foto de Jorge Lorenzo

Definição para Jorge Lorenzo na MotoGP 2019

Principal novidade da temporada 2019 da MotoGP, a ida de Jorge Lorenzo para a Honda terá um momento decisivo neste fim de semana, na etapa de Sachsenring.

É que o espanhol não vai participar da prova, devido ao forte acidente que sofreu nos treinos de Assen, no último fim de semana, e será substituído pelo alemão Stefan Bradl, piloto de testes da montadora.

Até agora, a passagem de Lorenzo pela Honda tem sido péssima. Nas sete corridas que disputou, jamais terminou entre os dez primeiros. Seu melhor resultado foi o 11º posto na França. E, em Barcelona, quando estava correndo em casa, causou o acidente logo no começo da prova, que também tirou os favoritos Valentino Rossi, Andrea Dovizioso e Maverick Viñales da disputa.

Como resultado, Lorenzo ocupa somente a 16ª colocação na tabela, com 19 pontos – em comparação, Marc Márquez, seu companheiro de equipe, lidera com 160. Os representantes da equipe satélite da Honda também estão melhores classificados. Cal Crutchlow é o décimo, uma posição à frente de Takaaki Nakagami, uma das surpresas positivas desta temporada.

Problemas da Honda na MotoGP 2019

Muito tem se falado que a demora em se adaptar à nova casa não é apenas culpa de Lorenzo. No começo da temporada, a Honda tinha um problema crônico na corrente da moto, que até mesmo fez o tricampeão a abandonar o GP dos EUA.

Há quem diga que Marc Márquez é que tem feito milagre e conseguido andar bem mesmo com uma Honda inferior à Ducati.

E sempre é bom lembrar que se adaptar a uma equipe construída 100% em torno do outro piloto – no caso, Márquez – não é uma tarefa fácil para ninguém, o que explicaria em parte o fraco rendimento de Lorenzo até agora.

Como o espanhol estará fora da etapa de Sachsenring, é a chance de ver como Bradl vai se sair diante de Márquez. Se o alemão, por exemplo, conseguir andar no top-10 frequentemente, aí não haverá mais justificativa para Lorenzo continuar com seu fraco desempenho depois que se recuperar da lesão.

Por outro lado, nunca é fácil um piloto de testes assumir a moto titular e ser competitivo logo de cara, ainda mais quando a participação na corrida é decidida assim de última hora.

Bradley Smith, que ocupa a mesma função, na Aprilia, nem sequer pontuou nas três corridas que já fez em 2019, terminando sempre atrás dos seus companheiros de equipe. E olha que o britânico era titular da KTM até o fim da temporada passada, então não estamos falando de alguém com falta de ritmo.

No caso de Bradl, o que pode ajudar é que ele já fez uma corrida neste ano como wild car. Foi em Jerez, onde terminou em décimo. Antes, ele foi titular da MotoGP de 2012 a 2016 e desde 2018 tem se dedicado à tarefa de testar pela Honda.

Não que um bom desempenho do germânico neste fim de semana possa significar uma ameaça à vaga de Lorenzo. Mas, quando voltar às pistas, é bom o espanhol ensaiar o quanto antes uma recuperação. Do contrário, mesmo que tenha assinado contrato até 2020, pode ser que a paciência da Honda não seja tão grande assim

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa de Assen da MotoGP, assim como os das principais categorias do esporte a motor mundial no fim de semana.

foto Stefan Bradl
Stefan Bradl já disputou uma corrida na temporada 2019 da MotoGP – fotos do post: honda/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s