da Moto2.

Do lado negativo, parte do sucesso é explicada pela experiência: ele levou três anos para levantar a taça na primeira e mais cinco temporadas na segunda. E, em ambos os casos, sempre correu pela melhor equipe. Foi assim assim pela Monlau, na Moto3, e agora pela MarcVDS.

Agora vai faltar experiência ao Márquez mais novo, mas ele correrá pela HRC, que, se não é a melhor equipe da MotoGP, está bem longe de ser ruim.

2) Ele não será uma ameaça ao irmão. Se na F1 estamos vendo a Ferrari não conseguindo administrar o conflito interno entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc, a Honda não deverá ter o mesmo problema na MotoGP.

Depois que se adaptar à categoria, Álex pode se tornar um bom piloto número 2. Mas, mesmo com os títulos já conquistados, ele ainda não mostrou que poderá ser uma super-estrela do esporte a ponto de ameaçar o domínio do irmão.

Ter um piloto número e um escudeiro não é novidade para a Honda (que já contou com Valentino Rossi e Tohru Ukawa na mesma temporada em anos anteriores), mas é uma prática mais rara na MotoGP. A Yamaha, por exemplo, já teve os campeões Rossi e Jorge Lorenzo dividindo a garagem em pé de guerra, enquanto a Ducati inscreveu Lorenzo e Andrea Dovizioso no ano passado.

3) Marc Márquez ficará feliz. O contrato do atual campeão da MotoGP com a Honda termina no fim do ano que vem. Embora pareça natural que renove o vínculo mais uma vez, ele deve ser sondado por outras marcas, como KTM, Ducati e talvez até mesmo a Yamaha. Afinal, todos estão de olho nele.

E, para não afastar as chances de perder sua grande estrela, a marca japonesa parece estar disposta a fazer todo o possível, incluindo entregar a segunda moto ao irmão mais novo de Marc Márquez.

Por outro lado, a montadora corre o risco de precisar começar do zero sua dupla de pilotos em 2021, caso os irmãos Márquez decidam trocar de equipe. Aí é todo planejamento jogado fora.

4) O mercado de pilotos da MotoGP estava fraco. Como a decisão de Jorge Lorenzo de se aposentar veio somente na última etapa da temporada, a maior parte dos contratos para 2020 já tinham sido assinados. Então não dava para dizer que a Honda tinha muitas opções além de promover Álex Márquez.

Entre os nomes disponíveis estavam Johann Zarco, demitido pela KTM e que não impressionou em suas corridas pela LCR em 2019, Stefan Bradl, piloto de testes da própria Honda, e Álvaro Bautista, contratado pela marca japonesa para tentar reerguê-la na Superbike.

5) Efeito Fabio Quartararo. Não dá para negar que o jovem piloto francês incendiou a MotoGP em 2019 ao conquistar seis poles e sete pódios neste ano, mesmo sendo um novato na categoria e andando pela equipe satélite da Yamaha.

E olha que antes ele era cercado de desconfiança por ter vencido somente uma única corrida em quatro anos entre Moto3 e Moto2.

Após o rendimento fulminante dele neste ano, as equipes estão buscando repetir o desempenho do francês: isto é, trazer um jovem da Moto2 e vê-lo brigar pela ponta logo no seu ano de estreia. Foi essa uma das razões de a Tech 3 ter buscado o quase desconhecido Iker Lecuona, e a Honda ter ido atrás do Márquez mais jovem. Parece o fim da linha para veteranos como Thomas Luthi e Mattia Pasini.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa de Valência da MotoGP, assim como os das principais categorias do esporte a motor no fim de semana.

foto do topo: honda/divulgação

foto de Álex Marquez
Álex Marquez, irmão mais novo de Marc Márquez, vai correr pela Honda na MotoGP 2020 – foto: marcvds/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s