foto de Kevin Harvick

A volta da Stewart-Haas na Nascar 2019

Levou 22 corridas, mas Kevin Harvick enfim encerrou um incômodo jejum de vitórias na temporada 2019 da Nascar, ao triunfar na etapa de New Hampshire.

Essa foi a primeira conquista do piloto com o novo pacote aerodinâmico da categoria, que estreou neste ano, cujo objetivo é tentar deixar os carros mais próximos na pista.

Na comparação com 2018, neste mesmo momento do campeonato, após as 20 primeiras etapas, Harvick já tinha triunfado seis vezes – sete, se contarmos a All Star Race. Neste ano, porém, seu melhor resultado até aqui tinha sido a quarta colocação, em cinco oportunidades.

Desde o fim da temporada passada, a equipe do carro número 4 tinha ficado conhecida por andar para trás durante as corridas. Quer dizer, Harvick tem um dos melhores equipamentos nos primeiros estágios das provas, mas não consegue manter o ritmo durante toda a prova e perde posições nos momentos finais. Aí no máximo briga para se manter entre os dez primeiros.

Queda de desempenho na Nascar 2019

Foi o que aconteceu na decisão da temporada 2018, onde ele liderou 45 voltas na primeira metade, mas só voltou à primeira colocação mais tarde por causa da estratégia nos boxes, não mais com o desempenho do carro. Sem o mesmo rendimento, viu Joey Logano conquistar o título.

E, neste ano, até New Hampshire o americano ainda não tinha terminado uma corrida entre os três primeiros, mas ocupa justamente o terceiro posto na classificação, graças à regularidade e também aos pontos obtidos nos primeiros estágios das provas, quando costuma ter um desempenho melhor.

Nem sempre sua queda de ritmo é porque a equipe não tem conseguido fazer bons ajustes no equipamento. Punições nos boxes por excesso de velocidade e erros da equipe durante as paradas, como aconteceu em Pocono ou na All-Star Race, também contribuem para que o resultado final seja abaixo das condições do carro.

O triunfo em New Hampshire também foi o primeiro da Stewart-Haas neste ano. A escuderia tinha o melhor equipamento no ano passado, mas até agora não tinha conseguido se adaptar às novas regras.

Não deixa de ser uma boa notícia para quem acompanha a Nascar. No começo do ano, parecia que o título ficaria entre os pilotos de Joe Gibbs e da Penske, tamanho o domínio desses dois times, mas agora outras escuderias também estão mais competitivas. É o caso da própria Stewart-Haas, assim como o da Hendrick, que recentemente venceu em Chicagoland com Alex Bowman.

Isso sem falar em esquadras como a Ganassi, de Kurt Busch e Kyle Larson, que podem beliscar alguns triunfos, apesar da irregularidade de seus pilotos.

E vale lembrar que a temporada da Nascar é muito longa, e o campeão só é definido na última corrida do ano. Ou seja, começar o campeonato forte não é tão importante, já que corre-se o risco de perder o gás com o passar dos meses. Melhor é evoluir corrida após corrida para chegar às provas decisivas dos playoffs em alta. Foi o que Logano e a Penske fizeram na temporada passada, quando foram campeões.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da Nascar em New Hampshire, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.

foto de Kevin Harvick
Vitórias de Kevin Harvick e Alex Bowman mostram que Hendrick e Stewart-Haas podem desafiar Joe Gibbs e Penske na luta pelo título da temporada 2019 da Nascar – fotos do post: zach catanzareti photo/kevin harvick/CC BY 2.0

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s